terça-feira, julho 06, 2010

NÃO HÁ PACHORRA

> Muitas vezes tenho imensa pena de não ter tempo para fazer coisas que sejam úteis aos meus semelhantes. Talvez por isso, não consigo conceber, e muito menos compreender, como há gente que perde o seu tempo a visitar os blogues só para ofender, insultar, desmoralizar e até ameaçar.

Alguém que me conheceu em Macau, que não deve ter gostado de algum editorial, notícia, artigo ou reportagem que escrevi, passa o seu santo tempo a insultar-me anonimamente. Garanto-vos que me desgosta o anonimato, não por não lhe poder partir a cara se for espécie de homem, mas para debater com essa pessoa quais as razões que lhe assiste para tanto ódio. E caso tivesse razão, seria o primeiro a pedir-lhe desculpa como já pedi a tanta gente. Nunca me cairam os pés na lama por ser humilde ou sincero.
É pena ter que aturar gente assim. Por vezes, dá mesmo vontade de acabar com isto, mas os 500 amigos que nos visitam diariamente não merecem tal gesto à distância de um clique.

3 comentários:

floribundus disse...

só pode ser um frustado.
espero que não seja alguém que conheço.
que vá barda merda

joshua disse...

Nem pensar, João. Firme e hirto. Couraça para com essa gente.

José Martins disse...

Meu caro João,
Para grandes males melhores remédios...

Há tempos andava um pirolito a insultar-me nos meus blogues.

Acabei com o mal.

Não há comentários para ninguém trancando-os.