quarta-feira, fevereiro 03, 2010

VOU-ME EMBORA


> Adeus


Caminho gelado.
Alma gelada.

Mente gélida.


O país morreu.

Vou-me embora.

A neve cobriu o sério.

A empresa fechou as portas.

O governo é corrupto.


O país morreu.

Vou-me embora.

A família não existe.

A igreja baixou os braços.

Os partidos venderam-se.


O país morreu.

Vou-me embora.

As crianças roubam.

Os pais matam.

Os avós são roubados.


O país morreu.

Vou-me embora.

A bicicleta vendi.

A mota vendi.

O carro vendi.


Vou a pé...




Leonardo Urulu, 2010

Sem comentários: