sábado, janeiro 09, 2010

FALAI DO MAU, APARELHAI O PAU (1)

> José Sócrates sente que está a perder o pé. O povo português começa a estar exausto de tanta crise e farto de ouvir que o cinto é para apertar nos próximos anos. Pior situação é difícil aguentar. O número de desempregados aumenta e o Governo nunca mais se decide em decretar um subsídio igualitário para todos os portugueses sem trabalho. Sócrates contenta-se imenso com os casamentos gay, com a bengala do PSD para o Orçamento de Estado e com o acordo com alguns sindicatos de professores. Faz a festa, lança os foguetes e vai apanhar as canas. No entanto, algumas dessas canas podem cair-lhe em cima quando se prepara para ir até Leiria dar uma de popularucho, em mais uma daquelas corridas pela estrada a que chamou "Governo presente". Presente, sem nada para dar, a não ser miséria de vida para os próximos anos. Vai somente cortar umas fitas nas inaugurações de uns fontenários. E não venha Mário Soares com aquela lamuria do "pessimismo e derrotismo que alguns só sabem anunciar", porque a realidade dói muito na carne e nos ossos da maioria dos portugueses. Sócrates vai para Leiria com seis ministros na comitiva. Fazemos votos que em Leiria não hajam ovos e tomates para galardoar os visitantes...

Sem comentários: