quarta-feira, maio 19, 2010

INDEPENDÊNCIA DE TIMOR-LESTE

> No âmbito das comemorações do Dia da Restauração da Independência de Timor-Leste (20 de Maio)* teve lugar no Palácio Foz, em Lisboa, uma cerimónia alusiva à data que contou com a presença do ministro do Comércio, Turismo e Indústria, Gil Alves, da embaixadora Natália Carrascalão e dezenas de convidados. Na oportunidade foi lida uma mensagem do Presidente da República, José Ramos Horta.

* Não concordo com a designação porque no dia 20 de Maio de 2002 é que o povo timorense conseguiu instaurar a sua independência, e não, em Novembro de 1975.

2 comentários:

Anónimo disse...

O que aconteceu em Novembro de 75 foi a total dependencia aos indonesios por 24 anos.
In...dependencia, sendo dependencia ais in...donesios, por 24 anos.
Gostava mesmo que em assuntos serios como este os fretilinos acabem com a porcaria de puxar a brasa a sardinha deles.

Crescam e aparecam!

Anónimo disse...

Pela net podem ler-se coisas destas, interessantes:

"
Se 20 de Maio de 2002 marcou a restauracao da independencia... como eh que o governo da fretelin em que Mari Alkatiri foi PM ficou registado em todos os documentos/leis e historia de Timor independente como sendo o I Governo Constitucional da Republica Democratica de Timor-Leste; de Ramos-Horta o II Governo; de Estanislau o III e o actual de Xanana Gusmao o IV???

Timor nao tinha constituicao nem governo quando a fretilin decidiu declarar a independencia?

Se tinha como eh que o governo de Mari ficou conhecido como o I governo constitucional da RDTL apos a independencia/restauracao???

Ena pa que confusao...

Se nao tinha governo como eh
que podia ser independente se 'governo proprio' eh uma das precondicoes para se poder ser independente?

Uma grande contradição.

Mais uma coisa, em 1975 quando a Fretilin fez a declaracao unilateral de independencia tinham tambem ou nao uma Constituicao (de partido unico)?

Se Timor ja era verdadeiramente independente em 1975 e com uma Constituicao propria... entao nao foi um imperdoavel ATROPELO a dignidade nacional e a Constituicao de 1975 quando em 2001 a Fretilin sob a liderancde de Alkatiri decidiu pura e simplesmente dar um pontape nela e fazer uma nova?

Ate porque a Constituicao de 1975 eh o documento que detem as marcas de todos aqueles herois nacionais tombados na guerra como o eh o caso do proprio Nicolau Lobato e outros tantos que estavam presentes quando Xavier do Amaral fez a sua leitura em 1975.

Assim, no minimo dos minimos, a Assembleia Constituinte de 2001 nao devia ter sido mandatada para 'Redigir' Constituicao como esta patente na lei que a cria mas sim para fazer 'Revisoes' a Constituicao ja existente de um Timor ja independente.

Nao eh verdade??

Pois eh mas esta historia esta toda de pernas para o ar e uma
pessoa nao sabe que conclusao tirar. Uma conclusao obvia eh que as coisas estao assim como estao porque os senhores doutores da Fretilin so sabem fazer as coisas as tres pancadas sem primeiro ponderarem sobre inconsistencias que possam surgir.

Enfim...
"