sexta-feira, outubro 15, 2010

PORTUGAL (6)

> Um deputado recebe um telefonema. Viva, sou o chefe do gabinete do chefe, queria convidá-lo a integrar a administração do Metro de Lisboa, ou da CP ou da Refer, como mais lhe agradar. É assim uma coisa razoável à volta de 15.000 euros por mês com o carrinho e motorista, 14 mesinhos de salários, cartão de crédito ilimitado, telemóvel ilimitado, uma boa casa mobilada com vista para o Tejo, uma empregada doméstica gira e agradável, despesas de representação, viagens de avião em primeira classe, convites assegurados para as cerimónias onde esteja presente o chefe... só lhe pedia um favorzinho... é que não se candidatasse à federação distrital do nosso partido lá na sua terra.

2 comentários:

Anónimo disse...

triste país

a.marques disse...

Não anda por aí um enfeitado artista de feira com duas caras, que manipula um exército de marionetes de arames ferrugentos com enluvadas mãos de unhas grandes e sujas?