sexta-feira, outubro 08, 2010

MAL-ESTAR

> O procurador-geral da República está farto de meter os pés pelas mãos. É contestado todas as segundas-feiras. Quando vai almoçar tem medo de encontrar alguma manifestação de magistrados contra si. Ao abrir o televisor para ver o telejornal assim que ouve a palavra "Freeport" muda de canal. O seu carro já tem os vidros esfumados. Deixou de ir à sua santa terrinha com receio que os pastores gritem em uníssono: "Procurador inimigo, os pastores não estão contigo!".
Ironias à parte, Pinto Monteiro está metido num molho de bróculos. O ambiente no Ministério Público está de cortar à faca. Os procuradores não aceitam tanta subjugação ao poder político e tanta coacção às investigações que incluam "homens do aparelho governamental". e, agora, para que a situação fique com a cereja em cima do bolo, o declarado mal-estar levou procuradores do caso Freeport a pedirem para sair do DCIAP.
Não seria mehor sair o procurador-geral?

1 comentário:

joshua disse...

Mas não haja qualquer espécie de dúvidas, meu caro amigo.

Outro que se vendeu por um prato de lentilhas. Se a Justiça funcionasse, não pagaria todo um Povo por causa de um só louco desmesurado, incompetentíssimo.

Aquele Abraço!