segunda-feira, agosto 16, 2010

ACABEM COM O MÊS DE AGOSTO

> Há crise. Há falências. Há desemprego. Há fome. Há fogos e o Aníbal, o Zé, o Pedro, o Jaime, o Alberto, o Carlos, o Miguel, o Luís, o Rui, o Teixeira, o Manuel, o Paulo, o Francisco, o Jerónimo, o Fernando e todos os políticos do rectângulo estão a banhos. Férias, férias, ripanço, descanso, como se o cheiro a suor tivesse sido uma peste. Fecham o país como se nada estivesse em crise. O imperativo indispensável para essa gente resume-se a passar o Agosto de papo para o ar e o resto que se lixe. Há uma solução para acabar com a falsa preocupação pela cousa pública, com a hipocrisia e com o fingimento. A solução é só uma: retirar o Agosto do calendário. Como diria o outro: "Vão trabalhar, malandros!".

1 comentário:

zeparafuso disse...

Apoiado em toda a linha. Que o Agosto seja abolido do calendário, levando com ele os fogos, postos ou não. Este governo alérm de fazer da zona Sul do país um deserto ( lembrem-se do aeroporto - jamais ), também está a deixar que façam da zona Norte outro deserto, com as queimadas, os fogos postos, o aguardar julgamento em liberdade. tudo isto contribui para que Portugal passe a ser um deserto na Europa.