domingo, maio 30, 2010

CÚMULO DA MENTIRA


> Eu já gosto de José Sócrates. É o único político que já me faz rir como se estivesse no circo. Chorar para quê, com as suas mentiras? Riam, riam muito que a coisa tem graça sem ser engraçada. O nosso "chefe" (nosso mas pouco) meteu uma cunha ao Presidente Lula para conhecer o seu ídolo de adolescência, o sempre vibrante Chico Buarque. O Lulinhas lá preparou um cafézinho em casa do cantor, depois do Chico perguntar "Mas quem é esse cara?".
O Zézinho lá foi encaminhado até ao palácio do Ipanema que o Chico conserva religiosamente e recebeu o primeiro-ministro português na sala dos desconhecidos, ou seja, no compartimento para as visitas assim tipo empresários que pretendem contratar a "voz do povo". E de imediato, o que haveria de acontecer? A propaganda profissional do gabinete do "chefe" Sócrates pôs-se a divulgar por vários planetas que o Chiquinho do Ipanema quis conhecer o Zézito da Covilhã. Ui! O que foram fazer os propagandistas do regime. O Chico ficou pior que estragado e enviou logo um comunicado à imprensa brasileira, dizendo: "Nunca mais recebo aldrabões que queiram dar nas vistas à minha custa"...

1 comentário:

a.marques disse...

Há quem até com o café do chefe se suje. Seja com Buarque ou com Figo lá vão os romeiros ao castigo. Só por desgracia nos podia ter saído alguém tão oco, postiço, noçivo e convencido.
Impostor estridentemente pantomineiro ainda por cima mal acompanhado.