quinta-feira, agosto 19, 2010

QUEIROZ NEGOCIADO


> A Federação Portuguesa de Futebol devia ser encerrada por indecente e má figura. O caso Carlos Queiroz foi negociado constituindo mais um exemplo vergonhoso para todas as instâncias desportivas. Médicos são insultados e impedidos de exercer a sua função. Um facto grave registado na Covilhã no estágio da selecção portuguesa. Em vez do afastamento puro e simples do assistente de treinador com funções de seleccionador optou-se por o castigar com um mês de suspensão, porque "apenas" insultou, mas não impediu o trabalho da equipa médica anti-dopagem. O surrealismo está bem patente.
No caso de Queiroz ser suspenso por um mês da actividade de seleccionador, não podendo preparar a equipa para dois jogos importantes, que condições tem este senhor para se manter no cargo? Se eu fosse jogador da selecção participava imediatamente aos responsáveis que não jogava mais pela selecção se o senhor Queiroz se mantivesse como timoneiro do seleccionado.

1 comentário:

Pedro Coimbra disse...

Se o querem porta fora porque é que não fazem isso mesmo de uma vez por todas??
Que gentinha irritante, João!!