terça-feira, fevereiro 09, 2010

DESAFIO


Jorge Cabral*



TODOS PELA LIBERDADE???


Todos QUEM??? Para QUÊ???

Desculpar-me-ão que faça estas perguntas, mas já fui enganado uma vês e como diz o ditado “À primeira quem quer cai, à segunda cai quem quer”.

Desde logo porquê o QUEM. É que eu já tenho idade para ter sido enganado uma vez e ainda não tenho idade para me esquecer disso. Habitualmente quem tem “lata” para se vir arvorar, na primeira linha dos arautos, em defensor da sempre tão aviltada “liberdade”, é gente que não nos tem transmitido os melhores exemplos, pelo que é tempo de fazermos uma triagem prévia e a tempo de evitar oportunismos de graves consequências como os que a nossa memória infelizmente nos garante.

Não vou agora aqui referir o interminável rol de aproveitamentos pessoais de tais abutres, nem carpir sobre os despojos que deixaram, mas tal cambada nunca mais me engana. Trata-se de gente sem pudor, que acumula benefícios, esgravata “vantagens”, espezinha quem se lhes opõe, adultera e avilta o interesse público, usa e abusa do Poder influenciando sempre no sentido do seu interesse particular. É gente que quando está no poder manipula negociatas e pressiona decisões que prejudicam o interesse público, puxando para a sua “sardinha” colecções de reformas, vencimentos ofensivos, senão mesmo “pornográficos”, oferecendo vantagens a “amigos”, pagando “favores” com decisões nocivas para o País, etc., etc..

Por isso, meus caros, eu quero saber em primeiro lugar QUEM é que me chama para ir defender essa “senhora” que nos últimos anos mais não tem feito que o papel de qualquer reles rameira em qualquer bordel de terceira, isto, a julgar pelos cavalheiros que tenho visto entrar, já que os que batem à sua porta e daí não passam me parecem bem diferentes.

E por último, queiram ter também a fineza de me explicar para QUÊ. Isto, porque os seus colegas, os tais de quem ainda nos não esquecemos, no dia em que ela lhes foi “oferecida” olharam uns para os outros e só lhes ocorreu perguntarem-se, “e agora?”. Agora, então agora faz-se como um amigo meu que mal sabia guiar, é pé na tábua e fé em Deus. Foi exactamente o que fizeram e o resultado está aí à vista de quem se recusar a ser cego.

Por isso, meus senhores, neste momento em que existe um sacripanta que pôs isto tudo de pantanas, não contem comigo para o canonizar. O que estão a fazer apesar de qualquer “boa intenção” que vos esteja subjacente, é exactamente o que a esse senhor interessa, ou seja, oferecer-lhe a razão para “sair pela porta grande” e ainda por cima poder armar-se em vítima. E todos nós já sabemos bem como é que este povinho trata as vítimas.

Por outro lado, o Poder confina-se aos Partidos. Que Partido é que neste momento está em condições de o exercer com autoridade, capacidade e confiança? Tenham, pois, juizinho!!!

Se derem oportunidade ao Sócrates para abandonar o poder e ir para eleições ele agarrá-la-à com quatro braços e a seguir ganhará as eleições com maioria absoluta. Para que conste, fica aqui o aviso.


*Cronista residente

Sem comentários: