terça-feira, janeiro 26, 2010

AJUDEM A SALVAR O FILHO DO MEU GRANDE AMIGO ANDRÉ


> Afonso Couto, de seis anos, precisa de um transplante de medula e não tem ninguém compatível na família nem em Portugal

Trata-se de um problema recente, diagnosticado a 30 de Outubro último, que não deixa ninguém indiferente e que provocou, naturalmente, uma reacção de apoio e solidariedade: "Força, Afonso!"

Afonso Couto, seis anos apenas, é filho do piloto português André Couto, verdadeira estrela em Macau, e enfrenta, "com coragem", uma leucemia linfoblástica aguda. O risco, esse, é bastante elevado, pelo que um transplante de medula é, nesta altura, absolutamente necessário. Urgente, mesmo.

"Já sabemos [família Couto] que não somos compatíveis. E segundo a base de dados, não há ninguém, em Portugal, compatível com o Afonso. O meu filho ainda não está, propriamente, em fase de espera, mas o ideal seria encontrarmos, o mais depressa possível, um dador num país estrangeiro. A lista de espera foi alargada há sensivelmente duas semanas", disse André Couto ao DN, ontem à tarde.

"Ele [Afonso] está bem-disposto de espírito e é um miúdo corajoso, muito corajoso. Não chora, quando leva as injecções, mas está, no entanto, em isolamento há já dez dias, no Instituto de Oncologia do Porto. Há efeitos secundários que lhe provocam alguma indisposição, resultante do problema. Contudo, e como já lhe afirmei, o Afonso é um rapaz muito corajoso", vincou André Couto.

Entretanto, já são mais de 14 mil as pessoas, de várias nacionalidades, que se tornaram fãs da página de Afonso Couto no Facebook ("Ajudar o Afonso"). Um sinal, claro, de que o dilema que esta criança vive não é indiferente à generalidade dos cidadãos, espalhados pelo mundo, que fazem questão de se juntar a esta causa.

Garante, quem lida de muito perto com Afonso Couto, cujas semelhanças com o pai, André Couto, são evidentes, que este jovem é uma criança "divertida, bem-disposta e muito corajosa".

Tal como muitas crianças com a sua idade, Afonso gosta de futebol e torce... pelo Benfica. Nuno Gomes, avançado, capitão dos encarnados e da selecção nacional portuguesa, é o futebolista que Afonso Couto mais aprecia no clube da Luz. E, como não poderia deixar de ser, um dos ídolos do rapaz é, além do pai, Cristiano Ronaldo, extremo internacional português do Real Madrid, de Espanha.

Durante a última corrida do World Touring Car Championship (Campeonato do Mundo de Carros de Turismo), realizada no circuito de Macau, em Novembro passado, André Couto marcou presença e fez questão de exibir, no carro que conduziu (Seat), uma tarja em que expressava todo o seu carinho pelo filho, na qual procurava motivá-lo e dar-lhe força. "May the force be with you!" Por outras palavras, "que a força esteja contigo!".

André Couto, de 33 anos, é natural de Lisboa, onde nasceu no dia 14 de Dezembro de 1976, e um piloto com nacionalidade portuguesa que em 1981 foi viver para Macau. Na época passada competiu no campeonato japonês Super Grande Turismo (GT).

In 'DN'

2 comentários:

Anónimo disse...

É sempre de louvar a divulgação de notícias como esta, no espírito do verdadeiro serviço público, infelizmente nem todas as crianças conseguem ter acesso a tantas e tão diversas formas de comunicação, embora a "vulgarização" da internet tenha aberto, quase gratuitamente, a possibilidade a todos. Obrigado João pela divulgação.
Á família continuo a expressar a minha solidariedade, desde a primeira hora, e os meios ao meu alcance (inclusive a minha medula --lamentavelmente não compatível), ao Afonso gostaria só de lembrar que é um resistente. Quem passou o que ele passou mesmo antes de nascer, não desistirá agora. Não baixará os braços sem lutar e estou certo que no final vencerá esta doença traiçoeira. Nas veias do Afonso corre sangue de campeão.
RUP

Eu Por Cá disse...

Como pai, estas situações comovem-me, pois a dor de ver um filho sofrer é imensa e os pais para a evitar, fazem tudo o que estiver ao seu alcance.
Apesar de ainda não ter sido encontrado nenhum dador compatível, faço votos que o encontrem o mais depressa possível para o Afonso e para outras pessoas com o mesmo problema.
Para os que ainda não fizeram, apelo para que façam o teste de dador de medula óssea, pois é praticamente indolor e pode ajudar a salvar vidas.