quarta-feira, janeiro 27, 2010

ISTO NÃO PODE ACONTECER

> Uma lancha da Armada abriu fogo de metralhadora esta madrugada sobre uma embarcação descaracterizada da Polícia Marítima, que estava a realizar uma operação de vigilância costeira perto de Portimão. Mas desde quando na Armada certos sectores não sabem o que andam a fazer outros sectores? Não há comando operacional que dirija todas as operações?...,

3 comentários:

a.marques disse...

Foram os Espanhóis

Anónimo disse...

ACTO DE DESCOORDENAÇÃO OPERACIONAL INADMISSÍVEL NUMAS FORÇAS ARMADAS MINIMAMENTE ESTRUTURADAS E ORGANIZADAS.
UMA VEZ QUE A POLÍCIA MARÍTIMA SE ENCONTRA INTEGRADA NO DOMÍNIO DA ESTRUTURA QUE DÁ PELO NOME DE ARMADA PORTUGUESA (MARINHA DE GUERRA)COMO JUSTIFICAR QUE, EM TEMPO DE PAZ, SE ANDEM A MATAR UNS AOS OUTROS?
ONDE SE ENCONTRAM E COMO ESTAVAM A FUNCIONAR AS ESTRUTURAS DE INFORMAÇÕES DESTE RAMO DAS FORÇAS ARMADAS PORTUGUESAS?
SERÁ QUE, Á IMAGEM E SEMELHANÇA DO PAÍS, TAMBÉM A SUA INFRAESTRUTURA MILITAR JÁ BATEU NO FUNDO?

Anónimo disse...

SERÁ QUE AS COMUNICAÇÕES DA ARMADA PORTUGUESA, QUE SEMPRE TIVERAM FAMA DE SER MUITO EFICIENTES E EFICAZES, TAMBÉM JÁ FORAM ATINGIDAS PELA MALFADADA CRISE?
OU SERÁ QUE AGORA SE RECORRE Á METEDOLOGIA DE ATIRAR PRIMEIRO E SÓ DEPOIS TENTAR IDENTIFICAR OU COMUNICAR COM O "OBJECIVO" DETECTADO?