sábado, março 20, 2010

FOME E FARTURA

> As hostes socialistas por vezes provocam o riso de tristeza. O que é isso, pá? Riso de tristeza é andar atrás do prejuízo. Se aparece uma acusação sobre determinado facto que atinge gente do partido, altera-se a lei para tapar o buraco. João Cravinho tinha um projecto contra a corrupção. A solução foi correr com o deputado para longe e não se falar mais no assunto. Corrupção é pão, nas hostes socialistas e não só.
Agora, veio a público aquela história vergonhosa das prendas pelo Natal, pelo Carnaval, pela Páscoa e pelas férias grandes, sim, porque ao longo dos anos são oferecidas viagens de luxo aos mais diversos senhores que ocupam cargos de decisão. Mas como as prendas de Natal constituiram notícia em todo o mundo, o governo ficou envergonhadíssimo e quer alterar a lei para combater a aentrega das prendas, como se não existissem duas mil e quinhentas maneiras diferentes de oferecer as prendas... Não há fome que não dê em fartura.

1 comentário:

a.marques disse...

Deve ser para os subornos passarem por ofertas. Do poeta Francisco Eugénio dos Santos Tavares: Num prego de metal risonho e pendurado,pela corda de esparto à guisa de coleira, vive um esqueleto alado há anos enforcado, na órbita um relógio aponta sexta-feira. Por fenómeno estranho abrupto ignorado, esse esqueleto atroz sorriso na caveira, toca num violino assaz desengonçado, melodias de bolôr que nos saem da algibeira.