terça-feira, março 23, 2010

OS DITOS

> Volto a ouvir os ilustres comentadores de televisão que temos. Nos diferentes canais apresentam-nos a toda a hora umas senhoras e senhores com um ar de que sabem tudo sabendo muito pouco do que falam. E quando se metem no campo da política é um desastre. Onde é que teriam estudado política? Certamente em aulas de politiquice. É disso que tratam, de politiquice ao sabor do vento que sopra oriundo de cada partido com representação parlamentar. E mesmo nesses quadrantes aindam há aqules que defendem as facções existentes nesses mesmos quadrantes.
Mas o que é mais desolador diz respeito à intervenção dos comentadores que defendem o candidato A, B ou C do PSD e o ministro X ou Y do governo. Estranhamente, com tanto especialista a encherem-nos os ouvidos de propaganda analítica barata, própria da feira da Ladra, disfarçada de idoneidade e independência, não se ouve qualquer dos ditos especialistas a dizer que um candidato à liderança do PSD que se pronuncie no sentido de reprovar o PEC do governo e de provocar eleições antecipadas, está necessariamente a pretender que o novo grupo parlamentar do seu partido seja constituído por elementos exclusivamente afectos à sua política. Claro como água. Preto para os ditos...

PAU COMMENTS

S.C. disse...

Bem ilustrativo do que afirma foi a conversa conduzida por Adelino Faria, na RTPN, em rescaldo do debate com os 4 candidatos do PSD. Só lhe interessava ouvir quem ganhou ou deixou de ganhar, quem estava contra quem, quem vai à frente, quem apoia quem e um chorrilho de disparates no género. O rapaz não se apercebe sequer do ridículo?! E não há uma alminha na estação que lho explique?!

1 comentário:

S.C. disse...

Bem ilustrativo do que afirma foi a conversa conduzida por Adelino Faria, na RTPN, em rescaldo do debate com os 4 candidatos do PSD. Só lhe interessava ouvir quem ganhou ou deixou de ganhar, quem estava contra quem, quem vai à frente, quem apoia quem e um chorrilho de disparates no género. O rapaz não se apercebe sequer do ridículo?! E não há uma alminha na estação que lho explique?!