quinta-feira, fevereiro 11, 2010

JORNALISTAS OU PALHAÇOS

> No interior do edifício da Assembleia da República, concretamente, nos Passos Perdidos, é proibida ou permitida a permanência de jornalistas. Se é permitida, como assiduamente temos visto na televisão, podemos concluir que temos um ministro das Finanças malcriado, rude e não democrático ou jornalistas-palhaços.
Hoje, à saída da sala do Parlamento, o ministro Teixeira dos Santos foi abordado por jornalistas, no sentido de o confrontar com o congelamento de salários aos funcionários públicos até 2013. O ministro virou a cara para o lado, não parou e seguiu pelo corredor fora. Os jornalistas, com cara de parvos e envergonhados, ficaram a falar para as paredes.
Em face de um episódio desta natureza, todos os directores de jornais que no futuro enviem os seus jornalistas a qualquer encontro com o ministro das Finanças podem ser considerados profissionais sem dignidade, sem brio e sem solidariedade pelos seus subordinados. Esses, serão os directores-palhaços. Já é hora de os jornalistas-repórteres se compenetrarem que são gente...

Sem comentários: