segunda-feira, março 08, 2010

ESCÂNDALO NA METEOROLOGIA


INCÚRIA DO GOVERNO MATA MADEIRENSES


> O escândalo rebentou quando menos se esperava. A tragédia da Madeira poderia ter sido evitada nas suas grandes proporções. O professor catedrático Delgado Domingos, do Instituto Superior Técnico (IST), veio pôr o dedo na ferida. E que ferida. Muito dolorosa e vergonhosa.

Delgado Domingos afirmou à Antena 1 que o Instituto de Meteorologia e Geofísica é um fiasco e uma incompetência ao mais alto nível da sua administração. Acusou o presidente dos serviços meteorológicos de não ter aptidões académicas e científicas para se pronunciar sobre assuntos ligados à Meteorologia, e muito menos, sobre o que se passou na Madeira.
"Só diz disparates, não tem competência para falar destas coisas porque é um gestor que nada percebe das matemáticas e físicas inerentes à ciência da Meteorologia", afirmou o professor Delgado Domingos. Mas disse mais. Que a aparelhagem sofisticada que o IST possui, no caso de os mesmos programas existirem ao serviço da instituição que prevê o tempo, ter-se-ia evitado as quatro dezenas de mortes, porque a previsão da chuva intensa seria anunciada com uma semana de antecedência.
"O que se passou na Madeira ultrapassou os limites do meu silêncio. Ao morrerem tantas pessoas não poderia ficar calado. Há anos que avisei o ministro Mariano Gago e o secretário de Estado Manuel Heitor de que a Meteorologia não podia continuar aem a aparelhagem adequada e com um presidente que nada entendia da matéria", acrescentou o professor Delgado Domingos.
Remonta ao governo de António Guterres o aviso feito pelo professor ao ministro Mariano Gago. A incúria dos governantes representa efectivamente a responsabilidade pelas mortes dos madeirenses e pelos milhões de euros que têm de ser gastos na reconstrução de tudo o que foi danificado.
Em face de um escândalo desta natureza, o mínimo que se exige é a demissão de Mariano Gago, Manuel Heitor e do presidente do Instituto de Meteorologia, Adérito Serrão.

2 comentários:

António Luís disse...

Oh João!
Você acredita mesmo em demissões com esta gente no poder?!
Eu não, por muita razão que existe e que o "obrigue"!
Exemplos não faltam, como você sabe!...
Cumprimentos.

Anónimo disse...

Adérito Serrão (PCP? ou PS?) é ECONOMISTA e foi Director de Serviços do extinto Departamento Central de Planeamento por nomeação da ex Secretária de Estado do Planeamento Isabel Mota (PSD); posteriormente esta senhora colocou-o como adjunto do seu Gabinete e posteriormente foi para Presidente do Alqueva. É um vaidoso, mas não tem culpa de ter sido nomeado para um lugar para o qual não tem a mínima capacidade técnica. Segundo sei em economia não se estuda meteorologia. Ele e quem o nomeou deviam ir para a rua