sábado, outubro 31, 2009

ONDA MARCELO

> As opiniões dividem-se. Há quem entenda que a vaga de fundo a propor Marcelo Rebelo de Sousa para líder do PSD é apenas uma onda cavaquista a tentar desviar o professor/comentador de uma eventual candidatura à Presidência da República.
E há todos aqueles que preconizam ser importante que o PSD eleja um líder prestigiado e contundente que possa num futuro breve ser primeiro-ministro, o que só encontram nas virtudes de Rebelo de Sousa. Duas faces de uma mesma moeda.
Assim, pedimos-lhe que manifeste a sua preferência na barra lateral onde disponibilizamos uma sondagem neste sentido.

O QUE ELES DIZEM

> "Uma parte da elite portuguesa tem tudo a ver com o lixo de Ovar. Viciou-se no negócio. Não consegue conceber a vida para além do dinheiro e do poder, do conforto mais hedonista e da traficância de influência"

João Marcelino, 'Diário de Notícias', 31/10/2009

OBRIGADO A JOSÉ MANUEL FERNANDES


> A partir de hoje o diário 'Público' fica mais pobre. José Manuel Fernandes cumpriu onze anos de director neste diário de referência e decidiu deixar o cargo. É obrigatório agradecer a este jornalista que soube com dignidade, integridade e profissionalismo apresentar um trabalho de grande qualidade. Obrigado pelo jornalismo correcto que o 'Público' apresentou sob a sua responsabilidade.

AGORA É A SÉRIO

> Esta manhã mantivemos um encontro com um alto quadro da Polícia Judiciária.

- Isto do Face Oculta é mais uma fantochada para mostrar serviço e depois ser abafada, não é?

- Nem pense! Isto é um trabalho que já leva quase um ano. Implicou muitas horas de trabalho e de sacrifícios entre o pessoal.

- Mas consta que na GNR e PSP houve grandes recebimentos do Manuel Godinho e como vocês não mamavam nada que atacaram forte e feio...

- Isso são calúnias dos fulanos que já estão com o rabo a arder.

- E são muitos?

- Nem imagina... centenas! E é se não chegarmos aos mil quando apurarmos todas as Câmaras Municipais... é um polvo enorme e não é o Godinho o cabeçilha!

- Então?

- Ainda há tubarões por cima dele que controlavam as vigarices.

- Advogados?

- E não só!

- Membros do Governo?

- E não só!

- Na GNR há gente graúda metida ao barulho?

- Generais, não!... Pelo menos, até agora, nada!

- Mas vocês têm capacidade para irem em frente?

- É difícil. Já começaram as pressões. Aveiro é uma directoria muito pequena e pode começar a levar com os contentores em cima... Mas desistir, nunca!

- Quem são os contentores?

- Não me percebeu?...

- E vai haver gente graúda que poderá ser presa?

- Já devia ter sido!

- E por que não foi?

- A lei que temos é uma merda e dá para tudo. Pode levar o seu tempo mas estamos empenhados!

- Isto de Ovar é uma vingança do PSD contra o PS?

- Nada tem a ver com os partidos... isto já era demais!

- E por que não veio a público antes das eleições?

- Porque ainda estavam a acontecer coisas graves.

- E este caso não é para esquecer?

- Não! Isto agora é a sério!


Comentário oportuno de Carmindo Mascarenhas Bordalo:

Esperemos que sim, que desta seja a sério.
Mas duvido...
Muitos agentes da autoridade são sérios, mas o seu trabalho é sabotado por colegas comprados.
Isto para não falar de uma magistratura vendida às cunhas e ao poder político-económico.
Ninguém estranha que entre políticos e pessoas de influência seja rara a acusação e, quando esta existe, a percentagem de absolvições é muito maior do que no comum dos casos?
Ninguém estranha que o "princípio da livre apreciação da prova" que norteia o processo penal português conduza a que, contra os arguidos de certo estatuto social, nada se considere provado, ao passo que contra o cidadão comum qualquer indício é suficiente?
Seria bom interrogarmo-nos sobre o porquê desta situação.

O futebolista Luisão e o comediante Quintela Machado foram apanhados a conduzir com excesso de álcool no sangue. Tiveram umas injunções que evitaram que ficassem com a carta apreendida. Pelo contrário, quase todos os milhares de portugueses que se sentam no banco dos réus pelo mesmo motivo (em boa parte com processo sumário) têm de pagar multa e ficam inibidos de conduzir durante pelo menos três meses.

Os processos existem - era só fazer a comparação e ver o tratamento favorável que há a favor de alguns. Curiosamente, são sempre os mais poderosos e os mais influentes.
Antes da revolução abrilina, ainda que por motivos políticos, sempre havia mais peixe graúdo atrás das grades...

O POLVO É MUITO GRANDE

> Os negócios de Manuel Godinho que a Polícia Judiciária investigou não se limitam aos concursos e obras para as grandes empresas públicas e aos contactos com os gestores de topo dessas empresas. O empresário chegava também aos quadros intermédios e aos funcionários menos qualificados, que podiam, no entanto, ser-lhe úteis, sempre a troco de contrapartidas, na obtenção de favores para as suas empresas.

Em Fevereiro de 2009, por exemplo, contratou, para trabalhar na sua empresa O2, a mulher de um militar da GNR. Isto como contrapartida «pelo conhecimento que o seu marido lhe fornecia das acções de fiscalização promovidas» pela GNR, nas quais as empresas de Godinho podiam ser alvo.

Também em Fevereiro deste ano, Manuel Godinho entregou dez mil euros a um funcionário da Lisnave, para que este consentisse e criasse as condições necessárias à retirada de cem toneladas de resíduos ferrosos das instalações do estaleiro. Era, no entanto, preciso que estes resíduos passassem por lixo – daí a necessidade do conluio do referido funcionário. Assim, a empresa de Godinho podia imputar à Lisnave a despesa da retirada do lixo que não era lixo e, no mesmo passo, vender os ditos resíduos ferrosos. Um «duplo benefício ilícito», como aponta o Ministério Público no mandado de busca.

Uma operação semelhante foi feita também no Complexo Industrial de Sines da Petrogal. Em Abril de 2009, e depois de ter entregue dez mil euros a João Tavares, chefe de armazém da Petrogal – que já tinha tratado de «afastar alguns trabalhadores que não interessava estarem presentes» -- a empresa de Godinho retirou do Complexo de Sines cerca de cem toneladas de resíduos nobres (cabos de cobre e quadros eléctricos) no valor de 300 mil euros.

O próprio Manuel Godinho deu ordens para que, assim que as camionetas de transportes estivessem cheias, o material retirado do Complexo fosse coberto com resíduos ferrosos. Isto para se «eximirem a qualquer controlo administrativo ou policial», diz o mandado – uma vez que, além da empresa de Godinho não ter alvará para transportar cobre, aquele era material que estava a ser retirado do Complexo de Sines sem se saber.

As camionetas levaram, depois, as cem toneladas de cobre e quadros eléctricos para as instalações de uma empresa chamada Mantaverde, pertencente alegadamente a Paulo Costa – o alto quadro da Galp que é também arguido neste processo.

Ajuda no fisco

Nas escutas e vigilâncias promovidas pela PJ a Manuel Godinho, foram apanhados os mais diversos contactos do empresário, a quem este dava contrapartidas.

Um deles é um indivíduo de nome Mário Pinho, a quem Godinho entrega, entre 2005 e 2009, 35.250 € através de diversos cheques sacados das suas contas.

Segundo o mandado de busca, este indivíduo movia influências e intercedia directamente para que processos fiscais movidos contra as empresas de Godinho fossem arquivados. Não está esclarecido no documento do MP se Pinho é ou não funcionário do fisco.

A pequena corrupção é, aliás, uma constante no relato feito da vida de Manuel Godinho, tal como está descrita neste mandato.

