sábado, julho 03, 2010

PAULO NOZOLINO MERECE A MAIOR MEDALHA DA DIGNIDADE HUMANA


> Há poucos portugueses como Paulo Nozolino. É um criador de arte fotógráfica, mas é acima de tudo, um português com um elevado espírito de dignidade e seriedade. Um exemplo de verticalidade para todos nós, o qual não poderia deixar passar em claro.
Paulo Nozolino devolveu a totalidade do prémio que recebeu da Associação Internacional de Críticos de Artes/ Ministério da Cultura (AICA/MC) em 2009. A decisão do artista deve-se ao facto de o prémio ter sido taxado em 10% de IRS pela Direcção-Geral de Impostos.
Paulo Nozolino declara que esta recusa é uma manifestação do seu "repúdio pelo comportamento obsceno e de má-fé que caracteriza a actuação do Estado português, que em vez de premiar um artista reconhecido por um júri idóneo, pune-o".
E Paulo Nozolino vai mais longe. Frontal e demolidor, o artista sublinha que "Não vou permitir ser aproveitado por um Ministério da Cultura ao qual nunca pedi nada. Recuso a penhora do meu nome e obra com estas perversas condições. Devolvo o diploma à AICA, rejeito o dinheiro do Estado e exijo não constar do historial deste prémio" escreveu Paulo Nozolino numa nota ontem divulgada.
Este gesto é digno do nosso maior aplauso e, sem conhecer pessoalmente este grande português, artista de eleição, envio-lhe um grande abraço pelo facto de me sentir honrado por ainda existirem portugueses da têmpera de Paulo Nozolino.

6 comentários:

Carmindo Mascarenhas Bordalo disse...

É desta fibra que precisávamos no governo...

Helena disse...

Subscrevo, João! Infelizmente, há cada vez menos quem se não deixe deslumbrar por dinheiros e honrarias.

Anónimo disse...

Mas deslumbrar por dinheiros e onrarias foi precisamente o que aconteceu aqui. Se todos somos taxados no dinheiro que recebemos porque não o há-de ser o senhor Nozolino? É mais que o resto por ser artista? E se não tem amor ao dinheiro por que se preocupa com esta situação?

David.

Anónimo disse...

Absolutamente de acordo com o ultimo comment.
No fundo, este sr o que não aceita
é q o seu prémio seja taxado pelo ministério das finanças, de acordo com o q a lei estipula (TODA a gente paga IRS sobre TUDO o q recebe) e q lhe exijam comprovativo de que não tem dividas ao Estado. Vamos por a coisa ao contrário - se ele devesse uns milhares de impostos e o Estado lhe desse a massa do prémio, não diriamos que o Estado tinha sido permissivo, ou ainda pior?
Eu acho que os procedimentos estão correctos e q se este sr não sabia, q se informasse! Aliás, li por aí que é um habitual destas cenas e q parte logo para a recusa e para a ofensa! Deve ter um grande ego, mas as leis são para cumprir. Para todos, e por todos!

Anónimo disse...

Absolutamente de acordo com o ultimo comment.
No fundo, este sr o que não aceita
é q o seu prémio seja taxado pelo Min. Fin. de acordo com o q a lei estipula (TODA a gente paga IRS sobre TUDO o q recebe) e q lhe exijam comprovativo de que não tem dividas ao Estado. Vamos por a coisa ao contrário - se ele devesse uns milhares de impostos e o Estado lhe desse a massa do prémio, não diriamos que o Estado tinha sido permissivo, ou ainda pior?
Eu acho que os procedimentos estão correctos e q se este sr não sabia, q se informasse! Aliás, li por aí que é um habitual destas cenas! A lei deve ser igual para todos e em todas as circunstancias, o que inclui prémios a artistas!

Helena disse...

Ainda bem que este espaço é livre! Cada um escreve o que pensa. Duvido é que alguém acredite que "TODA a gente paga IRS sobre TUDO o q recebe". Mas, enfim, é uma opinião. E há coisas que não vale a pena explicar; ou se percebem ou não se percebem :)