sábado, setembro 04, 2010

PERGUNTA









>
Um colega de uma revista telefonou-me a perguntar qual era a minha opinião sobre o facto de Carlos Cruz, após a sentença do caso Casa Pia de Lisboa, se ter multiplicado em mais de 10 entrevistas? Respondi-lhe para perguntar ao Carlos Cruz...







PAU COMMENTS

a.marques disse...

O monstro júridico do país das cavernas pariu um exemplar de verdade, transparência e virtude. Tudo á sua volta é negro e sinistro mas este salvador das almas vai continuar a bondosa peregrinação de bem fazer para que todos se rendam á pureza da sua prática e doutrina. Metade do que disse atacando sem freio vitimas e magistrados não é suficiente para ir já preso?

4 comentários:

a.marques disse...

O monstro júridico do país das cavernas pariu um exemplar de verdade, transparência e virtude. Tudo á sua volta é negro e sinistro mas este salvador das almas vai continuar a bondosa peregrinação de bem fazer para que todos se rendam á pureza da sua prática e doutrina. Metade do que disse atacando sem freio vitimas e magistrados não é suficiente para ir já preso?

a.marques disse...

Digo ainda, felizes dos pilha-galinhas que com tantos holofotes espantavam-lhes as pitas.

Karocha disse...

a.marques

sim, num país com direito anglo-saxónica,aliás estaria já preso e, os recursos seriam feitos, com ele e, todos os outros,na cadeia.

Pedro Coimbra disse...

É bom não esquecer que estamos a lidar com pessoas que são mestres na arte de ocupar o espaço mediático.
Sobretudo o mais conhecido dos arguidos.
Daí aquela teatralização toda não me surpreender nada.
Faz parte da encenação, da estratégia de vitimização dos que agora foram condenados.
E é o primeiro acto público do longo circo que vai ser a interposição e a apreciação dos recursos.
The american way em todo o esplendor!!