A 27 de Janeiro, o empresário entregou um cheque de cinco mil euros a um funcionário da Portucel. Uma quantia não determinada foi também entregue, a 23 de Fevereiro, a um encarregado de obra de um estaleiro da Estradas de Portugal em Viseu. Isto para além dos envelopes com quantias de mil a cinco mil euros que Godinho manda os seus funcionários mais próximos entregar a indivíduos não identificados a 14 de Maio deste ano.

Manuel Godinho revela ainda ter dois contactos na delegação do Porto da EMEF – uma empresa do universo da CP –, a quem «já haviam sido entregues contrapartidas monetárias em montante não apurado» e que estão disponíveis para, entre outras coisas, informar o empresário do valor das propostas dos seus concorrentes num concurso em que Godinho se mostrou interessado. Um deles diz mesmo ao empresário que «alteraria os valores constantes da proposta a apresentar» pelas suas empresas «para garantir-lhe a adjudicação» do referido concurso.

Há ainda registo, nas escutas, dos muitos telefonemas recebidos pelo empresário de funcionários de câmaras e outras empresas públicas, dando informações sobre concursos e serviços em que as empresas de Godinho podiam ser beneficiadas.

Por exemplo, aquele funcionário da EMEF telefonou a 2 de Abril a Godinho dizendo-lhe que «nas instalações daquela empresa existiam duas banheiras de resíduos para serem carregadas e transportadas para as instalações» da O2. Eram 60 toneladas, percebe depois o empresário. O favor do funcionário desta vez não dá direito a nenhuma contrapartida patrimonial, «por considerar que Manuel Godinho já o havia ajudado muito».

Há ainda registo de um indivíduo chamado António que informou Godinho, a 27 de Fevereiro, de que iria ocorrer na Guarda um processo de consulta para adjudicação de trabalhos na área dos resíduos informáticos. O mesmo indivíduo garantiu-lhe ainda que só seriam consultadas as empresas do grupo do empresário.

Dias mais tarde, a 4 de Março, o cabo Lourenço da GNR pediu a Godinho «outra palete de cimento» como «contrapartida» pelos serviços prestados – e que são de «omissão dos seus deveres de fiscalização», diz o mandado do MP.

No dia 20 de Março, um outro indivíduo, de nome Abílio Guedes, informou Godinho que a REFER ia lançar uma empreitada de âmbito nacional – sendo que a PJ descobriu que a filha deste Abílio estava a trabalhar na empresa de Godinho, a O2, pelo menos desde Setembro de 2008. Isto como contrapartida, diz o mandado, pelos favores proporcionados pelo referido Abílio.

Finalmente, há registo de várias chamadas feitas por um funcionário não identificado do Departamento de Finanças e Contabilidade da CP – que ligava sempre de um telemóvel registado no nome deste departamento.

Nos diferentes contactos feitos, Godinho ficou a saber, antecipadamente, do valor das propostas apresentadas pelos outros concorrentes a um concurso promovido pela CP para o desmantelamento de 30 carruagens estacionadas na Estação do Pinheiro.

Este funcionário ligou mais tarde dizendo-lhe, primeiro, que propôs ao seu director a adjudicação do concurso à empresa O2, de Godinho. E depois confirmou-lhe a decisão de adjudicação.

Tudo isto se passou entre 12 e 13 de Agosto de 2009. No final do dia 13, num último contacto telefónico, o mesmo indivíduo da CP questionou o empresário sobre «as contrapartidas patrimoniais pela sua intervenção» neste «favorecimento da O2».

In 'Sol'

AGORA?

> O grupo Portucel Soporcel desencadeou «um processo de levantamento exaustivo das relações eventualmente existentes» entre os seus funcionários e as empresas de Manuel Godinho, principal arguido do processo Face Oculta, informou hoje o grupo, em comunicado.

«A Direcção de Auditoria Interna irá prosseguir com o levantamento já em curso e a Comissão Executiva irá solicitar junto das Entidades Judiciárias toda a informação que possa ser obtida», lê-se no comunicado.

A empresa da indústria do papel vai «desencadear os processos disciplinares internos que se justifiquem, caso venham a ser apurados factos que confirmem a ligação de qualquer funcionário das empresas que integram o actual Grupo Portucel Soporcel».

MELHORES CONDUTORES 2009











NECESSIDADE TRAVESTIANA

DRAGÃO DE CHOCOLATE...


> ... comido com pastéis de Belém.

O QUE ELES DIZEM

> "A tomada de posse de Valter Lemos (secretário de Estado do Emprego) é um sinal absolutamente desastroso e uma autêntica provocação"

Manuel Carvalho da Silva, líder da CGTP, hoje

TELEFONEMA

> Recebi um telefonema.

- Está lá?!... Está bom?... Oiça, não perca tempo com essa história do Face Oculta, está a perceber?... É para esquecer!... Se o Godinho falasse iam presos mais de dois mil...

VIRAR DE PÁGINA

Blogues Illuminatus Lex

HUM...

> Dalila Rodrigues quando foi afastada do Museu de Arte Antiga pela socialista Isabel Pires de Lima percebeu-se perfeitamente que tinha sido um saneamento político de quem tinha recebido os maiores encómios do Presidente Cavaco Silva e de quem criticava o pouco apoio que o Governo dispensava aos museus. Há um mês, a historiadora foi escolhida por Paula Rego para directora do seu museu, a Casa das Histórias, em Cascais.
Inexplicavelmente Dalila Rodrigues acaba de ser afastada do projecto. A decisão foi anunciada ontem à responsável, abruptamente, durante uma reunião na Câmara Municipal de Cascais. Dalila Rodrigues deverá sair no fim do ano.
Um dos accionista da Casa das Histórias é parte estatal... hum!... Que cheiro a esturro e a mãozinha socratina...

O PS NA BERLINDA

Vara, Godinho e Penedos


> A investigação do processo 'Face Oculta' destapou para já que muitos gestores do Partido Socialista estão implicados no caso até ao pescoço.
Manuel Godinho, presidente da empresa de tratamentos de resíduos envolvida no processo ‘Face Oculta’, beneficiou de uma extensa rede de gestores ligados ao PS para conseguir os melhores negócios em várias empresas participadas pelo Estado.
O DIAP (Departamento de Investigação e Acção Penal) do Baixo Vouga e a Polícia Judiciária (PJ) de Aveiro entendem ter provas de que Armando Vara, vice-presidente do Banco Comercial Português (BCP), juntamente com os gestores Lopes Barreira (Consulgal), Paiva Nunes (EDP Imobiliária), Paulo Costa (Galp) e António Contradanças (Empoderf), Carlos Vasconcellos (Refer), José Penedos (presidente da Rede Eléctrica Nacional) e Paulo Penedos (assessor da Comissão Executiva da PT) ajudaram de forma ilegítima Manuel Godinho e o seu grupo O2 a ganharem concursos públicos naquelas e noutras empresas.
A PJ entende que Armando Vara, Paulo Penedos, Paiva Nunes, Paulo Costa e Carlos Vasconcellos receberam avultadas contrapartidas financeiras e patrimoniais para ‘abrirem as portas’ daquelas empresas participadas pelo Estado às empresas de Manuel Godinho.

Vara e Lopes Barreira: figuras centrais

Armando Vara e Lopes Barreira são nomes centrais dessa «rede tentacular», segundo as palavras do DIAP do Baixo Vouga. Amigo de Vara e um dos fundadores da Fundação para a Prevenção e Segurança (polémica entidade que Vara criou enquanto secretário de Estado de António Guterres), Lopes Barreira tem um passado de ligação ao Partido Socialista, ‘mexendo-se’ muito bem nos corredores do poder. Em 1999 foi acusado pelo general Garcia dos Santos, então presidente da JAE (Junta Autónoma de Estradas), de o ter tentado pressionar para contratar militantes socialistas para os quadros daquela empresa pública. Anos antes, a Consulgal, de Lopes Barreira, tinha estado ‘debaixo de fogo’ por ter sido a autora do projecto de renovação da Linha do Norte – obra que, devido a vários erros de vários projectistas, teve um desvio financeiro de mais de 200 milhões de euros.

