quinta-feira, julho 31, 2008

A Melhor do Mês (2)

Não deu Cavaco...

Coincidentemente Clara de Sousa, na SIC e José Rodrigues dos Santos, na RTP viraram-se para os comentadores Mário Resendes e Carlos Magno e perguntaram "se a montanha tinha parido um rato" sobre o conteúdo da intervenção do Presidente da República. E ambos responderam afirmativamente.
Cavaco Silva criou uma auréola de secretismo e importância à sua comunicação ao país, que o país até lhe deu importância. Tanta quanto o desalento. O Presidente da República veio abordar o problema do Estatuto dos Açores que, diga-se na verdade, noventa por cento dos portugueses estão-se nas tintas para o assunto em causa. Para isso, é que existe o Tribunal Constitucional.
Cavaco não passou cavaco ao importante. E para o povo seria importante que tivesse falado dos problemas que tanto afligem o quotidiano. Devia ter falado sobre a economia que se afunda, sobre a diplomacia económica deste governo com parceiros anti-americanos como se a nossa política externa estivesse virada para cortar relações com os Estados Unidos da América, sobre a falta de segurança a todos os níveis, sobre os projectos megalómanos que estão anunciados pelo governo e cuja obras farão gastar 56 mil milhões de euros, sobre a falta de emprego, sobre a impossibilidade de se alugar uma casa a preço acessível, sobre o aumento necessário das reformas, sobre os gastos sumptuosos e ofensivos dos gestores públicos, alguns que foram seus ex-ministros e ao fim e ao cabo devia ter vindo falar sobre aquilo que afecta e desorienta um povo que já se situa na cauda da Europa.
O Presidente Cavaco com esta intervenção, sem sal e pimenta, perdeu muitos pontos na consideração dos portugueses e não sei mesmo, se não terá perdido hoje as próximas eleições presidenciais...

Comentário oportuno de Joshua

A posição do Presidente Cavaco veio reavivar as más memórias recentes.
O Dr. Mota Amaral bateu com a porta por causa das posições retrógadas, centralistas e até esquerdistas do Sr.Cavaco.
O sentimento hoje em dia nos Açores é profundamente anti-cavaquista e anti-Lisboa.
O Sr.Cavaco fez um grande favor ao Sr.César, pois este vai ganhar as próximas eleições com percentagens na ordem dos 60 ou 70%,
Novamente o Sr.Cavaco empareda a oposição local do PSD.
Os independentistas confessos que diáriamente fazem campanha em blogues e jornais já apelam ao voto no Sr. César.
Não esquecer que a alma dos açorianos é profundamente independentista, muito diferente dos madeirenses que não passam duns separatistas conjunturais.
O país à beira da implosão e do suicídio e o Sr.Cavaco a "perder tempo" e a malhar nos Açorianos...
Definitivamente o Sr. Cavaco perdeu
uma oportunidade de ficar na Hitória.
Os Açores não são o "interior" do rectângulo peninsular que aceitam todas as malfeitorias vindas de Lisboa.
O Sr.Cavaco tem de perceber que os Açores não são o Barlavento ou o Sotavento algarvio.
Joaquim Aguiar disse que tocou a sineta a avisar os atletas de que começou a última volta e agora a corrida é a séria.
o presidente mostrou aos portugueses e ao mundo que os políticos da maioria anda a brincar aos países e que os jogos infantis terminaram,
reagiu apenas o ps sócrates-costa. as restantes facções ficam a esperar para ver.
A que propósito é que a SIC Notícias continuar a exibir como comentadores essas duas inexistências que dão pelos nomes de Resendes e Delgado?
Que obra têm que os habilite à função?
Que interessa aos telespectadores saber o que pensam tais nulidades?
Em minha opinião o Presidente da República (PR) é, quer se goste ou não, a "personificação da bandeira". Garante a independência nacional e a unidade do Estado. Ele representa TODOS os portugueses, independentemente da cor, credo ou ideologia, vivam cá ou na Lua, paguem cá ou não os seus impostos. As suas competências estão inscritas na Constituição e o seu cumprimento (da Constituição) é o seu dever primordial. Tudo isto é válido para este PR, como o foi para os anteriores e, caso não seja alterada a Constituição, sê-lo-á para os futuros.
Quanto à comunicação: acho que as preocupações que o PR quis partilhar com os portugueses têm a ver com os poderes, a legitimidade, as competências e o relacionamento entre diversos órgãos de soberania que este estatuto dos Açores determinariam. Outro tema que a comunicação do PR nos suscita é o dos limites às autonomias dos Açores e Madeira. Os temas, pela sua importância (penso que fundamental num estado de direito democrático), merecem o destaque que o PR lhes deu. O PR mostrou um respeito pela Constituição e pelas Instituições único e exemplar.
Quanto ao José Rodrigues dos Santos: é a evidência da impossibilidade de um rato parir uma montanha.
Quanto ao dr. António Costa, ele é um político profissional, um "sofista" na tradição dos da Grécia antiga. Dá-me a ideia que defende o Interesse Nacional com a mesma determinação e empenho com que combate o estacionamento em 2ª. fila em Lisboa. Pessoalmente esperava mais classe e qualidade na propaganda dele.

Encerrar 'O Primeiro de Janeiro' é ilegal


O Sindicato dos Jornalistas considera ilegal o encerramento de "O Primeiro de Janeiro" e vai solicitar a intervenção imediata da Inspecção do Trabalho.

Notícias que entontecem (3)


"Governo não quer pagar horas extras a enfermeiros"
E se os enfermeiros espetarem a seringa no governo...

"Madeira afinal pode endividar-se"
E a malta a pensar que há muito que já estava endividada até ao Porto Santo...

"Governo exige piscinas com lei"
Era melhor com água limpa...

"Exérciro forçado a copiar Marinha e Força Aérea"
Lá vamos ter o Exécito a meter água e a não ter massa para os sobressalentes...

"Prédio do Rato foi chumbado"
Há muito tempo que o Manuel Alegre o chumbou...

"Benfica espera até sexta por resposta do Espanhol"
Mas o Quique ainda não está seguro?...

"É uma sacanice aquilo que nos estão a fazer"
Então, não é...

O jornal de hoje (40)

Bem prega Frei Tomás...

factos que nos magoam muito, mesmo muito, pela ingratidão ou falta de memória. Assim que faleceu na Tailândia o meu amigo de longa data João Azeredo devo ter sido das poucas pessoas a ser informada pelo companheiro José Martins, assíduo comentador do PPTAO e residente em Banguecoque. Acto contínuo prestei aqui a minha homenagem ao grande João, escritor, músico, professor e divulgador da cultura portuguesa em terras macaenses e tailandesas.
Hoje, fiquei siderado ao ler num jornal de Macau um artigo de Fernando Sales Lopes referindo que toda a gente da informação se esqueceu de referir o doloroso momento. Seria bom que alguém transmitisse a Fernando Sales Lopes que existe uma coisa nova no mundo que fala de coisas boas e más, que são os blogues. O resto digo eu. Digo-lhe, desta Lisboa que ele deixou possivelmente pelas mesmas razões que eu, que lamento que ao caminhar para velho continue a pregar como Frei Tomás... com muita falta de memória e com ingratidão. Sales Lopes que tanto apregoa a falta de solidariedade dos homens da comunicação neste momento do desaparecimento de um amigo é o mesmo que nunca foi capaz de me dar uma palavra de alento nos momentos mais difíceis que passei em Macau. E ele assistiu a tudo. E a sua memória é tão fraca que veio referir-se aos bons momentos passados com João Azeredo na divulgação da língua e da cultura portuguesas, nos espectáculos musicais, nos foruns culturais de poesia e de declamação salientando vários nomes de participantes. Lamento que se tenha esquecido que eu estive sempre na primeira linha da divulgação dos seus eventos, dos seus livros, dos seus discos, dos seus convívios políticos e até na biblioteca Sir Robert Ho Tung, Sales Lopes esqueceu-se que lá estive a declamar poemas como o fiz na Casa Garden, na Livraria Portuguesa e na Escola Comercial. Mas, infelizmente, declamador exímio e para a posteridade da vaidade, só existe o Sales Lopes...

A demagogia de Pereira

O ainda ministro Rui Pereira, que tem o pelouro da PSP e da GNR, anunciou e "mostrou" com toda a pompa e circunstância ao mundo do crime os carros topo de gama, mais concretamente as 'superbombas' que iriam, segundo o governante, apanhar toda a bandidagem que anda por aí a praticar o carjacking.
Ontem, em Fão, Esposende, um grupo de quatro indivíduos encapuzados, armados e bem montados num BMW topo de gama (este sim) deram um toque (o velho truque) num Mercedes que seguia à sua frente conduzido por um jovem. O condutor do Mercedes parou, saiu do carro para ver os estragos e naquele momento estava a ser praticado o carjacking puro e duro. Os meliantes levaram-lhe o Mercedes, o telemóvel e a carteira. Mas, vivó velho Pereira, que não fizeram mal algum à vítima. Esta, percorreu vários quilómetros a pé, de madrugada, até ao posto policial mais perto.

As 'superbombas' e as brigadas especiais do ministro Pereira deviam estar a dormir... devido ao cansaço de tanta captura de praticantes de carjacking...

Bocas na rua (70)

- Ó Almeida, a cerveja Sagres vai investir 14 milhões de euros no futebol!
- Que grande tragédia!
- Porquê?
- Lá ficam os jogadores todos bêbedos...

Presidente da República interrompe as férias

O Presidente Cavaco Silva interrompe hoje as férias para se dirigir ao país através da televisão, às 20 horas.

Contactámos com o nosso comentador político Ambrózio Ribeirôa, no sentido de indagar qual a justificação de tão secreta, peculiar e rara atitude e deixamos aqui a gravação da conversa:
- Bom dia, Ambrózio Ribeirôa! Desculpa incomodar-te mas também me acordaram às quatro da madrugada para me dizerem que o Presidente mandou encher o depósito da gasolina do carro porque tinha de deslocar-se urgentemente de Boliqueime a Lisboa para uma importante comunicação ao país...
- E o ar dos pneus?
- O quê? Ar dos pneus?
- Sim, também é importante porque um atentado ou o carjacking pode começar por um pneu vazio...
- Sim, mas gostaríamos de saber a tua opinião sobre o momento de tão grande gravidade para que o Presidente se desloque à televisão?
- O que eu sei é que ele vai aparecer na televisão por causa da Gala dos Talentos, no Campo Pequeno...
- Não fales em Campo Pequeno porque a tourada deve ser outra...
- Então, pode ser para anunciar a demissão do governo de Sócrates...
- Porquê?
- Por causa daqueles computadores para os putos que são feitos em Hoing Kong há mais de dez anos e que são um barrete pior que os de Salvaterra de Magos...
- E não será por causa de João Cravinho?
- Do Cravinho? Por causa daquela história do Alberto Martins dizer que não recebe lições de combate à corrupção? Não me parece porque sobre corrupção já estão todos habituados. A intervenção do Presidente pode ter vários motivos: a demissão do ministro Rui Pereira que disse gostar de ter quinhentos mortos na estrada por ano, um escândalo. Pode ser por caua do ministro da Cultura que demitiu o Carlos Fragateiro para dar um tacho ao amigo do chefe. Pode ser para deixar o Mariano Gago ainda mais gago por ter mandado fechar a Universidade Moderna, um estabelecimento exemplar de ensino na óptica do grande educador do povo Paulo Portas. Pode ser por causa dos abraços de Sócrates ao Kadhafi, ao Dos Santos e ao Chávez e ainda a sua intervenção na TV pode estar relacionada com aquela vergonha dos trinta milhões dos salários pagos aos administradores das empresas públicas, algumas delas falidas...
- Em suma, o caso deve ser grave, não Ambrózio?
- Grave, não! Muito grave! O que eu acho, muito sinceramente, é que o Presidente vai anunciar o encerramento do país, para que todos possamos gozar férias...

quarta-feira, julho 30, 2008

Breaking news (55)

O governo de José Sócrates ordenou o encerramento da Universidade Moderna.

País da treta (24)

Os 230 deputados da Assembleia da República deram mais de 1.500 faltas nas 109 reuniões plenárias da terceira sessão legislativa.
Nenhum deputado perdeu o mandato...

Não se riam (40)

"Eu gostava que o número de mortos nas estradas fosse de quinhentos por ano"

Ministro da Administração Interna, Rui Pereira, hoje, em Leiria

Bocas na rua (69)

- Já sabes que o Zé Simplex passou à história?!
- Estás doido! Todos os dias o oiço a palrar...
- Mas agora passou a Zé Magalhães...

Aplauso à Direcção de Finanças

momentos em que as mãos não podem ficar nos bolsos se as palmas devem ser ouvidas. O nosso aplauso vai para a Direcção dos Serviços de Finanças que este ano tem executado um trabalho notável no que respeita à devolução das quantias respeitantes ao IRS dos cidadãos. Ainda no ano passado a maioria das pessoas recebeu o que tinha direito nos finais de Agosto e primeira quinzena de Setembro. Este ano, um grande número de contribuintes já viu depositado nas suas contas bancárias as quantias a que por direito lhe era devido. A crítica tambem tem de ser positiva quando temos um bom exemplo como o que aqui expomos.

Meio-dia (130)


- Ainda há aqui lugar para o Ergela...

Bocas na rua (68)

- Ó Zeca, parece que não há liberdade de movimentos e de internet para os Jogos Olímpicos, em Pequim?!
- Há, sim senhor! Há a liberdade de se tentar encontrar a liberdade...

A esmola

O preço do crude já baixou 25 dólares em Nova Iorque, sendo o nível mais baixo nos últimos três meses. As petrolíferas foram aumentando o preço de venda dos combustíveis ao público sempre com a desculpa que se devia ao aumento do preço do crude nos mercados internacionais.
Agora com a redução de 25 dólares assistimos a uma "esmola" por parte das petrolíferas que reduziram o preço da gasolina e do gsóleoo em uns miseráveis cêntimos de euro.

Para a Europa

"Estou desiludido e acho que com esta liderança o CDS não vai longe. Paulo Portas vai para a Europa"

Narana Coissoró, hoje no DN

Sem pretensões

Gostava de deixar muito claro que este blogue não tem pretensões de elitismo blogosférico. Não tem pretensões a usar uma linguagem ou uma dialéctica que a maioria dos prtugueses não entenda. Não tem pretensões a ser citado por determinados blogues que se arvoram de "controladores" da informação "séria" (?) ou "sofisticada" (?). Não tem pretensões a ser classificado como referência de um bloguismo que se situa num patamar de arrogância ou de subserviência partidária absurdo. Tem pretensões, isso sim, a ser lido por pessoas simples que entendam a grandeza das simplicidades. Na diversidade e sempre 'pau para toda a obra'...

A dor das férias

O senhor Manel da padaria disse-me que amanhã ia de férias e que que a loja só reabria no fim de Agosto. A dona Manuela da tasca onde costumo comer avisou-me que no dia 1 de Agosto vai de férias com a família para a terra lá no Norte, em Boticas, a tal aldeia famosa do célebre vinho dos "mortos", mas prometeu-me que trazia uma garrafinha daquele champanhe único no mundo. O senhor Alfredo, um dos barbeiros mais antigos de Lisboa, já avisou os clientes que entre o dia 5 e 31 de Agosto não há tesoura para ninguém. A dona Elisabete, cabeleireira da família feminina, telefonou lá para casa para transmitir que não se esqueçam que ela vai para o Algarve até 15 de Setembro. A perfumaria da minha rua já tem o letreiro na montra 'encerrado para férias' e ontem estava em conversa com a farmacêutica, senhora que infelizmente deve ser a pessoa com quem mais converso, ao despedir-se desejou-me "boas férias!". E nesse momento é que me deu uma dor esquisita, daquelas que não necessitam de qualquer medicamento, mas que doem muito. Saí da farmácia a pensar nas "boas férias" que a maioria tem direito e que merecidamente depois de um ano de trabalho e de canseira devem usufruir. Pela minha parte é doloroso ver toda a malta a ir de férias quando eu há sete anos não tenho possibilidades nem de um diazinho de férias, nem que fosse na praia de Algés...

O jornal de hoje (39)

Mentalidades...

A Tailândia e a Indonésia são dois países que vivem à base do turismo. Os turistas que frequentam as suas praias são contemplados em qualquer local do areal com a chegada de mulheres indígenas que lhes proporcionam momentos de grande relaxamento através de massagens terapêuticas. Em alguns casos, as massagens conseguem diminuir dores e mazelas antigas existentes nas colunas vertebrais dos turistas. Com uma particularidade: é proibido cobrar dinheiro. Cada turista entrega à massagista a quantia que entender.
No Algarve, a zona de maior turismo deste Portugal, um responsável pelas praias ordenou a proibição de massagens. Trata-se, certamente, de uma mentalidade de progresso simplex...

À portuguesa

Ao bom estilo português aconteceu tragédia em São João da Madeira. Um alarme (falso) anunciou a existência de um engenho explosivo no pavilhão desportivo Paulo Pinto. A PSP deslocou-se para o local. À boa maneira portuguesa - baseada no total improviso - o comandante da polícia local subiu para o telhado do pavilhão sem ser através de uma escada Magirus ou de outra forma que lhe desse uma total segurança. Nem sequer foi equacionada a possibilidade das telhas não suportarem o peso de um homem. E na verdade, não suportavam. Quando o agente policial caminhava no telhado partiu-se uma telha e caíu desamparado de uma altura de 10 metros. Está em estado crítico no hospital...

Parabéns à senhora do Teatro

Eunice Muñoz faz hoje 80 anos. Parabéns pela carreira tão bela que nos ofereceu e por tudo o que fez pelo teatro, cinema e poesia. Peço-lhe por tudo que suspenda a sua tristeza no dia de hoje, aquela tristeza tão chocante resultante do que o governo de Sócrates lhe fez ao despedi-la do Teatro Nacional.

terça-feira, julho 29, 2008

Líderes para a vitória

Esta noite no 'Jornal das 9' da SIC-Notícias, Mário Crespo convidou para o 'Frente-a-Frente' Joana Amaral Dias, do Bloco de Esquerda e Teresa Caeiro, do CDS. Do debate aceso os espectadores tiraram uma conclusão: se elas fossem líderes dos seus partidos, em 2009 o BE vencia e o CDS ficava em 2º lugar na preferência dos eleitores...

Vampiros do século XXI

...batendo as asas pela noite calada... vêm em bandos, com pés de veludo...» Os Vampiros do Século XXI:
A Caixa Geral de Depósitos (CGD) está a enviar aos seus clientes mais modestos uma circular que deveria fazer corar de vergonha os administradores - principescamente pagos - daquela instituição bancária.
A carta da CGD começa, como mandam as boas regras de marketing, por reafirmar o empenho do Banco em oferecer aos seus clientes as melhores condições de preço qualidade em toda a gama de prestação de serviços, incluindo no que respeita a despesas de manutenção nas contas à ordem.
As palavras de circunstância não chegam sequer a suscitar qualquer tipo de ilusões, dado que após novo parágrafo sobre racionalização e eficiência da gestão de contas, o estimado/a cliente é confrontado com a informação de que, para continuar a usufruir da isenção da comissão de despesas de manutenção, terá de ter em cada trimestre um saldo médio superior a EUR1000, ter crédito de vencimento ou ter aplicações financeiras associadas à respectiva conta.
Ora sucede que muitas contas da CGD,designadamente de pensionistas e reformados, são abertas por imposição legal.
É o caso de um reformado por invalidez e quase septuagenário, que sobrevive com uma pensão de EUR243,45 - que para ter direito ao piedoso subsídio diário de EUR 7,57 (sete euros e cinquenta e sete cêntimos!) foi forçado a abrir conta na CGD por determinação expressa da Segurança Social para receber a reforma.
Como se compreende, casos como este - e muitos são os portugueses que vivem abaixo ou no limiar da pobreza - não podem, de todo, preencher os requisitos impostos pela CGD e tão pouco dar-se ao luxo de pagar despesas de manutenção de uma conta que foram constrangidos a abrir para acolher a sua miséria.
O mais escandaloso é que seja justamente uma instituição bancária que ano após ano apresenta lucros fabulosos e que aposenta os seus administradores, mesmo quando efémeros, com «obscenas» pensões (para citar Bagão Félix), a vir exigir a quem mal consegue sobreviver que contribua para engordar os seus lautos proventos.
É sem dúvida uma situação ridícula e vergonhosa, como lhe chama o nosso leitor, mas as palavras sabem a pouco quando se trata de denunciar tamanha indignidade.
Esta é a face brutal do capitalismo selvagem que nos servem sob a capa da democracia, em que até a esmola paga taxa.
Sem respeito pela dignidade humana e sem qualquer resquício de decência, com o único objectivo de acumular mais e mais lucros, eis os administradores de sucesso.
Medita e divulga... Mas divulga mesmo por favor...
Cidadania é fazê-lo, é demonstrar esta pouca vergonha que nos atira para a miserabilidade social.
Este tipo de comentário não aparece nos jornais, tv's e rádios... Porque será???

(Enviado por um leitor)



Em Portugal é assim...

Carlos Fragateiro era um óptimo director do Teatro D. Maria II. Foi demitido pelo governo...

i.m@il (26)

Entre alguns heróis, há aqueles que nunca morrem...
Nem mesmo quando comemoram 120 anos de idade!

“Ser poeta não é uma ambição minha
É a minha maneira de estar sozinho”
(Alberto Caeiro, «o Guardador de Rebanhos»)

Tiago Barra, in Dogville (nossos links)

Benfica: e vão cinco...

... fora o que ainda está por anunciar. Para já fizeram as malas os jogadores Petit, Sepsi, Zoro, Nélson Oliveira e Bruno Costa. Esta tarde, no Seixal, também se falava que Quique Flores ainda pode dispensar EdCarlos, Mantorras, Makukula, Nuno Gomes, Nuno Assis e Luís Filipe.
Vocês querem ver que o Manuel Vilarinho, Filipe Vieira, Chalana, Diamantino e Rui Costa ainda vão jogar...

Notícias que entontecem (2)


"5 anos por balear abusador de gato"
Aqui há cu de gato...

"População de Abrançalha aterrorizada pelos 'talibãs'"
Com farda verde ou azul?...

"Ana Jorge na prevenção contra afogamentos"
Com ou sem bóia...

"MMS quer Robin dos Bosques a taxar políticos"
Já não há bosques quanto mais o Robin...

"Roubaram o recheio da discoteca"
E a Carolina também?...

"Desfile em cuecas marcado para o dia 8"
Se fosem todos nus ainda lhes pagavam a renda...

"Petit sai para Colónia"
Deve ser colónia de férias...

"GNR fica em Timor-Leste"
Pelo menos até terem netos e bisnetos...

Prémios para melhores alunos do Secundário


* O Prémio de Mérito Ministério da Educação é instituído com o objectivo de distinguir, em cada escola, o melhor aluno do ensino secundário dos cursos científico-humanísticos e dos cursos profissionais ou tecnológicos.

* A data de atribuição do prémio de mérito deve coincidir com a do Dia do Diploma que será assinalado, pela primeira vez, no dia 12 de Setembro de 2008.

Com o objectivo de reconhecer e de valorizar o mérito, a dedicação e o esforço no trabalho e desempenho escolares, o Ministério da Educação atribui um prémio de mérito aos melhores alunos de cada escola que tenham concluído o ensino secundário no ano lectivo de 2007/2008 ou o venham a concluir nos anos lectivos seguintes.
Este prémio, com o valor pecuniário de 500 euros, é atribuído, em cada escola do ensino público ou privado, bem como em escolas profissionais, ao melhor aluno dos cursos científico-humanísticos e ao melhor aluno dos cursos profissionais ou tecnológicos.
Nos cursos científico-humanísticos, o prémio de mérito é atribuído ao aluno que tenha obtido, relativamente a cada um dos cursos, a melhor classificação, arredondada até às décimas.
Em caso de empate, é distinguido o aluno que tenha obtido melhor classificação na disciplina trienal da formação específica, funcionando como segundo critério de desempate a classificação na disciplina de Português.
Nos cursos profissionais e tecnológicos, o prémio de mérito é atribuído ao aluno que tenha obtido a melhor classificação final. Para estes alunos, o primeiro critério de desempate é a classificação obtida na prova de aptidão profissional ou tecnológica, funcionando como segundo critério de desempate a classificação na disciplina de Português.
Conjuntamente com a atribuição do prémio pecuniário, será igualmente entregue aos alunos premiados um diploma alusivo à distinção concedida, assinado pelo respectivo presidente do conselho executivo/director ou, tratando-se de estabelecimentos do ensino particular e cooperativo, pelo director pedagógico.
A data de atribuição do prémio de mérito deve coincidir com a do Dia do Diploma que será assinalado, pela primeira vez, no dia 12 de Setembro de 2008.
Neste dia, as escolas e os agrupamentos que leccionem o ensino secundário deverão promover, envolvendo a respectiva comunidade educativa, uma acção formal de entrega de certificados e de diplomas aos alunos que tenham terminado o ensino secundário no ano lectivo de 2007/2008.
A atribuição dos prémios de mérito é divulgada nas escolas, na página electrónica da direcção regional de educação respectiva e no Portal da Educação.
O apoio financeiro para a atribuição dos prémios e para a organização da cerimónia pública de entrega dos diplomas deve ser proporcionada às escolas pelas direcções regionais de educação e pelo Gabinete de Gestão Financeira.

II Regata Atlântico Azul - Marinha do Tejo


No próximo dia 15 de Agosto terá lugar a Regata de Embarcações Típicas "Marinha do Tejo - Atlântico Azul", organizada pelo Centro Náutico Moitense, e integrada nas festas do Rosário e da Amora. A Regata «Rosário - Lisboa - Seixal» terá o seguinte programa:
  • Partida do Rosário - 07:00 Horas
  • Chegada provável ao Seixal - 11:00 Horas
  • Almoço de confraternização - 12:30 Horas
  • Entrega de Prémios - 14:00 Horas

Jamiroquai


Carlos Marreiros projecta pavilhão para Expo Xangai


Carlos Marreiros, o arquitecto de maior prestígio em Macau, foi o vencedor do concurso público do projecto do Pavilhão Macau na futura Expo Xangai em 2010.
Carlos Marreiros é um macaense que há muito se consagrou no mundo das artes e da literatura. Escritor, poeta, desenhador, pintor e arquitecto com qualidades únicas e reconhecidas a nível internacional.
O arquitecto Marreiros começa agora a desenvolver a proposta de desenho conceptual para o Pavilhão de Xangai e apela à participação dos cidadãos. “As estruturas de multimédia vão exigir a utilização de muitos recursos criativos de Macau, como jovens realizadores ou artistas consagrados. É uma grande oportunidade para empregar muitos talentos locais”, destacou a um jornal de Macau. O arquitecto espera que o antigo lampião revitalize o artesanato local – há ainda, revela, dois artesãos, na rua da Palha, que fabricam as tradicionais lanternas - , e desencadeie exposições sobre a prática cultural e competições que sirvam de promoção à Expo 2010. “Concursos de vídeo, lembranças, produtos com alma e bom design. Há um mundo de actividades que podem ser feitas”, avança. A próxima fase, garante, será tornada pública e aceitam-se opiniões. Afinal, “o pavilhão deve ser a alegria de todos”.
O piscar de olhos às actividades de publicidade ao evento foi enaltecido pelo júri. Na nota de imprensa, lê-se que a “Lanterna do Coelhinho", projecto vencedor de Carlos Marreiros, revela uma grande flexibilidade para a realização destes projectos associados porque o desenho está cheio de criatividade, dotado de uma sala de apresentação operada por simulação computorizada, um mini-teatro e um escorrega para crianças”. O espaço permite assim, entre outras iniciativas, “actuações culturais e artísticas, actividades de desfile e venda de lembranças”.
De acordo com o comunicado, foram cinco os critérios que validaram a escolha do júri pelo projecto de Marreiros. A saber: os custos e prazos de construção, a compatibilidade com outros projectos; “características singulares e atraentes”, a técnica do desenho e a “ideia de protecção ambiental”. Acresce ainda a aproximação ao Pavilhão Nacional. A “Lanterna do Coelhinho adopta uma famosa mitologia chinesa, onde é comparado o Campeão do Oriente com a Porta do Céu do Sul que separa os deuses e seres humanos”. O lampião é, na lenda, “o coelho do céu” que aguarda a entrada “dos convidados”. A estrutura usa “tecnologia moderna avançada e o conceito de protecção ambiental, revelando completamente as características culturais de Macau”. Através do mito sabe-se que “Macau é parte integrante da China mas beneficia das vantagens resultantes da política de um país, dois sistemas”. Ficou cumprido, destaca-se, o tema do Pavilhão de Macau – “Espírito de cultura, Essência de harmonia”.
Parabéns a este nosso amigo e grande artista de nível mundial.

Meio-dia (129)


- Aqui no Meco ao meio-dia é outra onda...

Cancro de propaganda

A propaganda da máquina-Sócrates já passa dos limites. Ontem, o primeiro-ministro foi de viagem até Trás-os-Montes para anunciar a abertura do primeiro centro oncológico fora de Lisboa, Porto e Coimbra. Um centro que é uma miséria onde os quartos mais parecem pertencer a um hospital psiquiátrico. José Sócrates no seu blá, blá habitual lá foi dizendo que temos de passar a ter mais centros oncológicos por mais locais diferentes do país. Tudo na maior, no melhor dos mundos.
A propaganda foi por água abaixo passadas umas horas, quando se ficou a saber que não existem médicos especialistas para centros de Oncologia. Esta propaganda é um cancro...

Ordem dos Médicos contra exclusividade

O governo pretende que os médicos do Serviço Nacional de Saúde cumpram a exclusividade da função. A Ordem dos Médicos está contra. Pudera. Assim, como é que os médicos podiam comprar o Porsche, o monte no Alentejo, a vivenda no Algarve e a quinta no Minho. Calma, os médicos, ponto e vírgula... referência para aqueles que estão no hospital público umas horas, depois passam pela clínica privada, de seguida pelo hospital privado e ao fim da tarde pelo seu consultório...

O jornal de hoje (38)

Aviões por todo o lado

Nos últimos anos tem-se assistido a uma proliferação de aeródromos pelos mais diversos recantos do país. O licenciamento para qualquer cidadão pilotar ultra-leves ou um simples monomotor tem sido concedido sem que haja um apertado controlo das condições de saúde de cada candidato. Há dias tive conhecimento que um indivíduo que voou mais horas que o permitido, sentiu-se cansado e exausto, tendo ainda voado de Faro para Tires.
Agora registou-se um acidente fatal com um cirurgião de Bragança, piloto experimentado mas já com uma certa idade, que caiu ao mar depois dos aviões da Força Aérea constatarem que o piloto ia inconsciente no interior da aeronave. Pergunta-se: E se o avião em vez de ter ido na direcção do mar tivesse caído em cima da cidade de Lisboa ou de outra localidade? Podia perfeitamente ter acontecido uma tragédia inevitável. Para quando exames médicos mais assíduoa a todos quantos se divertem a voar?

Socialistas de Viseu já não aguentam mais

Um grupo de militantes do PS do distrito de Viseu, mas que já teve responsabilidades nacionais no partido, escreveu uma Carta Aberta ao secretário-geral José Sócrates, a quem acusam de não promover a discussão interna.
"O PS onde nada se debate e há uma claustrofobia asfixiante, está cada vez mais reduzido à participação dos que ocupam cargos políticos" num "silêncio cúmplice e de consonância com o status quo de importantes personalidades socialistas", lê-se no documento.
O grupo de socialistas, na mioria apoiante de Manuel Alegre, salienta ainda que "a descrença coloca o país à beira da implosão e que há os que têm poder, as mordomias, os salários chorudos e o país dos cidadãos que vêem o seu nível de vida afundar-se".
Os contestatários acusam acusam a actual liderança de José Sócrates de se render "à lógica do mais puro economicismo, destruindo o Serviço Nacional de Saúde, subvertendo o ideário da escola humanista e desvalorizando o papel do professor e da formação cultural do aluno". Quanto à Justiça, "está um verdadeiro lodaçal, sendo uma trincheira dos que têm mais posses e mais meios, em detrimento das classes mais desfavorecidas", lê-se na Carta Aberta.

Gozar com o povinho

Estado pagou 27 milhões a gestores públicos em 2007

No ano passado o escândalo das remunerações a gestores públicos passou das marcas. Face ao ano anterior registou-se um aumento de 30% nas remunerações dos senhores que passaram a estar no topo das empresas do Estado, com o Zé Povinho a pagar e a não bufar. O custo médio por administração nas empresas públicas cifrou-se em 349 mil euros, quando um jovem licenciado ganha simultaneamente 600 euros por mês.
Eis os campeões do tacho em 2007:
- Carlos Santos Ferreira, recebeu 516 mil euros na Caixa Geral de Depósitos.
- Almerindo Marques, recebeu 233 mil euros na RTP, empresa com um prejuízo de 36 milhões de euros em 2007. Transferido para a Estradas de Portugal a vencer o mesmo.
- Guilhermino Rodrigues, recebeu 205 mil euros na ANA. A sua vice-presidente ganhou 277 mil euros.
- Luís Nazaré, recebeu 200 mil euros nos CTT.
- Pedro Serra, recebeu 163 mil euros nas Águas de Portugal.
- José Silva Rodrigues, recebeu 115 mil euros na Carris.
Tudo isto não contando com o carrinho com motorista, o cartão de crédito para despesas de representação, as viagens pagas e outros apêndices.
O que está mal não é o facto de estes senhores receberem muito. O problema é que os que lhe pagam estas mordomias ganham muito pouco e estão sempre a perder o seu tempo de vida nas filas da Segurança Social, dos hospitais, das Finanças e dos transportes públicos...

E ainda é ministro...

Rui Pereira deve ser o ministro que tem cometido mais gafes por quilómetro quadrado. O homem vai a Loures, tenta apagar um fogo, mas as chamas continuam vivas. O homem compra milhares de pistolas novas para a polícia e esquece-se que aquela coisa precisa de coldres e depois as armas ficam nos caixotes. O homem apresenta as "superbombas" topo de gama para caçar meliantes do carjacking e estes agradecem por ficarem a saber quais são os carros a evitar. O homem vai a Faro inaugurar uma esquadra e aproveita para louvar os polícias que dispararam na Abrançalha, mas afinal, o que se passou foi que polícias dispararam contra um colega que foi parar ao hospital... Enfim, a Administração Interna não pode continuar a ser um palanque onde a Maçonaria decide que tem de ter um dos seus "peões" de brega...

segunda-feira, julho 28, 2008

Bocas na rua (67)

- Sabes dizer-me se Deus existe?
- Existe, pois!
- Dá-me um exemplo?
- Se um dia levares um tiro hás-de ouvir uma voz que dá ordens a quem tu fizeste muito mal para te desculparem!

Jogadores do Sporting a chegarem ao treino...

As três mãos de Sócrates


Começa a ser enigmática a forma como José Sócrates é apoiado pelos seus assessores. No site da RTP, é possível ver uma terceira mão que parece ajudar o primeiro-ministro a ajeitar o casaco ou a colocar-lhe um papelinho na mesa como cábula, tendo ficado por esclarecer se se tratava da mão do ministro das Finanças a ir-lhe ao bolso ou de Manuel Pinho a tentar tirar-lhe um cigarrito...
Há alguns meses, os humoristas do Gato Fedorento também tinham descoberto um papel que surgiu nas mãos de Sócrates, aparentemente, vindo do nada.
É fundamental que um governante tenha um bom braço-direito, mas dois braços esquerdos...
Também se especula sobre a possibilidade de ter sido uma manobra de Sócrates na tentativa de convencer Manuel Alegre de que, apesar de tudo, é mesmo um homem de esquerda...

Calma aí!... Eu não sou o Gilberto Madaíl!...

O governo da "latinha"...

LÁ TINHA uma loja...

LÁ TINHA uma fábrica...

LÁ TINHA um armazém...

LÁ TINHA trabalhadores...

LÁ TINHA um sonho...

LÁ TINHA esperança...

LÁ TINHA uma escola...

LÁ TINHA um serviço de urgência...

LÁ TINHA esperança de dias melhores...

Quando é que o Benfica ganha?...

Boavista desce de divisão

A Federação Portuguesa de Futebol decidiu tomar o parecer de Freitas do Amaral como "lei" e anunciou que o Boavista desce de divisão e que Pinto da Costa, presidente do FC Porto, será suspenso por dois anos.

O cravo de Cravinho

O engenheiro João Cravinho tem uma idoneidade e seriedade que é muito raro encontrar-se nos meandros da política portuguesa. João Cravinho, mais uma vez, meteu o dedo na ferida e sem subtilezas foi directo ao assunto da corrupção existente ao mais alto nível dos corredores do poder governativo. O ex-ministro e ex-deputado socialista não teve receio de afirmar que a corrupção existe cada vez mais e a todos os níveis. E isto é grave. Não se pode tapar mais o sol com a peneira do assobio para o lado. A Procuradoria-Geral da República não pode deixar de procurar indagar junto de João Cravinho onde estão as principais pistas para se começar por algum lado a dignificar a sociedade portuguesa, especialmente a do mundo dos negócios.
João Cravinho estava na Assembleia da República e logo que quis introduzir legislação a partir do grupo parlamentar do PS foi convidado a ir passar férias para Londres com um lugar bem remunerado numa instituição financeira. Agora que Cravinho ainda levantou um pouco do véu, a resposta absurda e malcriada do seu partido não se fez esperar. Alberto Martins, líder da bancada parlamentar veio a terreiro dizer que não aceita lições de João Cravinho. A lógica da decência diz-nos precisamente o contrário. Martins, o que devia dizer é que o camarada Cravinho é sempre bem-vindo à cooperação na luta contra a corrupção. Mas isso, seria na lógica da decência...

O jornal de hoje (37)

sexta-feira, julho 25, 2008

Bom fim-de-semana!

Lotus homenageia Evora


Ao comemorar os 60 anos a marca de automóveis Lotus vai lançar em 2009 este novo modelo com o nome de 'EVORA'. Todos os eborenses como eu sentem-se orgulhosos. Como se pode ver na imagem a Lotus ainda mexe e de que maneira... O 'EVORA' foi apresentado no Salão Automóvel Internacional de Londres. Penso que esta decisão não deve estar relacionada com uma conversa que mantive há nove anos com um alto responsável da Lotus quando este se preparava para visitar Portugal e indiquei-lhe a minha cidade como uma das mais bonitas. Esse amigo regressou a Inglaterra encantado com Évora e com mais de 300 fotografias para a sua colecção. Pode ser que lhe tenha ficado na memória o encanto de Évora.

Cartas de condução: a culpa é do Costa

O presidente do Automóvel Clube de Portugal (ACP), Carlos Barbosa, acusa António Costa, o presidente da Câmara Municipal de Lisboa, de ser o "grande culpado" pelo caos que se abateu sobre o processamento das cartas de condução.
"Há dois anos, foi António Costa, quando era ministro da Administração Interna, que extinguiu a Direcção-Geral de Viação e a partiu em dois organismos. Um é o Instituto de Mobilidade e Transportes Terrestres (IMTT), que como se percebeu esta semana vive uma situação inacreditável e inédita no processamento das cartas de condução. Outro, a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR), que como se tem sabido nos últimos tempos pela imprensa está sem capacidade para instruir as multas que lá chegam".

Agora imaginem o que será daqui a uns tempos quando se souber os resultados da dupla "maravilha" António Costa-Sá Fernades...

Bocas na rua (66)

- Ó Ruca, achas que os assobios eram para o Chávez ou para o Sócrates?
- Na minha maneira de ver... eram para o Simon Bolívar...

Freitas do Amaral arruma com Boavista e Pinto da Costa

O jurista Freitas do Amaral avalizou as decisões tomadas na polémica reunião do Conselho de Justiça da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), que manteve os castigos a Pinto da Costa e ao Boavista, e criticou o presidente daquele órgão.
Num parecer encomendado pela FPF sobre os acontecimentos de 04 de Julho e hoje tornado público, o especialista em Direito Administrativo considera o comportamento de António Gonçalves Pereira ofensivo para "o princípio do Estado de Direito Democrático e o princípio constitucional da imparcialidade no exercício de funções públicas".
Quanto às decisões de rejeição dos recursos apresentados pelo presidente do FC Porto, Pinto da Costa, e pelo Boavista, o antigo presidente da Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas conclui que as decisões tomadas posteriormente à saída de Gonçalves Pereira são "conformes à lei administrativa e processual".
"Não encontrei, em qualquer das decisões tomadas na terceira parte da reunião do CJ, qualquer ilegalidade orgânica, formal ou procedimental/processual", lê-se no documento do antigo governante e fundador e ex-presidente do CDS.
Freitas do Amaral sugere ainda aos responsáveis da FPF a realização de eleições intercalares para o seu órgão jurisdicional, considerando-o "ferido de morte" e sem "condições, internas ou externas, para continuar a exercer as suas funções".
O documento será agora distribuído pelos órgãos sociais da FPF, para ser analisado na reunião de Direcção de segunda-feira, e também entregue à Procuradoria-Geral da República e à Secretaria de Estado da Juventude e do Desporto.
Em 4 de Julho, cinco membros do CJ confirmaram as penas de descida de divisão ao Boavista, por coacção sobre árbitros, e de suspensão por dois anos de Pinto da Costa, por tentativa de corrupção, enquanto António Gonçalves Pereira considerou a reunião inválida por a ter encerrado horas antes.
A Direcção da FPF, que ainda não homologou os dois campeonatos profissionais, abriu um processo de averiguações ao sucedido na reunião do CJ, contratando então Freitas do Amaral para se responsabilizar pela condução deste processo.

Ensaios dos Jogos em Pequim













Pelo nosso correspondente Carlos Barreto

Estranho país onde a censura já impera

Ontem na Avenida da Liberdade assistiu-se a uma cena puramente caricata. Dezenas de polícias por causa de Hugo Chávez. Medo de um tiro? De manifestação de ciganos? De protesto de agricultores? De desempregados em desespero? Infelizmente o povo português ainda é um rebanho de cordeiros sem cauda para enxotar as moscas. No entanto, quando o ditador venezuelano chegou junto da estátua de Simon Bolívar, acompanhado do seu amigo Sócrates, ouviram-se estridentes apupos e vaias. As televisões abafaram e a imprensa de hoje penso que não esteve lá... pobre país que fingiu que fez um golpe de Estado para nos oferecer a liberdade de informação.

O jornal de hoje (34)

O exagero sobre Angola

José Sócrates foi a Angola e chocou os portugueses com as loas que teceu a um regime ditatorial e a um presidente que tem-o sido para enriquecer à custa da miséria de um povo.
Aconselho a lerem um artigo de Fernanda Câncio, jornalista do DN, que hoje publica e que aborda precisamente este assunto de uma forma exemplar. Um excelente trabalho que numa das passagens salienta: "(...) Mas creio que há coisas escusadas. E, creio, sobretudo, ser tempo de percebermos, todos, portugueses e angolanos, que chega de facturas. Chega de confusões. Portugal colonizou e descolonizou., Angola é dos angolanos. Nenhuma razão para tantos paninhos quentes, nenhum motivo paras tanto eufemismo, para tanto elogio rasgado.. Façam-se negócios, certo. Apertem-se mãos, assinem-se acordos. Defenda-se isso a que se chama "o interesse português". Mas, por favor, não exagerem".

quinta-feira, julho 24, 2008

Dedicado a Joshua

- Boa noite, dá-me um gin tónico!
- Dá-me? Conhece-me de algum lado? Aqui no bar posso ser um serviçal mas ainda não cheguei à condição de cão!
- Está a chamar-me cãããao?
- A música está muito alta e você precisa de limpar o ouvido!
- Fodido, eu? Veja lá como é que fala para um cliente importante como eu, ouviu?
- Está aqui o gin tónico e agora vá vender lotaria para outra freguesia!
- Da minha tia? Ai, ai, que vamos ter o caldo entornado... não o estou a perceber!
- Nem eu! Você é mouco que nem uma porca...
- Conversa torta?! Você é que a entortou logo assim que cheguei aqui e como sou primo do patrão, e agora com o novo código de trabalho, fique sabendo que vai já para o olho da rua por falta de compreensão pela estratégica accionada pelo patronato de quem não amoncha, rua!
- Porra! Ou já estou com os copos ou este marmanjo é o Sócrates...

Caso Maddie: Já não pega

Ensinaram aos McCann que 'a melhor defesa é o ataque'. Essa já não pega. As ameaças que o casal inglês se apressou a fazer ao inspector Gonçalo Amaral só serão muito úteis para reabrir o processo e para o casal responder a todas as questões concretas que o ex-chefe da investigação trouxe a público. Obrigado Gonçalo Amaral porque já percebemos tudo perfeitamente sobre o que aconteceu. Só não sabemos é se existe algum submarino que possa pesquisar todo o fundo do mar...

Leitor do dia (80)

O nosso blogue PPTAO já foi visitado em 106 países e estamos neste momento com 45.436 visitas. A média diária de page views (sitemeter) indicada hoje é de 476. O leitor ou a leitora que hoje contemplo nesta rubrica visitou o PPTAO em Windhoek - Namíbia. Grande abraço e volte sempre.

EDP é que paga

está decidido que a EDP é que terá de pagar os milhões em dívida pelos caloteiros que não pagaram as facturas. A EDP pretendia que fossem os contribuintes a pagar. A ERSE decidiu que a EDP deve puxar pelos cordões óbvios da sua bolsa...

Audiências palacianas

Os agiotas também cravam...

As armas da polícia "estavam" desaparecidas...

Boa solução para as famílias ciganas

O mal da sorte

pouco estive na conversa com uma senhora que já não via há alguns dias e pensava que estivesse hospitalizada. Tem 97 anos e todos os dias dá o seu passeio pela rua fora. Quando a cumprimentei achei-a um pouco diferente e perguntei-lhe:
- Olá, então como tem passado?
- Boa tarde, como está? Eu cá vou indo com muitas dores, sabe?
- Então, o que se passa?
- Nunca tinha tido isto, mas a idade não perdoa... agora é uma dor muito aguda aqui no pescoço e que vai pelas costas abaixo que já me custa a andar.
- Tem de ter forças, porque a senhora é um grande exemplo...
- Nã... isto agora é forte... mais vale a morte que o mal da sorte...

O jornal de hoje (33)

Portugal exemplar

O presidente ditador da Guiné Equatorial quis ser recebido em Espanha pelo rei Juan Carlos. Resposta: fuera!!! Quis ser recebido pelo primeiro-ministro José Luís Zapatero. Resposta: fuera!!!
O mesmo ditador é recebido de braços abertos em Portugal e até participa na Cimeira dos países da CPLP como observador. Deve ser porque "ama" a língua portuguesa...

Bocas na rua (65)

- Ó Franco, hoje fiquei indignado ao ver o Sócrates a ter que pôr uma gravata encarnada só para agradar ao Hugo Chávez...
- Estás enganado, meu caro!
- Como assim?
- O Sócrates pôs a gravata encarnada para agradar aos russos que venderam os submarinos ao Chávez...
- Não estou a perceber, pá!
- Não percebes porque são todos uns negócios muito submergíveis...

A estátua

O monumento foi edificado na principal avenida da capital. Uma escultura encomendada a um artista de gabarito que ali perpetuasse o feito do "libertador" sul-americano de outras eras. Os anos passaram e ninguém mais deu qualquer importância à estátua. Suja, ferugenta, com a base de pedra conspurcada e mijada pelos caninos, sem arranjo floral ao seu redor, enfim, desprezada pela institucionalidade. De repente, eis que, alguém se lembrou que era necessário agradar ao visitante dos petrodólares venezuelanos e a ordem de limpeza da estátua foi tão rápida quanto o cumprimento imediato dessa mesma ordem. A estátua de Simon Bolívar, na Avenida da Liberdade, está um brilho porque logo irá por lá passar o ditador Hugo Chávez acompanhado do séquito que ainda ontem aguardou mais de duas horas pela sua chegada a São Bento, ao fim ao cabo, para dizer em linguagem circense que veio "por amor"...

quarta-feira, julho 23, 2008

Amy de cera


A polémica cantora Amy Winehouse passou a engrossar a lista de personalidades famosas convertidas em figura de cera no museo Madame Tussauds de Londres. A sua estátua foi apresentada hoje na presença dos seus pais Mitch e Janis.

Notícias que entontecem (1)


- "Casal McCann ameaça inspector Gonçalo Amaral"
Já se dão ao luxo de ameaçar...

- "Adoptar uma criança leva mais de cinco anos"
Quando for para ser adoptada já a criança fugiu...

- "Dono de discoteca preso por ter um CD pirata"
E se tivesse mil...

- "Sarna atinge hospital de Setúbal"
Deve ter ido de São Bento...

- "Timorenses podem ser portugueses"
Vêm aí já 500 mil...

- "Sócrates é um pinóquio mentiroso"
Será mentira?...

- "Rio cabrão, só vê cif$ão"
É o Rio Douro...

- "60 fardos de droga surgem no mar"
É porque sabem nadar...

- "BPI tirou 177 milhões aos lucros do rival BCP"
Ladrão que rouba a ladrão tem 100 anos de perdão...

Chorrilho de asneiras

"Acontece que o Presidente da República é hoje o único alto responsável político português que tem plena consciência de que o Acordo Ortográfico é um deprimente chorrilho de asneiras. E de que a sua adopção introduzirá um cancro incurável na ortografia da língua portuguesa"

Vasco Graça Moura, escritor, hoje no DN

Não!

É possível que o Presidente da República não tivesse outro remédio formal que não fosse o de ratificar o segundo protocolo modificativo do Acordo Ortográfico.
Mas acontece que o Presidente da República é hoje o único alto responsável político português que tem plena consciência de que o Acordo Ortográfico é um deprimente chorrilho de asneiras. E de que a sua adopção introduzirá um cancro incurável na ortografia da língua portuguesa.
O Presidente da República está ciente de tudo isso por ter mandado estudar a abundante documentação que lhe foi entregue oportunamente, coisa que, de resto, o Governo não fez e devia ter feito.
Sendo que todas as análises especializadas produzidas sobre o Acordo são profundamente negativas, criar condições para que ele entre em vigor, sem se promover uma sua revisão de fundo, gera uma gravíssima responsabilidade jurídica, moral, política, cívica e cultural que não pode ser escamoteada por ninguém e a que o Presidente da República não pode fugir.
A ratificação vai ainda tornar possível a sequência delirante e já anunciada pelo ministro da Cultura de ser promovida a aplicação do Acordo em Portugal, independentemente do que resolverem Angola, Moçambique e a Guiné--Bissau, mais uma vez contra o parecer dos especialistas mais abalizados.
Decorridos 18 anos sobre a enormidade e, entre o desuso, o desinteresse, a obsolescência e a verificação gritante da péssima qualidade do Acordo, não há razão nenhuma para acelerações e muito menos para o Governo português decidir aplicá-lo antes de Angola, Moçambique e a Guiné-Bissau o terem ratificado, o que, aliás, oxalá não façam nunca...
Ao contrário do que diz o ministro da Cultura, não é o Governo que decide quando o aplica em Portugal, dado o contexto em que toda a questão se coloca. Toda a lógica da situação obriga a que Portugal não se comporte com voluntarismos caprichosos de dono pesporrente da língua. E recomendaria a qualquer decisor político de boa-fé se aproveitasse o tempo ainda disponível para se promover uma revisão imprescindível.
Mas entretanto, o Governo tentará comprometer pessoalmente o Presidente da República com toda esta situação vergonhosa, já que o Acordo Ortográfico foi subscrito em 1990 quando o prof. Cavaco Silva era primeiro-ministro. Simplesmente, há indícios de a chefia do Governo da época ter sido grosseiramente manipulada.
António Emiliano acaba de publicar na Guimarães Editores o livro O Fim da Ortografia - Comentário Razoado dos Fundamentos Técnicos do Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa (1990).
Aí afirma, quanto à Nota Explicativa, única peça oficial em que se fundamenta o Acordo, que "com documento tão desconchavado, tão imperfeito e tão lacunar, nenhum decisor político está ou esteve em condições de apreciar verdadeiramente o teor e as consequências da reforma".
E acrescenta: "É meu parecer profissional que o texto da Nota Explicativa peca não apenas por conter erros grosseiros de análise linguística e de apreciação da estrutura, natureza e funcionamento de um sistema ortográfico, mas também por induzir deliberadamente em erro os decisores políticos quanto à verdadeira extensão das mudanças ortográficas propostas."
De resto, António Emiliano não se limita a demonstrar que o Acordo Ortográfico é um conjunto calamitoso de erros inaceitáveis.
Indo mais longe do que quaisquer outros estudos academicamente qualificados que já aqui citei mais do que uma vez, este livro demolidor interpela o sentido de responsabilidade de todo e qualquer falante do português euro-afro-asiático-oceânico.
Da sua análise implacável resulta que se está perante um verdadeiro crime contra a língua portuguesa.
Ante todo este escândalo, a sociedade civil não pode cruzar os braços. Tem de insistir no seu protesto. Tem de engrossar o caudal das suas tomadas de posição. Tem de assinar maciçamente a petição/manifesto que corre na Internet. Tem de começar a enviar sms para todos os lados, dizendo que o Acordo Ortográfico é uma vergonha nacional. Tem de provocar a revisão dessa enormidade. Tem de afirmar em todas as ocasiões que não o aceita e se recusa a dar-lhe cumprimento.

Vasco Graça Moura, escritor, in DN

Curioso

No que respeita às sondagens que temos na nossa barra lateral alguns leitores mostraram a sua surpresa pelos resultados. A verdade é que até agora temos a rapaziada que frequenta o PPTAO a preferir o nuclear; a Rádio Marginal, de Cascais é a mais votada; a maioria está contra o casamento entre pessoas do mesmo sexo e Manuela Ferreira Leite tem os mesmos votos que José Sócrates na preferência para primeiro-ministro.

Borges, o estrangeiro

hoje tive possibilidade de ler o artigo que António Borges fez publicar no Público. E nesse escrito o articulista desbarata uma encíclica para o PSD no futuro. Um rol de utopias e de pseudo-doutrinas económicas que não têm a mínima base de realismo. Este senhor António Borges andou pela alta finança de Inglaterra ou de França, não sei bem, porque foi ave de que nunca lhe vi o ninho. Mas, uma coisa é certa. Eu percorri ao longo da vida os mais diferentes países da Europa, América e Ásia. Na Austrália convivi com economistas de formação cem vezes superior ao do senhor António Borges. Em Londres, Nova Iorque, Hong Kong ou Rio de Janeiro nunca ouvi qualquer economista a dizer que era adivinho, fada ou bruxo. Muito menos a demonstrar aos outros a sua arrogância ou sapiência. E se o senhor António Borges se dedicasse a plantar pomares já que pretende fazer tanto pelos "laranjas"...

Vergonhazinha à portuguesa

uns meses foi dada a maior publicidade na imprensa e televisão sobre a aquisição por parte da Câmara Municipal de Lisboa da maior e mais valiosa colecção de discos de 78 rotações sobre Fado. Um contrato que recebeu o maior aplauso porque se tratava de um espólio de enorme valor e significado cultural que passava a ser património nacional e cuja colecção o seu proprietário retinha em Inglaterra e no Brasil. Tudo acordado, discos inspeccionados e contrato assinado, num total de 1,1 milhões de euros.
Então, não querem saber que a parte portuguesa não cumpriu os prazos de pagamento acordados. Já cá estão os discos e não querem pagar arranjando agora umas desculpas de mau pagador de que um "fonograma" é um disco e não uma composição musical como, aliás, diz o Código dos Direitos de Autor. Uma vergonhazinha à portuguesa e que levou já o proprietário dos discos a afirmar que "se não pagam os discos regressam à precedência". Autenticamente mais uma falta de vergonha.

Comentário oportuno de J.R.

E os lisboetas têm que continuar a levar co eles e não só uma vez que
O ROUBO CONTINUA!...
Aliás, isto até é também NORMA no PARLAMENTO onde estão aqueles CROMOS que votam as leis (para eles , claro)
Exemplo:
Um deputado de LISBOA concorre por AVEIRO e fica com o SUBSÍDIO de DESLOCAÇÃO ... Tadinho !!!!!!!!!!!!!
O ministro das Finanças autorizou a concessão de um subsídio de Alojamento a Ascenso Simões, secretário de Estado da Protecção Civil, no montante de 75% do valor das ajudas de custo estabelecidas para os vencimentos superiores ao índice 405 da Função Pública, ou seja, são mais 1300 euros por mês.
O próprio Teixeira dos Santos recebe este subsídio por não possuir residência em Lisboa. Está a viver no Porto, tendo residência oficial em Lisboa. Continua a dar aulas, ele e a mulher, na Universidade, no Porto e é Presidente da Bolsa de Valores do Porto.
Enquanto estes canalhas andam a roubar o direito ao salário e à carreira dos funcionários, ao mesmo tempo pagam-se a eles próprios 'subsídios de residência', cujos montantes são superiores ao que auferem mensalmente 80% dos funcionários no seu próprio salário! E isto só em 'subsídio'! Ou seja, a técnica é esta: Rouba-se a muitos, para dar muito, a poucos! Esta é a política do desgoverno, dito 'socialista'!

O jornal de hoje (32)

João Azeredo deixou-nos

João Azeredo com sua mulher
João Azeredo foi um dos portugueses que passou por Macau durante muitos anos com a maior dignidade que um ser humano pode testemunhar aos seus semelhantes. Professor de profissão e músico por paixão, o João sempre esteve disponível para todos os eventos culturais realizados naquele território. Estimado e respeitado por quantos o conheciam, os seus amigos lamentam profundamente a perda deste homem bom que dedicou os seus últimos anos de vida ao ensino e promoção da cultura e da língua portuguesa em terras tailandesas. Faleceu em Banguecoque devido a doença prolongada.

Há dias assim

Desculpem, mas hoje é daqueles dias que nunca deveríamos ter na vida. Por determinada circunstância a mente está a doer e não existem forças para nada.

terça-feira, julho 22, 2008

País da treta (23)


Desapareceram 74 mil cartas de candução

O Instituto de Mobilidade e Transportes Terrestres (IMTT) não sabe onde estão 74 mil pedidos de cartas de condução - renovações e novos títulos. Estes pedidos deram entrada no Instituto, que há um ano substituiu a Direcção-Geral de Viação (DGV) no processamento destes documentos, desde o início do ano. Ao que o Expresso apurou a mudança dos sistemas informáticos provocou várias falhas na transferência e organização destes ficheiros.
A empresa que fazia este trabalho para a DGV e que o fez também para o IMTT até Junho passado, a Microfil, foi informada que esta semana se deslocariam à sua sede, em Cortegaça, três técnicos do IMTT para procurar na base de dados informática, os processos desaparecidos.
O sucesso da operação é duvidoso pois a Microfil já tinha garantido anteriormente que, com o fim do contrato com o IMTT, tinha devolvido todos os pedidos que ali tinham dado entrada no último ano.
A Microfil não quis comentar agora esta situação. O IMTT disse ao Expresso que não respondia. Até ao momento não foi possível contactar o porta-voz do Ministério das Obras Públicas, que tutela o IMTT.

In Expresso