sexta-feira, agosto 27, 2010

AINDA HÁ SAPOS À SOLTA


> Resta-me a satisfação de constatar que ainda tenho amigos em Macau e que reconhecem a minha razão. Um grande abraço ao director do 'Hoje Macau', Carlos Morais José, pelas suas palavras que me sensibilizaram.

9 comentários:

F.R. M. disse...

os sapos falam e a caravana passa. joao tu es grande es bom es amigo dos teus amigos os sapos so metem pra dentro e rebentam caga nele pq mete nojo e ha-de acabar mal.

Anónimo disse...

"olha um sapo e que feio!
Não sei para que medra
bicho tão feio e tão mau
Vou traçá-lo de meio a meio
Animal tão repugnante"

carlos fernando silva disse...

João
tens cá amigos e muitos deixa o sapo falar é um desacreditado todos sabemos o que tem feito nesta terra e a quem lambe o cu.

i. disse...

O que faz a inveja. Deste a cacha do Sagres e o sapo deve ter ficado como uma ciumeira de morrer. é sapo sem crédito não te chateies e olha pela tua saúde.

Anónimo disse...

Não ligue a esse sapo que ficou famoso quando reportou a saída das tropas do Vietname do Cambodja (1991)no quarto do hotel em Bangkok, comprando os jornais The Nation e o Bangkok Post e encheu páginas do Diário de Notícias!
Vígaro profissional.

zeparafuso disse...

Há pessoas que conseguem fazer mais " mossa " que um quadrupede, não se pode ligar a toda a gente, a indiferença é o grande remédio. Sei que é dificil ficarmos indiferentes a quem nos estragou a vida....mas diz o provérbio " os cães ladram e a caravana passa " . Não se deixe abater João, força, siga em frente.
Um abraço

Anónimo disse...

fez bem dar o desprezo ao sapo

Anónimo disse...

O batráquio ainda deve estar a digerir outras batalhas. Ganhou, mas não celebrou.


AA

o travesti do mandarim disse...

Só agora li o vómito do sapo. É mesmo de cão rafeiro. Diz que sabia o segredo do Sagres... ahahahahahah que grande aldrabão. E foi o próprio comandante da Sagres que nas primeiras palavras na rádio na Antena 1 afirmou que não percebia a decisão da China e que aguardava instruções superiores. Isso, o batráquio não escreveu como grande sapo que é.
O João dê o maior desprezo a esse réptil que nós aqui em Macau tratamos-lhe da saúde... enfiamos-lhe um charuto pela boca abaixo até rebentar.