quinta-feira, março 18, 2010

PINTO COELHO NÃO É O ÚNICO

> Carlos Pinto Coelho, autor do célebre programa de televisão 'Acontece', concedeu uma entrevista ao 'DN', ao longo da qual proferiu importantes verdades sobre política, jornalismo e injustiça para com os profissionais da informação e da cultura. Infelizmente, Carlos Pinto Coelho não é o único de uma classe que, neste país, só tem lugar no caixote do lixo.

Da entrevista, retirei esta passagem significativa:

"(...) Não me queixo do meu país. Não me queixo da RTP. Só me queixo de José Fragoso pelo facto de estar à espera, há um ano e meio, que ele responda a uma proposta que lhe enviei de um programa cultural que criei. Aquele menino está sentado na cadeira onde eu estive durante quatro anos. Quando ele ainda era jornalista do
Público pediu-me uma entrevista e eu recebi-o no dia seguinte. Ele não me responde há um ano e meio".

2 comentários:

Anónimo disse...

EXISTE SEMPRE UM DITADO POPULAR QUE REFLECTE NA PERFEIÇÃO TODO E QUALQUER COMPORTAMENTO HUMANO.
O CASO PRESENTE PODERÁ REVER-SE, EM ABSOLUTO, NO SABER POPULAR QUE ASSIM SE EXPRESSA:
"SE QUERES CONHECER O VILÃO PÕE-LHE UM PAU NA MÃO".

Carmindo Mascarenhas Bordalo disse...

Se houve coisa que o PSD fez de vergonhoso quando esteve no poder foi tentar que o ACONTECE e Carlos Pinto Botelho fossem o bode expiatório dos males da TV pública em Portugal.
Obra de alguém que até a face tem estragada de tanta heroína que consumiu.
O ACONTECE dava voz a uma parte importantíssima do País e que ficou muda.