quinta-feira, setembro 16, 2010

É A REVOLTA

> Não tenham dúvidas que no momento da decisão que venha a enterrar vivos os pensionistas e aposentados que a revolta social será grande. Ouvi no rádio que a redução da despesa será feita à base daqueles que trabalharam e descontaram anos a fio e que depois de velhos têm de pagar a factura dos incompetentes e ladrões que têm governado este país durante décadas. Por exemplo, os pensionistas descontam 14 meses para a ADSE, o que não acontece com os funcionários no activo que sem se saber bem a razão descontam apenas 12 meses. E são estes portugueses que têm de ser atirados para a fogueira? E por que não começar com o fim das várias pensões chorudas que os tachistas acumulam? E com o congelamento das pensões acima de 3.000 euros, as quais passariam a ser pagas apenas nos 12 meses do ano?
Vem aí a Cimeira da NATO, o governo não se vai atrever a tomar medidas antes da reunião internacional porque seria a borrasca total, mas depois do Natal tudo indica que isto vai dar carga da grossa e entre mortos e feridos alguém há-de escapar para contar como foi.


PAU COMMENTS

Jorge Cabral disse...

Não adianta "bater no papel". Esta canalha não vai lá desta forma porque não há ponta de pudor, nem sombra de vergonha. A vilanagem é total e vergonhosamente despudorada.
Esses pulhas querem lá saber:
- se há idosos que não podem pagar os medicamentos de que precisam;
- se há pais que se coíbem do essencial para poderem comprar os livros aos filhos;
- se há patrões que não podem tirar sequer o seu vencimento para pagarem os roubos que eles inventam
- se há trabalhadores que se deixam explorar porque já não podem deixar degradar mais as suas condições de vida:
- se há crianças que chegam à escola sem haverem comido nada:
- se há idosos abandonados e que comem mais desgraçadamente que no famoso tempo da 2ªgrande guerra.
- se há gente que pouco mais faz que respirar e abrir os olhos, tal é a sua carência de toda a ordem.
Estes incapazes, deram cabo deste país, atulhando as suas contas bancárias, insultuosamente. E afirme-se alto e bom som, sempre, mas sempre, com autênticas burlas ou engenhosos maneirismos.
A solução é arrear-lhes duro. É a única linguagem que respeitam.
Lamento profundamente que gente tão ignóbil se tenha ardilosamente apoderado da democracia que para todos alimentava legitimamente um sonho em que as palavras, justiça, seriedade, generosidade, responsabilidade, evolução, estavam sempre presentes num conceito mais vasto que abrangia uma comunidade sem estas chagas, estas desigualdades, estas manhas, numa palavras, estas tão grandes frustrações.
Não sei que gente é a nossa que admite tais patranhas e se levanta todos os dias, mansa e servil como se nada se tudo estivesse bem!...

5 comentários:

zeparafuso disse...

Nada que eu já não tivesse comentado noutro blogue. Ainda bem que aparece alguém com a mesma opinião que eu. Há um ditado português que diz " Quem se lixa é o mexilhão ". Todos a denenciar erros, não seremos demais, mas ninguem nos ouve. Não interessa ao estado fazer tectos nas reformas. Interessa congelar as reformas dos 300 ou 400€ parece que é aí que está o afundamento do pais, não nas reformas de 10 ou 15 ou até 25 mil euros. Estes é que precisam...os outros, a passar fome, a não ter dinheiro para medicamentos, esses....deveriam desligar o botão.É a sensação que o estado nos cria.

Anónimo disse...

Obrigado João por nos lembrar as noticías que este povo anda adormecido.V~em o que s epassa na grécia e ficamos comodamente sentados no sofá.Quando dermos por isso já estes FP nos sugaram o sangue.
Zeca Afonso têm uma canção do tempo de SALAZAR que dizia "Eles comem tudo e não deixam nada".
Hoje é que esta canção devia ser ouvida pôr este povo que realmente anda Drogado pela desinformação que lhe é enviada.
Um Abraço
C.L.

Fernando Torres disse...

AQUELES que já estão fechado em casa, carregados de doenças, a contar os "tostões" que sobram de reforma, a deitar contas à vida que ainda sobra, são os alvos mais apetecidos, pois esses não se revoltarão! Com os outros, sim! É preciso mantê-los contentes e anestesiados com banalidades, pois quando a acordarem (se acordarem!) serão uma força capaz de tudo...

Jorge Cabral disse...

Não adianta "bater no papel". Esta canalha não vai lá desta forma porque não há ponta de pudor, nem sombra de vergonha. A vilanagem é total e vergonhosamente despudorada.
Esses pulhas querem lá saber:
- se há idosos que não podem pagar os medicamentos de que precisam;
- se há pais que se coíbem do essencial para poderem comprar os livros aos filhos;
- se há patrões que não podem tirar sequer o seu vencimento para pagarem os roubos que eles inventam
- se há trabalhadores que se deixam explorar porque já não podem deixar degradar mais as suas condições de vida:
- se há crianças que chegam à escola sem haverem comido nada:
- se há idosos abandonados e que comem mais desgraçadamente que no famoso tempo da 2ªgrande guerra.
- se há gente que pouco mais faz que respirar e abrir os olhos, tal é a sua carência de toda a ordem.
Estes incapazes, deram cabo deste país, atulhando as suas contas bancárias, insultuosamente. E afirme-se alto e bom som, sempre, mas sempre, com autênticas burlas ou engenhosos maneirismos.
A solução é arrear-lhes duro. É a única linguagem que respeitam.
Lamento profundamente que gente tão ignóbil se tenha ardilosamente apoderado da democracia que para todos alimentava legitimamente um sonho em que as palavras, justiça, seriedade, generosidade, responsabilidade, evolução, estavam sempre presentes num conceito mais vasto que abrangia uma comunidade sem estas chagas, estas desigualdades, estas manhas, numa palavras, estas tão grandes frustrações.
Não sei que gente é a nossa que admite tais patranhas e se levanta todos os dias, mansa e servil como se nada se tudo estivesse bem!...

a.marques disse...

Se eu pudesse fundar um jornal chamava-lhe "LINHAS TORTAS". E escrevia a direito: O nosso país está entregue a garotos ou a bandidos?