sexta-feira, janeiro 15, 2010

BTL MERECIA MAIS








>
A Bolsa de Turismo de Lisboa (BTL) é um dos certames mais importantes para a economia portuguesa. Portugal é um país de Sol, de bom tempo, de meses de praia, de montanhas verdejantes, de pousadas acolhedoras, de gastronomia ímpar, de património invejado, tudo ingredientes que cativam qualquer cidadão. Na BTL discute-se, negoceia-se, apresenta-se e promove-se o que há de melhor pelo nosso Portugal.
Autarquias, hotéis, agências de viagens, companhias de aviação, todos tentam cativar os mercados estrangeiros para que o país nos próximos tempos possa ter um comportamento melhor em termos económicos. Um esforço relevante e que se aplaude. A organização da BTL tem nível internacional. A fina flor do nosso turismo está ali no Parque das Nações, em Lisboa. Quem não esteve lá e deveria ter estado foi o presidente da Câmara de Lisboa, António Costa. Quem não esteve lá e deveria ter estado foi o primeiro-ministro José Sócrates. Quem esteve lá e merece o aplauso foi o secretário de Estado do Turismo Bernardo Trindade. Quando se fala em crise, em falta de investimento, em exportação, em promoção de Portugal para conquista de novos mercados e visitantes, o mau exemplo que veio das mais altas esferas foi um desalento significativo para esses milhares de agentes ligados ao turismo.
Afinal, a tão apregoada "confiança" de José Sócrates cai por água abaixo quando se trata de acarinhar realizações que a indústria privada do turismo leva a efeito. Continuamos num país onde, a todos os níveis, existem os filhos e os enteados.

Sem comentários: