sábado, abril 24, 2010

O MESTRE FALOU


> Eu tinha 11 anos quando assisti, em Montes Claros-Monsanto, ao "2º Grande Prémio de Portugal de Fórmula 1". O bichinho pelas corridas tinha nascido nesse dia ao ver um soberbo Stirling Moss a vencer e o português Nicha Cabral a encher-nos de orgulho. Tive a felicidade de no final da corrida estar junto de Stirling Moss e de constatar o que é a alegria de um campeão após uma corrida. Moss foi sempre um dos meus ídolos, só batido pelo meu grande amigo Ayrton Senna.
O "mestre" Moss falou do que se está a passar hoje em dia com as vitórias de outro meu amigo, quando em Macau andámos a experimentar o circuito, o Jenson Button.
Aqui vos deixo as palavras do "mestre" Moss.

Stirling Moss: "Jenson Button ganha porque tem usado a cabeça"
Piloto lendário das primeiras décadas de Fórmula 1, Stirling Moss, confessou a sua satisfação por ver Jenson Button no topo da tabela de pontos, considerando que o campeão do mundo tem evoluído nos últimos tempos. Ao mesmo tempo, Moss aconselha Felipe Massa a mostrar as suas qualidades no seio da equipa Ferrari, de forma a defender-se dos rumores relativos a Robert Kubica.
Stirling Moss: "Jenson Button ganha porque  tem usado a cabeça" -

A história em Xangai, tal como em Melbourne, foi toda à volta de Jenson Button. Venceu ambas as corridas e fê-lo porque tomou a decisão certa. Ele venceu porque usou a cabeça e mostrou que trabalha ao mais alto nível dentro do carro. Até agora, nesta temporada, tenho dito que o Lewis Hamilton, Fernando Alonso e Sebastian Vettel têm sido os melhores pilotos, mas agora estou contente por dizer que o Jenson juntou-se a eles", começou por escrever Moss no ESPNF1.com.


"Olhando para a dupla da McLaren, o mais excitante é sem dúvida Hamilton mas é o Jenson que calmamente faz o trabalho. Quando ele foi para a McLaren no Inverno, eu disse-lhe 'Meteste-te na boca do lobo', ao que ele respondeu calmamente 'Vai ser interessante'. E penso que é interessante porque o Hamilton mostrou imenso talento em recuperar pelo pelotão, mas o Button bateu-o em qualificação e marcou mais pontos. A diferença é que Button está a pensar correctamente", considerou o veterano britânico.

Embora tenha lamentado que Lewis Hamilton se tenha distanciado do seu pai, Anthony, e que a ausência de alguém que controle a sua carreira é prejudicial ("Penso que ele não se teria envolvido no incidente com a polícia na Austrália se o seu pai lá tivesse estado"), Stirling Moss considera importante a existência de uma boa relação na equipa McLaren, algo que terá ficado mais ténue na Ferrari, com a manobra de Fernando Alonso sobre Felipe Massa.

"Alonso fez uma manobra atrevida sobre o Felipe Massa para assegurar que era o primeiro nas boxes para ter pneus novos. Acima de tudo, aquilo mostrou o carácter de Alonso, o tipo de homem que é: ele é um piloto. E não digo que isso seja mau porque eu teria feito o mesmo se estivesse naquela situação. Mas, se eu estivesse no lugar de Massa, que enfrenta dúvidas em relação ao seu futuro com rumores de que pode ser substituído por Robert Kubica em 2011, eu estaria ansioso por mostrar à equipa aquilo que era feito. Se a Ferrari estiver a considerar Kubica, Massa tem de convencer os responsáveis de que estão a cometer um erro e se isso significar ser duro com Alonso então que assim seja", considerou Moss.

Sem comentários: