quarta-feira, maio 05, 2010

SAQUE NACIONAL DE SAÚDE (SNS)

> A Inspecção-Geral das Actividades em Saúde (IGAS) está a passar a pente-fino os rendimentos de 333 gestores e dirigentes de topo dos hospitais do Serviço Nacional de Saúde e de intitutos públicos do sector. Segundo a notícia publicada hoje no Correio da Manhã, foram detectados 3,1 milhões de euros em despesas ilícitas no sector.
Ionline 05.05.2010

Cerca de 70 funcionários do Hospital de S. João, no Porto, estarão envolvidos num esquema de fraude à ADSE, com prejuízos para o hospital superiores a 100 mil euros. As irregularidades foram detectadas pela Administração, que apresentou queixa à PGR e abriu um inquérito.
Jornal de Notícias 05.05.2010

Pois é. Escândalos sucessivos mostram que por trás da retórica da defesa do Serviço Nacional de Saúde se escondem muitos interesses e falcatruas.
Sempre que alguém defende a moralização dos gastos públicos é imediatamente acusado de querer destruir o SNS. Mas como repetidamente se comprova há muitas despesas que podiam ser cortadas sem que os cuidados aos utentes sofressem qualquer degradação.
É precisamente esta gente, que faz do SNS uma coutada e uma fonte de lucros fáceis, que se bate desesperadamente contra qualquer racionalização e que, em última análise, provocará a sua destruição.

Fernando Penim Redondo, DoteCome

Sem comentários: