terça-feira, fevereiro 09, 2010

CARMINDICES


Carmindo Mascarenhas Bordalo*


A LIBERDADE DE EXPRESSÃO ESTÁ EM PERIGO


>
Não é só o que tem sido revelado no processo Face Oculta que demonstra que o governo socratino está a desenvolver uma actividade continuada de cerceamento da liberdade de expressão em Portugal.
Há mais. Bem mais.
Existe uma corrente ao nível da comunicação social e até dos blogs que se tem dedicado a lançar cortinas de fumo, na tentativa de que passe incólume a claríssima dimensão dos tentáculos do polvo socialista.
O ataque cerrado ao Comissário Almunia porque este disse a verdade sobre o nosso triste desempenho económico é sinal de que Sócrates e seus sequazes estão numa redoma de falta de lucidez e, "orgulhosamente sós", dão espadeiradas no ar contra o inimigo externo que querem apresentar ao povo.
Os argumentos falaciosos de que os despachos judiciários e as conversas de Sócrates e dos seus apaniguados (e só as destes foram reveladas até agora!) são assuntos privados e não podiam ser revelados têm o mesmo objectivo: intoxicar a opinião pública com falsos elementos pseudo-jurídicos.
Um País onde se mente desta forma a rodos tem de viver sob um sistema tentacular de amizades, favores e pressões.
Os factos não lhes convêm: arranjam-se teorias sem fundamento e apela-se a despropositados sentimentos de unidade nacional.
O coro de crítica que choveu sobre Paulo Rangel mostra o espírito de matilha do socratinismo, semelhante ao lema da ditadura militar brasileira: "Brasil, ame-o ou deixe-o!".
Mas onde está a esquerda socialista que tanto gostava de criticar no estrangeiro o governo de Salazar?
Onde estão os apoiantes dos dirigentes políticos oposicionistas que em Londres, em 1973, queimaram bandeiras nacionais e apuparam o então Presidente do Conselho Marcello Caetano?
Nessa altura era bom criticar o governo lá fora e agora é mau?
Almunia disse verdades. Veja-se a miséria da economia portuguesa nas páginas da insuspeita imprensa britânica: "Barclays Capital says the net external liabilities of Greece are 87pc of GDP, or €208bn (£182bn). Spain is worse at 91pc (€950bn), and Portugal worse yet at 108pc (€177bn); Ireland is 68pc (€123bn), Italy is 23pc, (€347bn). Add East Europe's bubble and foreign debts top €2trillion" ( http://www.telegraph.co.uk/finance/comment/ambroseevans_pritchard/7182739/Greek-Ouzo-crisis-escalates-into-global-margin-call-as-confidence-ebbs.html)
Rangel disse verdades. A tomada de posição da Associação de Juízes é a prova de que há fundamentos sérios para se concluir que o Estado de Direito em Portugal não está saudável.
Rangel não faz fretes. Enfrentou galhardamente as tácticas estalinistas e de agitprop de Vital Moreira e do PS. Está a pagar por isso.
A liberdade de expressão em Portugal está em perigo. O socratinismo até já usa os argumentos salazaristas da traição à Pátria para calar quem não é conveniente e lhe denuncia os desmandos.


*Professor Catedrático Jubilado, cronista residente

1 comentário:

Carlos Dias Ferreira disse...

Professor:

Tem toda a razão e mais uma vez colocou o dedo na ferida.
Continuarmos com este regime socrático só nos trará a desgraça e o caminho do abismo total se é que já não estamos lá.
É preciso fazer qualquer coisa rápidamente e isso é livrarmo-nos destes "iluminados" antes que eles deêm cabo de nós.Portugal não é uma quinta socrática.
É hora de actuarmos de vez.