quinta-feira, outubro 14, 2010

PORTUGAL (5)

> Parque privativo em piso inferior de um condomínio de luxo na Grande Lisboa. Um empresário conduzindo um Mercedes estaciona pelas 22:00 horas. Nesse preciso momento entra para o banco de trás um estranho. "Assina aí um cheque à ordem de vinte mil euros se não corto-te as goelas, Nem penses em cheque traçado". O empresário olhou para o retrovisor, pegou na pasta, abriu um dos livros de cheques e cumpriu a ameaça. O indivíduo desapareceu. As câmaras de vídeo-vigilância tinham sido sabotadas. O dinheiro foi levantado no dia seguinte às 09:00 horas.

PS - O empresário receoso nada transmitiu ao banco e à polícia.

4 comentários:

a.marques disse...

Rui Pereira, ouviu? Ou não vê, não ouve e não lê?

Anónimo disse...

Algum pagamento em atraso .....

Isabel Magalhães disse...

Mas como? Todos os cheques são traçados... pelo Banco!

joãoeduardoseverino disse...

Não sei, Isabel. A própria vítima descreveu-me o crime e disse que entregou um cheque com a quantia exigida.