No processo ‘Face Oculta’, Lopes Barreira é dado como membro de uma «rede tentacular», que, «a troco de vantagens patrimoniais e/ou não patrimoniais» terá exercido a «sua influência junto de titulares de cargos governativos e políticos, titulares de cargos de direcção com capacidade de decisão ou com acesso a informação privilegiada, no sentido de favorecerem» as empresas de Manuel Godinho.

Contactos com governantes

Um mês depois, Lopes Barreira manifestou-se disponível a Godinho para falar com Jorge Coelho, presidente da Mota-Engil e ex-ministro de António Guterres, no sentido de lhe arranjarem trabalho para as suas empresas. Só em 2008, o grupo O2 facturou mais de 50 milhões de euros, quando no ano anterior não tinham ido além dos 24 milhões de euros.

Além de Coelho, Lopes Barreira afirmou a Godinho que possuía boas relações com o então ministro das Obras Públicas, Mário Lino (peça fundamental para desbloquear o conflito que a REFER tinha com Godinho) e com João Mira Gomes, secretário da Estado da Defesa. O empresário disponibilizou-se para falar com Gomes, seu amigo pessoal, para «espoletar o favorecimento do universo empresarial» do grupo O2 junto das empresas tuteladas pelo Ministério da Defesa, nomeadamente com os Estaleiros Navais de Viana do Castelo – empresa com a qual Godinho se queixava não ter relações comerciais.

Vara apresenta a Godinho administrador da EDP

Armando Vara, por seu lado, apresentou a Godinho um administrador da EDP Imobiliário, chamado Paiva Nunes – tendo alegadamente solicitado cerca de 10 mil euros em numerário como contrapartida que lhe foram entregues no seu gabinete do BCP, na Av. José Malhoa, em Lisboa. Paiva Nunes, segundo a PJ de Aveiro, terá favorecido as empresas de Godinho em diversos concursos lançados por aquela empresa. Paiva Nunes chegou a pedir a Manuel Godinho que lhe indicasse três empresas para uma consulta ao mercado que o grupo EDP iria realizar, ao que o líder da O2 indicou duas sociedades por si lideradas e um empreiteiro da sua confiança. O objectivo era claro: o grupo de Godinho ganharia o concurso.

Através do gestor da EDP (que chegou a ser candidato do PS à Câmara de Sintra), Godinho ‘chegou’ a Paulo Costa, director de Relações Institucionais da Galp. Costa, que é dado por Paulo Penedos como «amigo de Armando Vara», ligou a Manuel Godinho no dia 3 de Junho de 2009 e discutiu com o gestor da O2 «pormenores capazes de possibilitar o favorecimento» da FRACON – Construção e Reparação Naval, Lda – uma das empresas do grupo O2.

Paiva Nunes e Paulo Costa receberam de Manuel Godinho dois veículos topo gama, tendo o primeiro recebido um Mercedes SL 500 (avaliado em 161 mil euros) e o quadro superior da Galp um Mercedes CL 65 (avaliado em mais de 280 mil euros). A PJ de Aveiro entende que os dois veículos são uma contrapartida pelas decisões dos dois gestores.

Gestor do PS apresenta ‘colega’ a Godinho

Paulo Costa apresentou a Godinho mais um gestor ligado ao PS: José António Contradanças. Ex-dirigente do PS e ex-administrador do Porto de Sines no tempo de Jorge Coelho como ministro das Obras Públicas, Contradanças é agora administrador de uma empresa do grupo EMPORDEF – holding estatal controlada pelo Estado através do Ministério da Defesa.

Contradanças ligou a Manuel Godinho no dia 5 de Junho de 2009, «dando-lhe conta que Paulo Costa lhe havia transmitido que estaria interessado em ser favorecido nos concursos e nas consultas públicas» na área dos resíduos industriais lançados pela empresa IDD – Indústria de Desmilitarização e Defesa, SA., lê-se no mandado de busca a que o SOL teve acesso.

A principal fonte na REFER

Carlos Vasconcellos, ex-administrador do grupo Refer, é mais um gestor público que alegadamente terá sido subornado por Manuel Godinho. Segundo a PJ, Vasconcelos terá recebido de Godinho cerca de 2.500 euros em numerário para que lhe «continuasse a fornecer informação privilegiada sobre o posicionamento, o pensar e o sentir da administração da Refer», segundo se pode ler no mandado das buscas realizadas na passada quarta-feira. Vasconcellos foi uma peça importante na tentativa de afastamento da administração liderada por Luís Pardal. O ex-administrador do grupo REFER, hoje simples funcionário, tinha sido afastado por Pardal depois de a empresa ter descoberto, através de um inquérito interno, o seu envolvimento nos alegados favorecimentos às empresas de Godinho nas adjudicações da gestora da rede ferroviária.

In 'Sol'



NEM QUE SE ESFOLEM


> A direcção do Benfica pretende mudar o nome do Estádio da Luz com o objectivo de angariar mais um pecúlio para fazer frente aos gastos sumptuosos que têm aumentado o passivo. Não acreditamos que haja algum benfiquista que deixe de chamar ao seu estádio o "da Luz".
A direcção do Benfica às vezes brinca com o fogo. O Benfica sempre foi glorioso e conhecido internacionalmente em toda a imprensa através do seu Estádio "da Luz".
Se agora a direcção quer optar por um apagão à "Luz" só demonstra querer contrariar a história que sempre deu noites "luminosas" e gloriosas ao clube. Mudar o nome? Podem mudar, mas daí até que os benfiquistas abandonem o seu hábito vai a distância de uma utopia. Nem que se esfolem...

'JORNAL DE NEGÓCIOS' É DE BORLA HOJE


> Todos os que se dirigirem hoje às bancas para comprar o jornal fiquem a saber que devem pedir também o 'Jornal de Negócios' que disponibiliza a sua edição gratuitamente, numa edição especial dedicada ao Dia Mundial da Poupança.

QUE JUSTIÇA É ESTA?

> A irmã de Carolina Salgado também está a ser julgada no Tribunal de São João Novo, no Porto. Ana Salgado é acusada de ter difamado a procuradora-geral-adjunta Maria José Morgado.
Ana Salgado voltou ontem a reafirmar ao tribunal que Maria José Morgado deu instruções à sua irmã Carolina sobre o que devia dizer em tribunal.
"Maria José Morgado é uma pessoa que admiro mas assisti a telefonemas seus para a minha irmã dizendo que a batalha estava a ser ganha", disse Ana Salgado.
Mas, o surpreendente veio depois, através do procurador do MP que nas alegações finais disse que a arguida não conseguiu provar a verdade dos seus depoimentos, frisando que "não basta afirmar, é preciso provar que o que se afirma é verdade".
Então, a arguida jurou dizer a verdade perante o juiz para quê? Para que serve o juramento?
A arguida afirmou que as declarações de Maria José Morgado foram feitas através de telefonemas para a sua irmã Carolina. E o procurador quer provas? Provas dos conteúdos dos telefonemas? Como é que Ana Salgado pode ter provas se nunca teria poder nem condições legais para gravar as chamadas telefónicas? Não estará este procurador a ser mais papista que o Papa?

sexta-feira, outubro 30, 2009

CHAMEM-LHE PARVO


> Ahmed Muhamed Dhore, 112 anos, e Safiya Abdulle, 17, casaram-se esta semana na sua aldeia natal na Somália. O noivo não é marinheiro de primeira viagem. Ahmed Muhamed Dhor tem actualmente duas esposas, mas já foi viúvo três vezes. O seu filho mais velho tem 80 anos. Para o noivo este matrimónio é a "realização de um sonho".

A família de Safiya Abdulle diz também estar muito feliz com o enlace. O noivo já há algum tempo teria demonstrado a sua vontade de casar com Safiya, mas teve de esperar que a menina crescesse para pedir a sua mão em casamento. "Nunca a forcei, apenas usei a minha experiência para a convencer do meu amor", revela Ahmed.

Ahmed Muhamed Dhor diz que espera ainda ter mais filhos com a sua mais recente esposa.

JOTA JOTA TAMBÉM ALINHA NA EQUIPA MARCELISTA

> Alberto João Jardim também manifestou hoje publicamente o seu apoio à candidatura de Marcelo Rebelo de Sousa para a liderança do PSD. Será que Marcelo também apoia Marcelo?...

DRAGÃO EMBRIAGADO

> Esta noite, o dragão sente-se completamente embriagado com... pastéis de Belém. O Belenenses conseguiu justamente empatar por 1-1 no Porto. Dois pontos perdidos que podem animar as hostes benfiquistas para amanhã em Braga.

MR. GODINHO IN JAIL

> O empresário da sucata Manuel Godinho, de Ovar, já conhecido em alguns países como 'Mr. Godinho', vai ficar em prisão preventiva por decisão judicial, especialmente por "perigo de fuga e destruição de provas". Godinho esteve no tribunal a prestar declarações durante sete horas, mas segundo fonte judicial adiantou ao JORNAL DO PAU, "ainda a procissão vai no adro".

VIRAR DE PÁGINA

Blogues Papéis Pintados

CARMINDICES


Carmindo Mascarenhas Bordalo*



O BULLDOZER RANGEL: TIVEMOS HOMEM! PASSAREMOS A TER PARTIDO?


> Ontem, Quinta-Feira, Paulo Rangel foi entrevistado na RTP1.

Afirmou que não quer ser presidente do PSD: mal começou as suas funções como deputado europeu e, por isso, não seria correcto da sua parte abandoná-las já.
É uma posição de evidente lastro ético - e que outros não tiveram na Assembleia da República.
Mas acrescentou que acha que a pessoa ideal para o cargo é Marcelo Rebelo de Sousa.
Quase simultaneamente, José Luís Arnaut (um dos homens do grupo barrosista) e Alexandre Relvas (um porta-voz oficioso de Cavaco Silva) fizeram o mesmo. Isto revelou que o velho PSD - aquele que nas horas de aperto tem instinto de sobrevivência - está vivo.
Não tanto por ter sido Marcelo o preferido de toda essa gente. Marcelo é uma pessoa indubitavelmente inteligente mas que está preso demais a Cavaco Silva (de quem sempre teve um enorme medo e, por isso, nunca o contestou, ao contrário do que fez impiedosamente a Balsemão, Mota Pinto e Santana Lopes). Além disso, teve uma saída muito infeliz do PSD em 1999, a breves meses de legislativas, com ataques descabelados a Paulo Portas, com quem tinha lançado a "Alternativa Democrática". A coligação acabou por se desfazer porque Marcelo escorregou na casca de banana que lhe foi lançada pelo PS com o caso Moderna e, ao contrário de Barroso mais tarde, não a ignorou. Isto coloca ainda a questão de saber como é que Marcelo poderá ter margem de manobra para qualquer entendimento futuro com o CDS (que comprensívelmente se agarra como uma lapa ao seu carismático líder).
O que efectivamente revela que o instinto de sobrevivência do PSD está de volta é o facto de haver um movimento anti-Passos Coelho.
Claro que o único que pôs o dedo na ferida de forma categórica foi Rangel: Pedro Passos Coelho não tem qualquer consistência política. Apareceu com um discurso ultra-liberal e agora, levantando o véu angélico (sim, sim, de angelologia), defende o Bloco Central. Todos sabemos quem está por trás dele, quem ele representa e quem ganharia com a sua vitória. O PSD passaria a ser mais uma máscara do PS.
Percebendo que Passos Coelho é o caminho para a extinção do PSD como partido autónomo, o PSD está a blindar-se contra ele. E faz bem.

Rangel - sempre ele - foi a voz do bom senso e da inteligência. Tivemos homem. Esperemos que tenhamos Partido.

*Professor Catedrático Jubilado, cronista residente

NÃO CAIAM PARA O LADO

Gastos no Estado Quem fiscaliza?

> Digam-me que isto é mentira. Mas parece que é verdade. Escandaloso.

Administração Regional de Saúde do Alentejo, I. P.
-

Aquisição de:1 armário persiana; 2 mesas de computador; 3 cadeiras c/rodízios, braços e costas altas: 97.560,00€
Eu não sei a quanto está o metro cúbico de material de escritório mas ou estes armários/mesas/cadeiras são de ouro sólido ou então não estou a ver onde é que 6 peças de mobiliário de escritório custam quase 100 000€. Alguém me elucida sobre esta questão?


Matosinhos Habit - MH

- Reparação de porta de entrada do edifício: 142.320,00 €
Alguém sabe de que é feita esta porta que custa mais do que a minha casa?

Universidade do Algarve

- Escola Superior de Tecnologia

- Projecto Tempus - Viagem aérea Faro/Zagreb e regresso a Faro, para 1 pessoas no período de 3 a 6 de Dezembro de 2008: 33.745,00 €
Segundo o site da TAP a viagem mais cara que se encontra entre Faro-Zagreb-Faro em executiva é de cerca de 1700€. Dá uma pequena diferença de 32 000 €. Como é que é possível???


Município de Lagoa

- 6 Kit de mala Piaggio Fly para as motorizadas do sector de àguas: 106.596,00 €
Pelo vistos fazer um "Pimp My Ride" nas motorizadas do Município de Lagoa fica carote!!


Município de Ílhavo

- Fornecimento de 3 Computadores, 1 impressora de talões, 9 fones, 2 leitores opticos: 380.666,00 €
Estes computadores devem ser mesmo especiais para terem custado cerca de 100 000€ cada...Já para não falar nos restantes acessórios.


Município de Lagoa

- Aquisição de fardamento para a fiscalização municipal: 391.970,00
Eu não sei o que a Polícia Municipal de Lagoa veste, mas pelos vistos deve ser
Haute-Couture.

Câmara Municipal de Loures

- VINHO TINTO E BRANCO: 652.300,00 €
Alguém me explica porque é que a Câmara Municipal de Loures precisa de mais de meio milhão de Euros em Vinho Tinto e Branco????


Municipio de Vale de Cambra

- AQUISIÇÃO DE VIATURA LIGEIRO DE MERCADORIAS: 1.236.000,00 €
Neste contrato ficamos a saber que uma viatura ligeira de mercadorias da Renault custa cerca de 1 milhão de Euros. Impressionante.


Câmara Municipal de Sines

- Aluguer de tenda para inauguração do Museu do Castelo de Sines: 1.236.500,00 €
É interessante perceber que uma tenda custa mais ou menos o mesmo que um ligeiro de mercadorias da Renault. E eu que estava a ser tão injusto com o município de Vale de Cambra.


Municipio de Vale de Cambra

- AQUISIÇÃO DE VIATURA DE 16 LUGARES PARA TRANSPORTE DE CRIANÇAS: 2.922.000,00 €
E mais uma pérola do Município de Vale de Cambra: uma viatura de 16 lugares para transportar crianças custa cerca de 3 milhões de Euros. I-M-P-R-E-S-S-I-O-N-A-N-T-E!!!!
Só para terem um termo de comparação vejam este contrato público realizado pelo Município de Ribeira de Pena
que ficou um pouquinho mais em conta e aparentemente para uma viatura melhor.


Município de Beja

- Fornecimento de 1 fotocopiadora, "Multifuncional do tipo IRC3080I", para a Divisão de Obras Municipais: 6.572.983,00 €
Este contrato público é um dos mais vergonhosos que se encontra neste site. Uma fotocopiadora que custa normalmente

7,698.42€ foi comprada por mais de 6,5 milhões de Euros. E ninguém vai preso por merdas como esta?


Agência para a Modernização Administrativa, IP

- Renovação do Licenciamento de software Microsoft: 14.360.063,00 € E para finalizar, a pérola do software proprietário. Não admira que a Microsoft goste tanto de Portugal. Mais de 14 milhões de Euros em licenças...

