quarta-feira, setembro 22, 2010

BICICLETAS VOLTAM AO PAREDÃO DO ESTORIL


> A Câmara de Cascais abriu às bicicletas o paredão na linha do Estoril, uma medida reivindicada por muitos mas que é alvo de contestação por outros que temem acidentes com peões.

A circulação de bicicletas no paredão foi proibida em 2005 pela autarquia “na sequência de acidentes graves que envolveram peões e bicicletas”, explica a Câmara em comunicado.

Agora, a circulação foi restabelecida, no âmbito de um Corredor Ciclável, pintado no pavimento, e com horário e condições definidas. “Na época alta, de 1 de Abril a 31 de Outubro, não é permitida a circulação de bicicletas aos fins-de-semana e feriados, enquanto nos dias úteis será possível fazê-lo a partir das 18h00 e até às 10h00. Na época baixa, de 1 de Novembro a 31 de Março, nos dias úteis, a circulação de bicicletas pode efectuar-se a qualquer hora, sendo que aos fins-de-semana e feriados só é possível fazê-lo entre as 18h00 e as 10h00”, informa a autarquia.

O vice-presidente da Câmara de Cascais, Carlos Carreiras, explicou hoje que a reabertura do corredor ciclável no paredão foi resultado de centenas de assinaturas de pessoas que queriam poder andar de bicicleta naquele passeio marítimo que vai do Estoril a Cascais.

“A Câmara de Cascais foi sensível aos munícipes que queriam poder andar de bicicleta e por isso abrimos o paredão hoje à circulação destes veículos, embora com uma grande restrição, porque temos também a consciência de que há muitos munícipes que não concordam com esta medida”, disse o autarca à margem da inauguração do corredor de velocípedes.

Daniel Soares foi um dos peões que esta manhã manifestou o seu descontentamento. “Isto é um crime. Eu também gosto de andar de bicicleta mas tenho consciência de que aqui é um perigo. Se as pessoas querem andar de bicicleta que vão para a ciclovia do Guincho e que deixem os peões aqui caminharem em paz”.

Também António Rafael Martins mostrou-se apreensivo com a nova medida, sublinhando que a restrição dos horários não é solução. “Não é preciso haver muitas pessoas no paredão para que haja acidentes. Basta uma criança ao final da tarde sair de perto dos pais para se sujeitar a ser atropelada por uma bicicleta”, afirmou.

Perante as contestações, Carlos Carreiras apelou ao “bom senso”, “civismo” e “responsabilidade” dos munícipes, estando convencido que “tudo correrá bem” e que todos ficarão satisfeitos, até porque, disse, haverá uma fiscalização rigorosa.

Para assinalar a Semana da Mobilidade, a Câmara de Cascais inaugurou hoje a reabertura da ciclovia entre a praia da Poça, no Estoril, e Cascais, uma medida há muito desejada por um grupo de moradores que se juntou como Associação Amigos do Paredão da Costa do Sol. Segundo a representante do grupo, Sofia Meneses, a medida é “finalmente uma mostra de consenso” que, disse, “muito satisfaz os amigos do paredão”.

Lusa/Público

Sem comentários: