segunda-feira, fevereiro 22, 2010

NA PT NÃO SE PASSOU NADA

> Mas que raio é isto? Andaram uns polícias e uns inspectores do MP a inventar conteúdos de escutas que comprometiam dezenas de felizardos da política e da economia. Tudo mentira. Nada se passou de anormal. Nunca na PT se pensou em comprar a TVI, muito menos, com o beneplácito ou ordem do primeiro-ministro vigente. Na PT, empresa pública, nunca se esbanjou dinheiro em benefício de propaganda eleitoral ou em tentativa de controlo dos media. Que raio de invenções que levaram à injusta demissão de um miúdo ali colocado por ser amigo de alguém. Mas demitiu-se, por quê, se o rapazinho nada fez de mal?
E agora, demitiu-se outro administrador da PT. Mas, por quê, se nada foi feito à revelia de accionistas, chairman ou governo? Estes administradores que se demitem sem qualquer razão de maior são autênticos suicidas. «A Portugal Telecom anuncia que Fernando Soares Carneiro renunciou ao cargo de membro executivo do Conselho de Administração da PT», mostra um documento enviado ao regulador do mercado. Mas, afinal na PT têm andado todos a mentir a todos ou isto ainda é uma brincadeira de Carnaval?...

PAU COMMENTS

Do dicionário de provérbios: "Dar cartas e jogar de mão"; estar em posição privilegiada, ter todas as facilidades, todas as vantagens, todos os instrumentos. "Pertencer á confraria"; integrado num grupo, identificado com objectivos nem sempre e aceitar modo de viver. "Pescar em águas turvas"; Valer-se das fraquezas de um país ou de uma instituição, para especular e tirar proveitos fraudulentos para obscuras cliques de secretos interesses. "Poeira nos olhos"; ofuscar ou cegar alguém deturpando a realidade com propósitos maliciosos e repulsivos. "Põe-lhe a vara na mão conhecerás o vilão", o exercício da autoridade revela de facto o carácter dos indivíduos com os maus instintos e manipulações obscenas a vir ao de cima. Como se vê perfeitamente actualizado e em exemplar aplicação. Está na hora de "Picar a mula", chegada a hora de fazer as despedidas e partir. A toque de coice.
a.marques

1 comentário:

a.marques disse...

Do dicionário de provérbios: "Dar cartas e jogar de mão"; estar em posição privilegiada, ter todas as facilidades, todas as vantagens, todos os instrumentos. "Pertencer á confraria"; integrado num grupo, identificado com objectivos nem sempre e aceitar modo de viver. "Pescar em águas turvas"; Valer-se das fraquezas de um país ou de uma instituição, para especular e tirar proveitos fraudulentos para obscuras cliques de secretos interesses. "Poeira nos olhos"; ofuscar ou cegar alguém deturpando a realidade com propósitos maliciosos e repulsivos. "Põe-lhe a vara na mão conhecerás o vilão", o exercício da autoridade revela de facto o carácter dos indivíduos com os maus instintos e manipulações obscenas a vir ao de cima. Como se vê perfeitamente actualizado e em exemplar aplicação. Está na hora de "Picar a mula", chegada a hora de fazer as despedidas e partir. A toque de coice.