segunda-feira, maio 03, 2010

FRUTOS



>
José Sócrates foi à Feira de Beja colher os frutos. Quem semeia ventos, colhe tempestades. O primeiro-ministro pode ter a certeza que já não poderá movimentar-se livremente onde quer que deseje. Para ele, a liberdade de movimentos acabou. O perigo da agressão pode acontecer em qualquer ponto do país. Na Feira de Beja, depois de visitar o pavilhão institucional do certame e a caminho do restaurante onde ia almoçar, o primeiro-ministro foi vaiado e insultado por visitantes da Ovibeja que já almoçavam num dos espaços de restauração da feira. É feio? Pois é, mas são os frutos da governação péssima que tem levado a efeito arrogantemente.

2 comentários:

a.marques disse...

Do poeta Setubalense "O Calafate" (excertos): Sou mestre na agricultura, meu saber ninguém disputa, gosto de apalpar a fruta, quando está quase madura. Gosto do que tem doçura, quero e gosto de pessoas,para apalpar coisas boas, da quinta da panasqueira, com licença da quinteira, fui apalpar as gamboas.... Resposta da quinteira: Sou mestra na agricultura, tenho terra para cavar, gosto sempre de apalpar, se a enxada é mole ou dura. Ser amiga da verdura, não são nenhuns disparates, enchi alguns açafates,de tomateiros de cama, depois de apalpar a rama, fui apalpar os tomates.

Anónimo disse...

Assobidelas orquestradas...entra a 100 e sai a 200