terça-feira, janeiro 12, 2010

PAULO SEM REMÉDIOS

> O advogado macaense Paulo Remédios foi sempre apontado em Macau pelos seus pares como "a vergonha dos advogados". O causídico entrou em esquemas, em comportamentos e em actos profissionais altamente condenáveis. Um dia, um cidadão chinês chegou a dizer-me que o iria matar. Paulo Remédios viu-se obrigado a sair do enclave de administração portuguesa e refugiou-se na capital timorense de Díli.
Por quê em Timor-Leste? Porque durante muitos anos foi o representante dos negócios de José Ramos Horta e como este dirigente político subiu aos mais altos cargos do novo país, acto contínuo deu guarida ao seu amigo Remédios. Pelos vistos, um Remédios sem remédio. Hoje, o 'Jornal de Notícias' surpreende quando informa que a "Justiça portuguesa lança caça" a Paulo Remédios devido a um caso muito triste e lamentável. AQUI

8 comentários:

manuel gouveia disse...

Mais um português na diáspora...

Anónimo disse...

MAIS UMA DAS "ESPECIFICIDADES" EM QUE A JUSTIÇA PORTUGUES É MUITO PRÓDIGA.
OS ENSINAMENTOS DE MACAU E TIMOR PARECEM NÃO TER SIDO APREENDIDOS
ATÉ O "HERMAN" PARODIAVA, DE HÁ MUITO, O RENÉDIOS NA FIGURA CARICATA DE UM "PADRE".

Karocha disse...

E que é o advogado de defesa João?
Garcia Pereira.
Agora entendo muita coisa!!!

jes disse...

Of course, Karocha.

S.C. disse...

Curioso ter a defesa entregue a Garcia Pereira... dá que pensar, certo?

Pedro Coimbra disse...

O "sócio" dele nestas negociatas também é célebre aqui por estas bandas.
Lembra-se dele caro João Severino?
Um senhor que vendeu a Fortaleza do Monte a um holandês, que quis "doar" monumentos funerários dos familiares em troca de umas centenas de milhares de patacas (acabou por "doar" por apenas 60 mil segundo julgo saber).
Gente séria!
Riem-se pouco, quero eu dizer.

jes disse...

Caro Pedro Coimbra
O sócio é do pior que vi na minha vida.

Pedro Coimbra disse...

O "sócio" agora reclama a Casa Garden!
Ainda o vou ver a declarar-se proprietário, por herança familiar obviamente, do Palácio da Praia Grande, de Santa Sancha, do Hotel Lisboa e da Torre de Macau!