segunda-feira, março 22, 2010

112 DE MERDA

> A ministra da Saúde deveria ter outras preocupações. Quais? As relacionadas com o país real e não com as que somente lhe passam pelo gabinete. Eu sei que os episódios relacionados com o INEM sucedem-se em catadupa para mal dos utentes. Mas nunca esperei que ao ligar-se para o 112 fossse assim: a minha mãe estava muito mal, pensei que ia morrer. Atendeu-me o agente policial que passou para a emergência médica. Atendeu-me uma operadora que me fez 30 perguntas sobre o estado de saúde da mãe deixando-me num ataque de nervos medonho quando passado todo aquele tempo me disse que não era médica e que ia perguntar ao médico o que se deveria fazer. Esperei cinco minutos e a operadora com um desprezo, má-criação, insolência e arrogância jamais imaginado, informou-me que o diagnóstico não oferecia perigo de vida, e como tal que telefonasse para os bombeiros e que pedisse uma ambulância.
Telefonei para os bombeiros e não havia qualquer ambulância disponível. Ao fim de uma hora consegui uma ambulância, paguei 30 euros, a mãe esperou para ser atendida cinco horas no Hospital Santa Maria e ficou internada porque se encontra em estado muito grave.
Estes são os os nossos verdadeiros Serviços de Saúde.

3 comentários:

Isabel Magalhães disse...

João;

Sinceros votos de melhoras da Senhora sua Mãe.

Abraço

IM

Carlos Dias Ferreira disse...

João

Ao ouvirmos o "vendedor de banha da cobra", José Sócrates, o que tu contas nunca acontece em Portugal.
Triste país este em que nem um serviço PAGO por todos nós funciona. Se fosse um familiar " "socialista" ou amigalhaço tudo se passaria de maneira diferente. Enfim!!!
As melhoreas da tua mãe amigo.

joãoeduardoseverino disse...

Obrigado. Abraço