(Enviado por leitor)

BOCAS NA RUA

Mercedes

- É pá, ó Gervásio, ganda pinta, meu, pões-me a delirar, meu, é pá isto é um brilho, meu, que ganda bomba, meu! Mudaste de carro, meu! Que marca é isto, meu, que não tou a ver à primeira, meu, com gandas spoileres, meu, vidros pretos, meu, com uns espelhos à maneira, meu, uma antena melhor ca dos chuis, meu, diz-me que modelo é estem meu, com jantes tipo NASA, meu, ganda Gervásio, pá! Tás bem na vida, meu!

- Não conheces o modelo?... É um Mercedes Godinho...

DESAFIO


Jorge Cabral*


“PORTUGAL É UM CIRCO SEM FERAS, ONDE OS ANIMAIS SÃO ASQUEROSOS, OS ARTISTAS PÉSSIMOS E O PÚBLICO NÃO TEM DIREITOS PORQUE NÃO PAGA BILHETE – LIMITA-SE A CUSCAR



“FACE OCULTA” !!! Os polícias já são poetas? Nada disso, a letra foi encomendada, talvez a um concorrente ranhoso do tal amigo do Rui Veloso, daquele que lhe escreve algumas das suas boas “letras”. Bom, simples “circunvention”, empresarialmente falando, ou plágio se quisermos ver pelo lado da criação artística, nada demais. Então onde é que está o mal? É muito simples. É que não se aplica ao caso concreto a que se reporta!

Com efeito, o que é que está oculto? Há muitos anos que todos nós sabemos, vemos, constatamos, que os políticos em geral “se amanham”, gerando as mais chocantes provas que só à nossa Justiça parecem insuficientes. Mesmo quem não tem nesta matéria qualquer interesse é confrontado com situações que de “oculto” nada têm. Desde a saga do financiamento dos partidos políticos, até ao aproveitamento pessoal que disso faziam muitos deles, todos sabemos histórias manhosas de outros tantos senhores – algumas, dos mesmos que, com aparente autoridade afirmam perante as câmaras que nada têm a esconder e que estão de consciência tranquila. Como se nós tivéssemos disso alguma dúvida – é claro que estão de consciência tranquila. Não é a tranquilidade da consciência que está em causa mas sim a própria consciência. Tê-la-ão? De que tipo? Por outro lado, “FACE”? Desde quando é que tal gente tem “FACE”? Melhor seria “MÁSCARA”. Mas enfim! À polícia pede-se que investigue – ficaremos contentes se o fizer como deve.

Este recente número (de circo, claro está), é mais um jogo floral da “partidarice” que tem parasitado este país e que tende a refinar métodos e propósitos. Qual pagamento na mesma moeda, o PSD vem agora espremer o PS para quitar a situação que este lhe criou com o caso BPN. Posto o “animal” no torniquete, agora é só questão de apertar um pouco mais ou aliviar consoante ele estrebuche ou aceda às vontades do carrasco de serviço.

Que não alimentemos quaisquer ilusões quanto ao desfecho de mais este triste espectáculo – neste momento já se processam “negociações” inconfessáveis nos meandros das polícias e da justiça, onde as “tendências” de um e de outro lado medem forças, avaliam os adversários, contra propõem, pedem, subornam, chantagiam, enfim, cometem um sem número de atrocidades por forma a enredarem-se todos de tal maneira que tudo se arrastará indefinidamente até à saturação dos espectadores e esquecimento geral. E que não se magoem os Polícias!...

Ah saudosa Justiça americana onde poderosos que falhem e assim se prove vão sem demora para lugares onde seja complicado continuarem a apresentar os seus números de circo e a enganar espectadores. Os exemplos são muitos mas não adianta referi-los porque os nossos artistas não querem sequer que alguém lhos recorde. Os exemplos de fora que copiam afanosa e imediatamente, são só os que puderem gerar negociatas, os sérios, aqueles que poderiam pontuar positivamente para o bem colectivo e trazer dignidade a este aglomerado de maltrapilhos com larápios de “cachuchos” à mistura, que cada dia mais se distancia da definição de País digno de tal nome, não, “isso não interessa nada”, como diria aquela péssima “artista” que também a todos sobejamente massacrou, mas que agora, felizmente, nos tem dado algum descanso.

José Penedos, Armando Vara, Godinho das sucatas, Dias Loureiro, Oliveira e Costa, Jardim Gonçalves e seu séquito, para não falar, dos das facturas falsas, dos da Casa Pia, etc., etc., são só pontas de icebergues que de nada valerão se não forem entendidas como isso mesmo, tomando delas posse de imediato (leia-se, arrecadando-as), nelas instalando bandeiras (leia-se vigiando-as), mas pondo em marcha e de imediato tudo quanto for preciso para identificar, classificar, tratar e arquivar toda a restante “massa” que está submersa.

*Cronista residente

OS INOCENTES DOS MERCEDES


> O vice-presidente do BCP, acusado de receber subornos por parte do empresário de Aveiro, Manuel Godinho, terá sido pago nas instalações do próprio banco, indica a PJ.

Os dez mil euros que a Polícia Judiciária (PJ) ouviu Armando Vara pedir a Manuel Godinho em escutas telefónicas terão sido pagos dentro da própria sede do BCP, indica a PJ de Aveiro, citada por vários jornais.
A imprensa nacional adianta que Armando Vara e Manuel Godinho se encontraram por várias vezes no "Mercado do Peixe", em Lisboa, na casa do empresário em Ovais e em Vinhais, terra do ex-ministro.
O 'Jornal de Notícias' revela ainda que o empresário também pagava os favores recebidos com Mercedes topo de gama, tendo Domingos Paiva Nunes, vogal do conselho de administração da EDP Imobiliária, recebido um Mercedes SL 500 pelos favores alegadamente concedidos às empresas de Manuel Godinho.
O empresário também terá entregue um Mercedes CL 65 AMG a António Paulo Costa, quadro superior da Petrogal, também por ter exercido influências para beneficiar as firmas do empresário detido.

E o BCP ainda mantém a confiança total em Armando Vara?

GRANDE RECORDE


> O que se passa no nosso blogue é inexplicável. O número de visitantes continua a aumentar de uma forma surpreendente. Novo recorde foi atingido ontem, quinta-feira. Em 24 horas o JORNAL DO PAUparatodaaobra foi visitado por 1241 leitores. E ainda eu pensava fechar o blogue por entender que não estava a ter grande interesse. Depois do aniversário dos dois anos de existência está confirmado que o mundo da bloga quer PAU. Bem hajam.

O POLVO É MUITO GRANDE

> Funcionários de empresas terão favorecido empresário de Aveiro detido pela PJ no caso “Face Oculta”.

A investigação da mega-operação da PJ Face Oculta está a concentrar-se nos negócios das áreas de imobiliário de empresas participadas pelo Estado. Na quarta-feira houve buscas por todo o país, num processo que investiga suspeitas de corrupção, tráfico de influências, branqueamento de capitais e falsificação de documentos. Os alvos foram quadros superiores da Soturis - Sociedade Imobiliária e Turística, participada da Galp, e EDP - Imobiliárias e Participações, detida pela eléctrica nacional. Em causa, ao que o 'Diário Económico' apurou junto de fontes da investigação, estão suspeitas de favorecimento ao grupo de Aveiro do empresário Manuel Godinho, entretanto detido pela PJ, quando tudo indicava que ia fugir do País. Em causa estão suspeitas de troca de comissões pela adjudicação de contratos de limpeza de terrenos industriais para essas empresas.

A sede da Galp em Lisboa recebeu na quarta-feira a visita dos elementos da Polícia Judiciária, que realizaram buscas nos locais de trabalho de alguns funcionários. Entre eles estará António Túlio, administrador da Soturis, revelou ao 'Diário Económico' fonte do grupo petrolífero. Estas buscas somam-se às realizadas no local de trabalho de um quadro que trabalha na refinaria de Sines.

O polvo é muito grande e prende-se com governantes, chefes de gabinetes de ministros e de secretários de Estado, assessores, secretárias de ministros e secretários de Estado, administradores de empresas públicas, directores-gerais, presidentes de institutos públicos, funcionários públicos, militares, bombeiros, advogados, avaliadores imobiliários, bancários, agências de comunicação, consultores e contabilistas, apurou o JORNAL DO PAU junto de fonte policial.

FUTURO DO PSD

> Na nossa barra lateral os leitores puderam votar na sua preferência quanto ao líder do PSD, depois de Marcelo Rebelo de Sousa ter anunciado que não seria candidato à liderança do partido. Agora, o ciclone social-democrata mudou de rumo e dirigiu-se para uma vaga de fundo de apoio a Marcelo Rebelo de Sousa.

Paulo Rangel teve o apoio da maioria dos nossos leitores. 74 votos contra 33 para Passos Coelho e 22 para Morais Sarmento. Paulo Rangel que anunciou ontem na RTP que não avança para a candidatura a líder do PSD.

Simultaneamente apareceram destacadas figuras do partido a anunciar o seu apoio a Marcelo Rebelo de Sousa. Como o ciclone prosseguirá a sua marcha com prejuízos e destino ainda desconhecidos, tomamos a liberdade de vos dispensar mais uma sondagem. Desta feita, entre aqueles que se prevê com mais hipóteses de concorrerem à liderança "laranja".

DESAFIO


Jorge Cabral*


GRIPE AH! AH! AH!

> A filhota de uma amiga minha está com a gripe (de A a Z, uma delas será). E tal como nos matraquilham há meses, a mãe, já sobejamente amestrada, mas também compreensivelmente preocupada, apressou-se a ligar para o número com que já todos sonhamos (em pesadelos) e explicou pormenorizadamente o que se passava. De lá, da tal Linha Saúde 24, imediatamente lhe leram a sentença: “é gripe A! siga imediatamente para o Hospital”. A boa da minha amiga lá pegou na criança e seguiu para o Hospital de sua residência que no caso vertente era o de Cascais.

Ali chegadas, satisfizeram as formalidades burocráticas que todos abominamos, explicando o que ali a trazia e os passos já trilhados. Mandaram-nas esperar, na sala onde já se encontravam muitas outras pessoas (adultos e crianças) e outras tantas se lhes juntaram posteriormente. Não houve qualquer recomendação para tomar cuidados especiais, nem sequer lhes tendo sido fornecida uma máscara para evitarem a contaminação dos demais.

O atendimento médico pareceu-me, pela forma como me foi contado, tão anedótico que decidi nem sequer aqui o relatar. Talvez os “gato fedorento” decidam agora que os políticos já estão esmiuçados uns e esmigalhados, ou, se deus quiser em vias disso, outros, talvez eles agora tenham que deitar mão deste filão de quadros caricatos do nosso dia a dia colectivo. Mas como eu não tenho jeito para a comédia e muito menos com assuntos sérios e preocupantes, adiante.

Saiu a minha amiga do dito Hospital com guia de remessa para casa, onde vive com mais um filho e outra pessoa. Recomendações e medidas para que tais almas não fossem contaminadas, nem vê-las; aconselhamentos quanto aos aspectos mais elementares do seu comportamento nos dias mais próximos, quanto a evitar andar por aí a disseminar os vírus, nada; isolamento, quarentena do núcleo familiar, nickles batatóides. Verificou-se até a situação ridícula da minha amiga ter que se dirigir ao seu centro de saúde para obter a indispensável autorização para faltar ao trabalho e dar com um enorme cartaz colado à porta que dizia “SE DESCONFIAR QUE ESTÁ COM GRIPE A, NÃO ENTRE”. Ah! Ah! Ah! … como diria um antigo colega meu – “estes pândegos nem as cogitam!!!”

E portanto, com um comportamento destes a nível dos serviços que têm ou tinham a responsabilidade de fazer o quase inverso, eu fico a perceber porque é que estão a ocorrer mortes a um ritmo inesperado. Esta bandalheira entrou no comprimento de onda português, onde existem óptimos profissionais mas onde também podem coexistir outros, mascarados e diluídos na multidão dos seus colegas que, como técnicos são incompetentes, como pessoas são irresponsáveis e como cidadãos comportam-se como autênticos criminosos.

Espero que a epidemia não evolua como se anuncia, porque se assim for, estou convicto que em Portugal será uma catástrofe, que, neste momento já o é para os familiares dos que já faleceram, dos quais lembramos com ainda maior dor as crianças. Para eles me dirijo pedindo-lhes desculpa por até aqui ter sido mais um parvo que deixou que este país crescesse como é, com virtudes, mas com tantos defeitos que já há muito devíamos ter irradicado.

*Cronista residente

MONTE DE PAPÉIS

> Esta manhã mantivemos um diálogo em tom de consternação com uma pessoa que passou a sua vida nos meandros do empresariado e em contactos com a máquina estatal. Referimos que era lamentável que o caso 'Face Oculta' representasse uma das maiores nódoas da democracia em função de uma cambada que não tem governado o país, mas que, simplesmente, accionou todos os métodos para se governar a si própria.
O Ministério Público de Aveiro chega mesmo ao ponto surpreendente de adiantar que estamos perante uma associação de malfeitores, onde inclusivamente se regista que o peso da sucata era inflacionado e que milhares de toneladas a mais foram pagas pelo Estado (dinheiro de todos nós) originando comissões avultadíssimas para toda a cambada.
Mas a consternacção e o nosso lamento esbarrou contra o realismo do nosso interlocutor que se limitou a exclamar: "Infelizmente isto não vai dar nada... é só mais um monte de papéis!".

quinta-feira, outubro 29, 2009

BPN É POÇO SEM FUNDO

> O eurodeputado Nuno Melo quer que o ministro das Finanças diga quanto é que o BPN já custou aos cofres do Estado. «Quanto é que o BPN já custou? Na dança de valores é importante que se saiba. Em segundo lugar quanto vale hoje o BPN, quanto é que já foi injectado pela Caixa Geral de Depósitos e em terceiro lugar o que vai acontecer ao BPN, se vai ser incorporado, se vai ser privatizado e por que valor», questionou Nuno Melo.

Em declarações aos jornalistas na sede do CDS-PP, Nuno Melo frisou que com o último despacho do Governo, que autoriza o BPN a financiar-se até mil milhões de euros com recurso à emissão de papel comercial com garantia do Estado, «já vamos em três mil milhões».

O eurodeputado defendeu que o ministro deve clarificar aqueles valores até ao dia 12 de Novembro, data limite para o ministério das Finanças entregar na Assembleia da República o relatório semestral com o balanço de todas as garantias prestadas pelo Estado aos bancos.

Nuno Melo, que representou o CDS-PP na comissão parlamentar de inquérito ao caso BPN, destacou que «antes da nacionalização acontecer, há um parecer do Banco de Portugal que refere pouco mais de 400 milhões de euros de custo para os contribuintes».

«Depois disso, na defesa da nacionalização, o ministro Teixeira dos Santos garantiu que seriam 700 milhões. O governador do banco de Portugal na Assembleia da República garantiu que seriam menos de mil milhões. (…) A verdade é que para efeitos de aval do Estado já vamos em 3 mil milhões», disse.

De acordo com um despacho publicado terça-feira em Diário da República, o Banco Português de Negócios já pode financiar-se até mil milhões de euros com recurso à emissão de papel comercial, com garantia do Estado.

A operação foi organizada pela Caixa Geral de Depósitos destina-se a «assegurar o financiamento de todas as necessidades de tesouraria do BPN decorrentes das responsabilidades pecuniárias assumidas» pela CGD, na sequência da nacionalização, e a garantir «o desenvolvimento da actividade bancária normal do BPN».

A VIDA ESTÁ BOA É PARA ESTES

> O conselho de administração executivo do BCP mantém a sua confiança em Armando Vara, que foi ontem constituído arguido na operação 'Face Oculta'.

email TEM 40 ANOS

> A primeira mensagem de correio electrónico foi enviada a 29 de Outubro de 1969. O email é já quarentão. Quatro décadas após o envio da primeira mensagem electrónica, o Google Wave , geralmente designado como o email do futuro, é, segundo uma responsável do projecto, "muito mais" do que um sistema de correio electrónico. Vai ser revolucionário.


ABSURDOS, SURREALISMOS E FAMILIARES

> A sucata transforma-se em ouro quando o guarda-nocturno passa a ser amante da ornamentada. Os segredos terminam quando o sucateiro também compra o homem das chaves da noite.

(Toca 'E Depois do Adeus' - Paulo de Carvalho)

O MELHOR DA SEMANA

Novas oportunidades

Há seis meses, já em campanha contra Isaltino Morais em Oeiras, Marcos Perestrello acusava-o de saltar de poleiro político com excessiva facilidade. "Foi presidente de câmara, depois decidiu-se pelo Governo e voltou à câmara", sublinhava com razão o jovem socialista, revelando a ambição de vir a liderar o concelho. Azar: Isaltino derrotou-o a 11 de Outubro. Os eleitores socialistas de Oeiras esperariam que o cabeça de lista do partido, apesar de derrotado, assumisse o mandato autárquico para que foi eleito, tornando-se vereador. Era natural que esperassem isso dele: a 12 de Outubro - há 17 dias apenas - o próprio Perestrello garantia "assumir-se" desde logo como vereador da oposição, prometendo que não iria "perder de vista os interesses de Oeiras". A promessa, apesar de tão categórica, durou menos de três semanas: ei-lo com o pomposo título de secretário de Estado da Defesa Nacional e dos Assuntos do Mar, como braço direito de Augusto Santos Silva, pronto a fazer agora aquilo que há seis meses criticava em Isaltino. Adeus câmara, olá Governo. Este é o lado doce das derrotas eleitorais nas hostes socialistas: há sempre uma gamela de reserva para atenuar as mágoas políticas, seja na longínqua Bruxelas seja na Avenida Ilha da Madeira, em Lisboa, com uma bonita vista para o Tejo. Talvez seja a isto que chamam Novas Oportunidades. Contra os canhões, marchar marchar. E Oeiras que fique entregue a Isaltino.

Pedro Correia, in Delito de Opinião

PENEDOS & PENEDOS ARGUIDOS


José Penedos, à direita

>
Em Madrid a acompanhar a comitiva do Presidente da República, José Penedos, antigo secretário de Estado de António Guterres e actual presidente da REN, será constituído arguido quando regressar a Portugal, no âmbito da operação 'Face Oculta', informa o diário 'i' online.
Fonte ligada ao processo que investiga suspeitas de corrupção e favorecimento da empresa O2 em concursos de empresas participadas do Estado confirmou haver indícios que envolvem José Penedos. O seu filho, Paulo Penedos, já tinha sido constituído arguido no mesmo processo.

BOCAS NA RUA

Varapau

- Ó Jardim, sabes dizer-me o que é um varapau?

- Varapau?... É um Vara que leva no [Jornal do] Pau...

TARADAS POR POLÍTICA

O QUE ELES DIZEM

> "Se tivermos que fazer batota para salvar a economia, que façamos batota nos concursos públicos"

Francisco Van Zeller, presidente da CIP, esta manhã

Isto é chocante e primário e poderá virar-se gravemente contra Portugal.

VIRAR DE PÁGINA

Blogues Devaneios a Oriente

A MELHOR

> A melhor equipa do mundo blogosférico está ali ao lado. Já são 90 seguidores do JORNAL DO PAU. É obra...

BOM NEGÓCIO


> Edita-se uma revista banal. O importante é inserir no interior um calendário de 2010 com as celebridades despidas. Esgota. É dinheiro em caixa. Haja investidor.

AMADORES OU PROFISSIONAIS

> Lemos nos jornais e ficamos de boca aberta. A PJ captou através de escutas telefónicas Armando Vara e Paulo Penedos a pedir dinheiro ao empresário José Manuel Godinho. Mas poderá isto ser verdade? A sê-lo, apenas demonstra que essa prática se generalizou e se tornou banal. Ou os intervenientes eram uns amadores sem desculpa ou profissionais que admitiam ser indestrutíveis.

- Está lá? Viva! Vamos almoçar? Olhe, traga-me aí 200 mil euros para comprar um Ferrari porque já falei com o chefão e está tudo aprovado!

Se uma cena destas passou à banalização, então, a PJ vai ter trabalho para 50 anos...

ECONOMIA N'OUTROS JORNAIS

Diário Económico

  • Novos descontos para a Segurança Social atingem prémios salariais

O novo Código Contributivo vai taxar já na totalidade os prémios de desempenho que os trabalhadores recebem.

  • "Benfica aumentou receitas em 30% com as goleadas"

Em entrevista ao Diário Económico, o presidente do Benfica fala sobre o treinador, a venda de jogadores e as acções em bolsa.

  • Zon avança no mercado da fibra óptica com compra da ONI

A dona da TV Cabo está a negociar a compra da Oni. O objectivo é ganhar quota na fibra e nas empresas.

Público

  • Armando Vara nos 12 arguidos do caso de corrupção em concursos

Armando Vara é um dos arguidos ontem constituídos no âmbito da operação "Face Oculta", desencadeada pelo Departamento de Investigação Criminal de Aveiro da Polícia Judiciária em vários pontos do país.

  • Bancos da Zona Euro prometem aumentar concessão de crédito

Resultados do inquérito trimestral leva Banco Central Europeu a admitir um ponto de viragem face à percepção de risco por parte dos bancos.

Diário de Notícias

  • Crime económico apanha quadros de grandes empresas

De Norte a Sul do País, a Polícia Judiciária lanlou uma megaoperação de buscas, a qual denominou como "Face Oculta". As diligências dizem respeito a um processo que investiga corrupção, tráfico de influências e branqueamento de capitais, e em que podem estar envolvidos quadros das maiores empresas participadas pelo Estado.

  • Salgado rejeita ilegalidade no caso PT

Ricardo Salgado apoia os investimentos da Ongoing, como fez com outros grupos. Diz que é cedo para a Avistar entrar em bolsa e fala n internacionalização.

Jornal de Notícias

  • Altos quadros arguidos em caso de corrupção

Operação incluiu buscas em empresas como a REN, EDP, Refer, Galp e PT. Antigo ministro Armando Vara é um dos gestores indiciados pela Judiciária.

Correio da Manhã

  • Vara apanhado na "Face Oculta"

Vice do BCP ouvido nas escutas telefónicas a pedir 10 mil euros a empresário. Filho de presidente da REN também foi escutado a pedir milhares de euros. Pagamentos a políticos detectados em vários paraísos fiscais.

Jornal de Negócios

  • Bancos voltam a apertar o acesso ao crédito

Os bancos portugueses voltaram a restringir o acesso das famílias e empresas ao crédito no terceiro trimestre, contrariando o alívio que já se faz sentir na Zona Euro.

DEPOIS DA CASA ROUBADA...

Responsáveis de saúde e da escola do menino que morreu reúnem-se de emergência


> O director da escola onde estudava a criança que morreu quarta-feira e que estava infectada com o vírus H1N1 está hoje reunido com a delegada de Saúde e o director regional da Educação para decidir eventuais medidas a adoptar.

Vários pais e alunos aguardam no interior da Escola Paula Vivente, no Restelo, para ouvir os procedimentos a adoptar, depois de na quarta-feira ter sido conhecido o caso.
Após a reunião com o director da escola, Carlos Serqueira, a delegada de saúde, Maria João Martins, e o director regional de Educação, José Leitão, vão reunir-se com os pais dos alunos para esclarecer e responder a dúvidas. Entre os alunos, o ambiente é de preocupação. "Nós estamos muito preocupados, os meus colegas estão cheios de medo de serem infectados e com pena do nosso amigo", disse uma colega do menino que morreu quarta-feira.

A menina de 11 anos, que usava um casaco para tapar a boca, contou que já na sexta-feira o menino "tossia e espirrava muito".A mãe de um aluno de dez anos, por seu lado, lamentou que os pais não tivessem sido informados sobre o caso. "Já ouvimos dizer que há outros meninos em casa com suspeitas de gripe A. Nós, como pais, temos o direito de ter estas informações. Se temos de avisar que o nosso filho tem gripe, a escola também deve avisar se há alguns doentes", frisou.

A maioria dos pais dos alunos da Escola Paula Vicente, no Restelo, teve conhecimento da morte do menino ou pela Comunicação Social ou pelos filhos. Dori Aragão, madrasta da criança que morreu quarta-feira no Hospital D. Estefânia, Lisboa, esteve hoje de manhã à porta da escola para alertar pais e alunos para que não entrassem no estabelecimento de ensino. Para já, a escola mantém-se aberta.

BOCAS NA RUA

Biologia

- Ó Semedo, diz-me uma coisa! O Valter Lemos é formado em Biologia, não é?

- Aquele que deu uma barraca enorme no Ministério de Educação?

- Esse mesmo!

- É formado na ciência que estuda os seres vivos, sim!

- Então, o que é que ele vai fazer para secretário de Estado do Emprego?

- Ora, porque os desempregados são os seres vivos que já estão mortos...

MENTIRA

> Afinal, há corrupção na hostes governamentais e partidárias socialistas? É mentira.

É mentira que um fulano que juntava umas sucatas de restos de carros velhos tenha criado um império industrial de reciclagem de ferro e de linhas ferroviárias abatidas à carga.
É mentira que o sucateiro viesse a conhecer alguém do Partido Socialista.
É mentira que esse alguém do PS viesse a ter poder e fosse para ministro.
É mentira que ministros passassem a almoçar com os amigos dos sucateiros vestidos de empreiteiros, gestores bancários, empresários e governadores de Macau.
É mentira que esses ministros tivessem ido a Macau buscar dinheiro.
É mentira que Paulo Penedos seja filho do influente socialista José Penedos.
É mentira que José Penedos à frente da EDP tenha pressionado empresas fornecedoras de materiais para a libertação de 'luvas'.
É mentira que a empresa Pinto & Bentes tenha trabalhado para a EDP.
É mentira que o engenheiro Bentes tenha vendido a empresa Pinto & Bentes por se negar a pagar 'luvas'.
É mentira que Paulo Penedos seja íntimo amigo e camarada na Juventude Socialista de Armando Vara.
É mentira que Paulo Penedos seja íntimo amigo de José Sócrates.
É mentira que José Sócrates tenha sido sócio de Armando Vara numa empresa falida.
É mentira que Paulo Penedos se tenha enquadrado em consultor jurídico do sucateiro pobre transformado em milionário.
É mentira que Paulo Penedos seja da Comissão Nacional do PS.
É mentira que Paulo Penedos seja amigo de Marcos Perestrello.
É mentira que Marcos Perestrello quisesse ir para presidente da Câmara de Oeiras porque já está no novo Governo.
É mentira que Marcos Perestrello alguma vez tenha sido intermediário de Paulo Penedos.
É mentira que Paulo Penedos tenha pretendido o lugar de líder do PS e que tenha defrontado Ferro Rodrigues.
É mentira que Paulo Penedos tenha tentado derrotar o dinossauro autarca Jaime Soares para a presidência da Câmara de Vila Nova de Poiares.
É mentira que Paulo Penedos tenha aparecido de um momento para o outro, após umas intermediações jurídicas, com um Ferrari.
É mentira que Paulo Penedos tenha mantido encontros pessoais com José Sócrates.

Como tudo é mentira, naturalmente que o País continua dentro de momentos. Desculpem esta pequena interrupção, mas foi por motivos alheios à nossa vontade. A culpa é da corrupção que as más-línguas inventam...

CARMINDICES


Carmindo Mascarenhas Bordalo*



SÓCRATES ESTÁ MUITO DOENTE


>
Nos últimos tempos, corre de boca em boca e pela Internet (e já tive o cuidado de guardar os elementos comprovativos) que Cavaco Silva estará doente.
É mais um dos pagamentos que tem recebido das gentes do PS pelo que lhes tem aturado e tolerado sem uma palavra de queixume. Portanto, é bem feita.
Todavia, parece-me que, felizmente (pois a ninguém se deseja o mal), não passam de mentiras. Cavaco aparenta estar de boa saúde.
Já o mesmo não se pode dizer do Primeiro-Ministro José Sócrates - que mais uma vez, no decreto de nomeação, foi apresentado no Diário da República como sendo engenheiro, o que é mentira.
Sócrates revela todos os sintomas de padecer de qualquer mal que lhe tolda gravemente a memória. Os resultados estão à vista, como se verá de seguida.
Desde logo, Sócrates esqueceu-se de que foi Primeiro-Ministro entre Março de 2005 e Outubro de 2009: fartou-se de prometer benefícios sociais na campanha eleitoral quando já os poderia ter dado, portando-se como se nunca tivesse governado; e prometeu no programa eleitoral do PS mudar a defeituosa lei do arrendamento, olvidando que foi o seu governo que a fez em 2006.
Por outro lado, Sócrates sofre de graves alucinações quanto ao seu curriculum vitae: nos seus delírios, o chefe do executivo imagina que é engenheiro civil (o que nunca poderia ter sido, já que nunca esteve inscrito na respectiva Ordem nem esta lhe admitiria entrada imediata dado o sítio onde arranjou a "licenciatura"), que é pós-graduado em engenharia sanitária e que tem um certificado de licenciatura válido (embora existam dois - !! - e ambos notoriamente falsos); mas, se compõe o currriculum com o que não se passou (o que obriga os assessores a alterarem-lho várias vezes), nele não coloca o facto de que andou anos a fio no curso de Direito da Universidade Lusíada (talvez porque nem uma cadeira conseguiu fazer).
Além disso, Sócrates até quanto às suas filiações partidárias tem graves lapsos de memória: afirmou que só teve uma família política na sua vida mas, afinal, antes de ser do PS foi militante do PSD.
Só isto já demonstra que, afinal, é Sócrates quem, sendo uma pessoa ainda relativamente jovem, deve estar muito doente. Mas já há largos anos que manifesta sinais do seu indesmentível (e, claro, humanamente lamentável) problema de saúde.
É que está a ser noticiado que Armando Vara, também ele ex-governante socialista e que com Sócrates partilha a Universidade Independente como alma mater, foi constituído arguido no processo "Face Oculta".
E isto lembrou-me que Sócrates já em 2004 teve um grave ataque de amnésia:

«Apesar do esforço de organização e método, Sócrates evitou passos em falso, como o negócio em que entrou com o amigo Vara numa empresa de distribuição de combustíveis. Em 1990 os dois deputados do PS tornaram-se sócios da Sovenco - Sociedade de Venda de Combustíveis, com outros três parceiros, um dos quais, anos depois, havia de dar pano para mangas nos jornais Virgílio de Sousa, condenado a prisão por um processo de corrupção no centro de exames de condução de Tábua. A aventura empresarial de Sócrates foi curta (menos de um ano) e literalmente para esquecer: no ano passado, quando a revista Focus desenterrou esse episódio, o socialista jurou que estava a ouvir falar dessa empresa "pela primeira vez". Só após algum esforço de memória se lembrou que tinha sido sócio» (http://dn.sapo.pt/inicio/interior.aspx?content_id=606938).

Sócrates também não se recordava de que fora sócio de Armando Vara. O mal vem, pois, de longe.

Fecho este artigo com votos sinceros de que o Primeiro-Ministro recupere depressa.


*Professor Catedrático Jubilado, cronista residente