quarta-feira, janeiro 20, 2010

COR-DE-ROSA

> As revistas cor-de-rosa são um veneno que deviam ser abulidas do planeta. Não sei se haverá algo pior do que passar-se o tempo a tentar saber a vida íntima e as relações pessoais de cada um que passou a ser vedeta de televisão, cinema, teatro, político, escritor ou simplesmente companheira de um qualquer presidente de clube de futebol. Às publicações cor-de-rosa só interessa o casa-descasa, na cama com quem, a nova namorade de, os "palitos" da e do, a roupinha que veste ou que despe, a celulite de A ou B, a plástica da Caneças ou da Aparício, os cabelos brancos do Pedro Santana Lopes. E por falar em Santana Lopes, imaginem vocês que uma revista dessas até se deu ao desplante de noticiar nada mais falso que o veredor social-democrata ter mudado de companheira. Que teria deixado a avenida de Roma e que já estaria a viver com uma Dina de trinta e poucos anos. Deve ser uma invenção cor-de-rosa porque ainda anteontem vi Pedro Santana Lopes no café do costume junto à sua residência... só se foi buscar a mala.

Sem comentários: