terça-feira, fevereiro 24, 2009

Escandaloso: RTP paga salários ofensivos

UMA OFENSA A TODOS OS PORTUGUESES DESEMPREGADOS SEM SUBSÍDIO

A
RTP ofende todos os portugueses com os salários vergonhosamente escandalosos que paga a certos funcionários, nomeadamente, aos jornalistas que apresentam notícias e não só. O diário 24 Horas esgotou a sua edição de hoje em vários locais de venda devido à manchete referente aos ordenados usufruídos por Judite de Sousa (14.720 euros), José Alberto de Carvalho (15.999 euros) e José Rodrigues dos Santos (14.644 euros), o dobro do que recebe o primeiro-ministro José Sócrates e muito mais que o Presidente da República.

O nosso dinheiro que endereçamos através da factura da luz para a RTP não pode continuar a pagar estes desmandos. Fiquei verdadeiramente chocado. E digo-vos, meus amigos, sem falsa modéstia e com o orgulho de ter trabalhado muitos anos em televisão, que eu faria a mesmíssima coisa, ou mais ainda, que estes três profissionais que referi e que me acharia muito bem pago com o recebimento de 3.000 euros. Preparar um telejornal não é nada deste mundo, ler notícias através de um teleponto muito menos trabalhoso, telefonar a captar informação é só discar o número do interlocutor que se pretende, redigir notícias que ao fim e ao cabo limitam-se às "entradas" para o pivôt ler antes dos RM's com as reportagens dos outros é algo do mais fácil que realizei enquanto trabalhei em televisão. Vencer mais que os outros diz simplesmente à responsabilidade de dirigir o todo da redacção.
Qual o trabalho destes senhores se têm um império de secretárias e jornalistas a efectuar a "papa" toda?
Desde já, mesmo com os meus 60 anos, lanço daqui um desafio à Judite, ao José Alberto e ao José Rodrigues dos Santos, que se tiverem coragem, permitam que eu chegue à redacção da RTP às 9.00 horas de um dia a combinar, usufrua da mesma assistência e dos profissionais que têm ao vosso serviço e que seja eu a apresentar o telejornal à 20.00 horas. Com uma dificuldade acrescida: caio de pára-quedas numa redacção que não conheço, reuno com quem não conheço, contacto com quem não conheço e mesmo assim, sem qualquer receio, garanto-vos, que se tiver a mesma colaboração e entrega dispensada pelos profissionais da casa, que o telejornal será transmitido do mesmo modo que vocês o fazem. Com uma diferença: na imagem aparecerá um tipo parecido com os jornalistas-pivôt americanos e australianos que na maioria dos casos têm mais de 55 anos.
Notem que, não creio que existam muitos cidadãos em Portugal que vos possam enviar este desafio. Então, assumam-se e aceitem.

O jornal 24 Horas diz-nos que José Alberto Carvalho tem como vencimento ilíquido e sem contar com as ajudas de custos a quantia de 15.999 euros por mês, como director de informação. A directora-adjunta. Judite de Sousa, 14.720 euros. José Rodrigues dos Santos recebe como pivôt 14.644 euros por mês. O director-adjunto do Porto, Carlos Daniel aufere 10.188 euros brutos, remunerações estas que não contemplam ajudas de custos, viaturas Audi de serviço e mais o cartão de combustíveis Frota Galp.

De salientar que o Presidente da República recebe mensalmente o salário ilíquido de 10.381 euros e o primeiro-ministro José Sócrates recebe 7.786 euros

Outros escândalos:

- Director de Programas, José Fragoso: 12.836 euros
- Directora de Produção, Maria José Nunes: 10.594
- Pivôt João Adelino Faria: 9.736
- Director Financeiro, Teixeira de Bastos: 8.500
- Director de Compras, Pedro Reis: 5.200
- Director do Gabinete Institucional (?), Afonso Rato: 4.000
- Paulo Dentinho, jornalista: 5.330
- Rosa Veloso, jornalista: 3.984
- Ana Gaivotas, relações públicas: 3.984
- Rui Lagartinho, repórter: 2.530
- Rui Lopes da Silva, jornalista: 1900
- Isabel Damásio, jornalista: 2.450
- Patrícia Galo, jornalista: 2.846
- Maria João Gama, RTP Memória: 2.350
- Ana Fischer, ex-directora do pessoal: 5.800
- Margarida Neves de Sousa, jornalista: 2.393
- Helder Conduto, jornalista: 4.000
- Ana Ribeiro, jornalista: 2.950
- Marisa Garrido, directora de pessoal: 7.300
- Jacinto Godinho, jornalista: 4.100
- Patrícia Lucas, jornalista: 2.100
- Anabela Saint-Maurice: 2.800
- Jaime Fernandes, assessor da direcção: 6.162
- João Tomé de Carvalho, pivôt: 3.550
- António Simas, director de meios: 6.200
- Alexandre Simas, jornalista nos Açores: 4.800
- António Esteves Martins, jornalista em Bruxelas: 2.986 (sem ajudas)
- Margarida Metelo, jornalista: 3.200

ISTO É UM ESCÂNDALO!!!

Vencimentos justos:

Directores: 5.000 euros
sem ajudas de custos
Pivôt: 3.500 sem ajudas de custos
Jornalistas:
Três escalões

Escalão A: 3.000

Escalão B: 2.400

Escalão C: 1.900

20 comentários:

Anónimo disse...

são pagos para fazer todos os fretes ao partido socialista do polvo unido que suga os contribuintes

Ricardo disse...

Culpa nossa, de todos nós, que continuamos a votar para os lugares do poder quem permite esta vergonha.

Luísa disse...

já não há pachorra para tanta escandaleira! Ainda bem que ainda há gente com coragem para ir denunciando esta pouca vergonha!

Anónimo disse...

Mostrei esta noticia a um amigo meu e ele logo disse:
Por esse dinheiro eu ate viro larilas!

Ze da Labia

Jose Martins disse...

Tás a ver João que a árvore das patacas em Macau só existe na lenda!

A Judite e o Zé iniciaram-se em Macau no jornalismo...

Tu bem sabes disso...

Porque já andavas por lá a passar as passas do Algarve.

E foi em Portugal que abanaram a árvore e colheram a patacada.

Tiago Moreira Ramalho disse...

Como é que sabe que são esses os vencimentos justos? O que é um vencimento justo? =S

Cumprimentos

joão severino disse...

Ao Tiago Moreira Ramalho

Conheço muito bem as funções em causa na RTP ou noutra qualquer estação de televisão.
Quando refiro "justo" significa que para determinado trabalho que é realizado, e no país em que vivemos, será imoral que se pague mais do que os tais vencimentos "justos".

Abelhinha... disse...

Sr.José Martins, a Judite iniciou-se na RTP-Porto (só depois foi para Macau) e o Zé na Rádio Nova.
E agora um aparte (mais para alguns que para todos nós)...lembram-se do conflito da anterior gestão com o José Rodrigues dos Santos?...era só gente a defender quem ganha tanto e só lá vai quando tem que ser e as horas que entende...e agora falam do que ele ganha?...já o ganhava, mas no tempo que sobrava das aulas na(s)Universidade(s) e investigação e escrita dos livros...assim pagam-lhe de 2 formas:-contributo público e compra dos livros.
Mas depois tem funcionários que passam anos sem aumentos, se possível, fugindo ao pagamento de horas extra e até penalizando-os cortando dias de férias quando têm acidentes de trabalho...os que andam na rua e são insultados por muita gente.
Mas falta também falarem nos milhares de contos pagos a "vedetas" de programas e até a operadoras externas, quando há funcionários que por 800 euros fazem o serviço...Mas não aparecem nas revistas cor-de-rosa...

Abelhinha disse...

...apenas a continuação e finalização do meu comentário: - não esqueçam que a RTP não é a única com esse género de salários, não é sequer a que mais paga dentro do género de cargos de responsabilidade e não esqueçam que falta falar de salários de outros amigos na gestão e direcção, bem como carros, telefones e telemóveis, gasóleo, cartão de despesas de representação...sei lá!... e as vedetas das revistas cor-de-rosa... trabalham 4 ou 5 horas/dia e levam milhares de contos mensais

joão severino disse...

A Abelhinha está enganada.
O José Rodrigues dos Santos era um miúdo em Macau onde o seu pai era médico. Deu os primeiros passos na Rádio Macau. Eu assisti...

joão severino disse...

Com uma GRANDE diferença, Abelhinha. É que as outras estações podem pagar o que entenderem, são privadas.
A RTP é paga com o nosso dinheiro...

Abelhinha disse...

... Falava do outro Zé (o Carvalho), afinal estão a falar de dois "Zés" e Zé por Zé, sem especificar...dá nisto!...
Mas quero realçar que nos casos do Zé (o Carvalho) e da Judite há acumulação de funções (jornalistas e director e directora-adjunta).
Comparando com o salário do Zé (Rodrigues)..."tá" bem, "tá"!...
Mas tudo isto é relativo, pois paguei a 3 "trolhas" mais do que eu ganho à hora e não tenho empregada doméstica pois o preço mais barato pedido foi de 6 euros à hora...ganho 9,35 euros/hora na tal empresa, em cargo de especialização e direcção, com 24 anos de casa e estudos superiores... portanto é tudo muito relativo, não é?...e também pago as tais "alíneas" da factura da EDP...
Cumprimentos, bem haja.

Anónimo disse...

Qualquer estação paga bem aos seus funcionários (assim como os publicitários, também são muito bem pagos)porque... são eles que nos impingem a realidade e que nos tratam como produto (o produto somos nós)! Pois nós é que somos a fonte do lucro! Sejam as TV's as farmacêuticas ou os bancos (só para citar os mais evidentes).

Anónimo disse...

Esse raciocínio dos "Vencimentos Justos" é ridiculo. Porquê esses números e não outros quaisquer? Cada um ganha o que consegue ganhar, é tão simples como isso. Sempre foi e sempre será. O único problema é terem convencido o povo (e este ter acreditado) que iamos ser todos iguais. Esqueçam essa utopia e desaparece uma parte apreciável dos vossos problemas.

c disse...

Ridiculo este artigo. Eles sao pagos o que o mercado deixa. So depois de comparar com que os outros ganham na TVI, SIC etc e que se pode fazer um comentario coerente. Ou vivemos num sistema comunista? Salarios justos? Que base usa, as sua experiencia. E que desafio e esse? Se voce prestasse tava a ganhar esses salarios. Voce caiu na rede do "24 Horas" cujo objectivo e vender aquela miseravel folha-de-couve. Parabens.
Antonio Coelho

Anónimo disse...

O problema aqui não é o que eles recebem. É ser uma empresa pública que dá prejuízo todos os anos e mesmo assim continua a pagar estes sálarios.

Isolda disse...

Nem mais!
Estamos em crise existem cortes e apertos para todos, então como é que uma empresa que não dá lucro,apenas prejuizo paga este tipo de salário.
Não critico quem o recebe,mas sim quem permite que este tipo de situação aconteça...e o mais grave é que isto não se passa só na RTP.

Anónimo disse...

E esqueceram-se do funcionário que a RTP tem em Timor, o assessor da RTTL, que ganha 10.000 e que ainda usa a RTP para pagar viagens e aluguer de carro para a namorada. Outro escândalo. Este gajo é um playboy que em nada dignifica a imagem da RTP.

Anónimo disse...

Sim, sim, esse José Alberto de Sousa que já tinha feito turismo em Macau e que está em Timor só para lavar o cu do Horta com água de colónia. O caso desse inútil é escandaloso.

Anónimo disse...

A fama desse gajo de Timor vai longe. Porque é que a RTP não o manda para RTP memória? O gajo nem os pés põe na rttl e passa vida a fazer politiquice em jantares com o Horta, com o Alkatiri na casa deste, com o Carrascalão. E tudo isto enrree uns copos de wiskey no hotel timor.