quinta-feira, maio 13, 2010

GOVERNO NÃO SOUBE COPIAR

> No gabinete do ministro das Finanças alguém leu o excelente artigo-proposta do nosso colaborador Jorge Cabral, onde era apresentado um quadro que solucionava com justiça a poupança que deveria ser executada para reduzir o problema do defice português. Leram mas não souberam copiar, ou seja, não tiveram a coragem de fazer justiça porque este governo sempre se regeu por parâmetros de injustiça para com os mais desfavorecidos.
A proposta do governo não é justa e em alguns casos é o ridículo total, como o corte de 5% nos salários dos ministros e gestores públicos, [quem ganha 10 mil euros leva um corte ridículo de 500 euros]. Comparem a proposta de Jorge Cabral e a do governo e anotem as reais injustiças, mesmo com a subida de mais impostos.

3 comentários:

Anónimo disse...

é que o jorge cabral deve ser um tipo sério e amigo do povo e a bandidagem do governo só pensa em engordar os bolsos deles.

Marco disse...

Jorge Cabral sabe o que escreve. O governo é a incompetência institucional.

Jorge Cabral disse...

Caro Anónimo,
Obrigado pela confiança que manifesta depositar em mim. Tenho defeitos como qualquer de nós, mas tenho a humildade de os contrariar sempre que posso.
Todavia, posso confessar-lhe que muita da minha "autoridade"em matéria da ganância cega que nos rodeia resulta de eu porventura ser a única pessoa em Portugal que recusou uma reforma de alguns milhares de euros, por invalidez e aos 45 anos. Aos 35 tive um dos maiores enfartes (vivos) que passou pelo Santa Maria. Quiseram reformar-me por essa razão e os dois médicos da junta, são testemunhas do que afirmo. E note, não foi porque não precisasse do dinheiro mas sim porque tenho um enorme respeito por aquilo que não me pertence e que é criado pelos outros. Só em última instância aceitaria tal auxílio da comunidade. Ao passo que, aquilo que vemos é uma corrida gananciosa e sem escrúpulos de espécie alguma às reformas.