terça-feira, setembro 21, 2010

LIMA, LIMÃO

> Duarte Lima não pode dormir descansado a partir do momento em que afirmou à polícia brasileira que não se lembrava do nome da agência de carros de aluguer e da marca do carro que conduziu no dia em que transportou a vítima Rosalina. A polícia desconfia que o advogado português não alugou carro nenhum e que foi conduzido por uns capangas quaisquer que ele teria "alugado". A polícia não larga Duarte Lima, a novela vai continuar, e acabam de enviar-lhe mais de duas centenas de perguntas por 'e-mail'.

Sem comentários: