quinta-feira, maio 27, 2010

OS CAMIONISTAS NÃO ESTÃO A BRINCAR


> O governo português é que tem andado a brincar com o fogo no que respeita aos camionistas. O pagamento das SCUTS poderá despolotar uma revolta dos homens do longo curso, porque as empresas não vão poder suportar um acréscimo nas despesas já sufocantes.
Um outro aspecto que tem prejudicado a manutenção das empresas de transportes de carga prende-se com o preço do gasóleo.
É óbvio que o governo não tem querido abrir mão para baixar o preço do combustível porque está a obter muitos milhões de euros com o imposto sobre o combustível, mas esquece-se que a grande maioria dos camiões portugueses abastece-se em Espanha. Este facto, aliás, constitui a maior perda de divisas para Portugal.
Então, qual seria a alternativa imediata? Fácil: o governo deveria decidir que o preço do gasóleo para os veículos comerciais baixava para o mesmo do que o praticado em Espanha, mantendo-se o preço actual para todos os outros veículos com motor diesel, a maior parte deles carros de topo de gama conduzidos por pessoas bem situadas na vida.
Não tomando em consideração o que aqui deixamos escrito, poderá acontecer algo de muito grave: os camionistas concluem que o governo continua a adiar uma solução e que não se mostra interessado em apoiar as empresas de transporte e decidem uma outra paralização. Uma paralização a nível nacional provoca o caos na economia já debilitada e nesse momento as forças policiais poderão ter de intervir. Com forças de segurança a enfrentar os camionistas, os ânimos e a revolta poderá chegar ao rubro e a tragédia é possível.
Recorde-se, que os camionistas há muito que são homens armados...

1 comentário:

floribundus disse...

revolta à portuguesa

«agarrem-me ou faço uma desgraça»