terça-feira, janeiro 26, 2010

CANTINHO DO POEMA









liliana fernandes




Quisera eu, agora,
Um segundo para, nas
Entrelinhas do querer,
Rabiscar-te com
Osculos demorados
-
Termos que
Ecoam a vontade que te tenho.

Q
uero
Unir-me a ti.
Escalar o
Rascunho do teu corpo.
Obrigar-te a
-
Traduzir, em gestos ferozes,
Enigmas carnais.

1 comentário:

Anónimo disse...

Olá Liliana,

confesso que já tinha saudades dos teus poemas...o brilho com que eles me conquistam e se tornam tao apetecidos, onde não fico indiferente à sua sumptuosidade.O desejo de que "nunca se esgotem".
Parabéns pelo poema.

beijo
"gosto"