quinta-feira, março 04, 2010

NÃO SE RIAM

> Na Função Pública decorre uma greve geral. Os sindicatos anunciaram que a adesão à greve cifrou-se em 80%. O governo afirma que estiveram em greve 14% dos funcionários...

6 comentários:

Anónimo disse...

O que dá vontade de rir é as exigências destes tipos!!!

Então depois dos significativos aumentos que tiveram anteriormente (num ano em que a inflação era ZERO), agora ainda vêm pedir mais??? Numa altura de austeridade e cortes orçamentais generalizados??

Vão mas é gozar com o Camões!!!

a.marques disse...

Nada de grave. O problema dos "putos" é o funcionamento das cantinas.

David Oliveira disse...

Sem rir quer dizer que 47% é a percentagem mais que provável e certa, né?!

Anónimo disse...

UMA VEZ QUE OS 10,5% DE DESEMPREGADOS EXISTENTES NO PAÍS TÊM A SUA ORIGEM APENAS NO SECTOR PRIVADO, SERIA ALTURA DE COMEÇAR A DESPEDIR TAMBÉM NO SECTOR PÚBLICO, UMA VEZ QUE NA SITUAÇÂO VIGENTE É POR DEMAIS EVIDENTE QUE QUANTOS MAIS SÃO MENOS FAZEM.
NÃO SERÁ ESTA UMA MANEIRA HONESTA E INTELIGENTE DE DIMINUIR A DESTEZA PÚBLICA?
QUEM TUDO QUER TUDO PERDE É UM DITADO POPULAR QUE TEM CABAL APLICAÇÃO ÀS EXIGÊNCIAS SINDICAIS DESTES PSEUDO DEFENSORES DOS INTERESSES DOS TRABALHADORES DADO QUE APENAS PAUTAM A SUA ACÇÃO PELO ZELO COM QUE DEFENDEM CONVENIÊNCIAS PRÓPRIAS OU DESÍGNIOS PARTIDÁRIOS EM QUE ESTÃO ENVOLVIDOS.

Pisca disse...

Uma das coisas boas sempre que há greves e os blogues falam disso, é que aparecem logo uns grunhos a dizer:

- Eu é que trabalho o resto é um cambada de calões

E são todos anónimos

PQP (a tradução é livre)

Daniel Santos disse...

Quase que coincidiam.