segunda-feira, março 15, 2010

LIBERDADE RELIGIOSA

> José Sócrates é um crente. Crê que uns encontros com líderes religiosos, sejam eles quais forem, lhe dão votos e promoção para o poder. A comunidade islâmica festejou os 25 anos de uma mesquita e lá foi o primeiro-ministro cumprimentar os muçulmanos.
O que seria importante saber da parte de José Sócrates é se ele iria ao beija-mão dos islâmicos se o líder Abdoul Vakil fosse do CDS/PP ou do PSD. Será que o factor da ligação empresarial de Vakil a financiadores do PS e da maçonaria pesam na balança para estas horas despendidas por uma pessoa que nunca tem tempo para nada? Esta é a pergunta que nunca terá resposta porque, infelizmente, o PS e outros partidos nunca assumem a identidade dos financiadores. Mas que eles existem é um facto indesmentível e eu conheço muitos a Oriente...

Sem comentários: