segunda-feira, março 31, 2008

Bloco de Esquerda quer combater insucesso escolar








Photo Nuno Alegria/Lusa


Contrariando dados lançados pela ministra da Educação que apontavam para um rácio professor /aluno, dos melhores da Europa, o Bloco de Esquerda vem dizer que, afinal, "um terço dos professores tem mais de 100 alunos". "Isto significa, sustenta a deputada Ana Drago, "que o processo de acompanhamento do percurso individual dos alunos é uma ficção".
Nesse sentido o BE propõe uma tabela que estabeleça para cada professor que tenha até três blocos lectivos por semana, "não mais de três turmas, isto é 66 alunos". Já quem tem apenas dois tempos lectivos pode vir a ter quatro turmas (88 alunos) e cinco turmas para quem tem um tempo lectivo (110 alunos).
O BE propõe, por isso uma redução de alunos por turma, um aumento de turmas e também de professores.
"Não é compatível o Governo dizer que aposta na educação e depois apresentar no Orçamento de Estado um aumento zero para esta área", diz Ana Drago para justificar o consequente aumento de custo da Educação, com a proposta agora apresentada.

Segunda à noite ou Terça de manhã (2)


Photo DDiarte

Rui Alves vai ficar impune?

O presidente do Nacional, clube de futebol da Madeira, concedeu uma entrevista à Antena 1 considerada um insulto a todos os portugueses. Rui Alves entre as várias afirmações polémicas que proferiu, teve a veleidade de afirmar que "não gosto dos portugueses, não gosto de falar português, não gosto da língua portuguesa e a Madeira devia ser independente". Rui Alves ainda salientou que irá ficar à frente do Nacional até ao aniversário do centenário do clube, mas "depois até deixo a Madeira porque não gosto da cultura portuguesa".
E isto que foi afirmado ficará impune? A este senhor devia ser-lhe retirada imediatamente a nacionalidade portuguesa porque já que não se identifica com Portugal que saia da Madeira e vá para onde quiser. Por mim, colocava-o em Bagdad...

Comentário oportuno de J.C.

Ao contrário do que diz o 'post', este homem está no seu pleno direito. Estamos num País livre e até talvez seja mais do que tempo, como já aqui tenho dito, de ficarmos independentes da Madeira!
Normalmente, quem fala assim contra o seu país, a sua cultura e a sua língua, pouco ou nada sabe dos outros países. Contudo, este homem tem uma vantagem: quer deixar o País. Como o mais certo é não conhecer outras culturas e outras línguas e como parece que quer deixar de falar português, em breve passará a ficar calado.
Como nem será necessário mandá-lo calar, o País agradece o seu silèncio voluntário. E o resto do mundo, embora não o saiba, também tem boas razões para ficar grato. Porque uma das melhores coisas do dom da fala é um imbecil não o usar...

PSD não quer publicidade na RTP

O PSD entrega quarta-feira, na Assembleia da República, uma proposta de alteração à Lei da Televisão que visa acabar com a publicidade na RTP sem cobrar "um tostão ao contribuinte", anunciou hoje o presidente do partido, Luís Filipe Menezes.
"Esta proposta avança porque não custa um tostão ao cidadão contribuinte", afirmou Menezes, salientando que a iniciativa legislativa social-democrata resulta do cumprimento do plano de saneamento financeiro da RTP, iniciado em 2003.
Menezes, que falava em conferência de imprensa em Vila Nova de Gaia, recordou ter assumido há algumas semanas o compromisso de acabar com a publicidade na televisão pública quando liderar um governo social-democrata.
O líder social-democrata salientou ainda que a proposta "está sustentada em termos políticos, mas também do ponto de vista económico e financeiro".
Na perspectiva política, Menezes argumentou que "uma sociedade pluralista precisa de grupos de comunicação social que sejam livres e independentes".
"Uma das maiores pressões é a dependência financeira", frisou o dirigente social-democrata, salientando que "nenhum grupo de comunicação social é hoje em dia sólido se não tiver acesso a um canal de televisão em sinal aberto".
Depois de considerar que o Governo tem "condicionado" os grupos que já possuem um canal de televisão e os que estão interessados no canal que vai ser criado em breve, Luís Filipe Menezes defendeu que "uma das formas de acabar com a pressão governativa é dar condições de solvência" aos grupos de comunicação social.
"Os 50 milhões de euros hoje canalizados para publicidade na televisão pública são imprescindíveis para alimentar o pluralismo na comunicação social", sustentou.
Segundo o líder social-democrata, esta verba é idêntica ao excedente das receitas da taxa de audiovisual, que pode ser utilizado para cobrir a ausência da publicidade.
"Podemos ter uma televisão pública com o mesmo orçamento e sem publicidade", defendeu.


Famílias só têm 1.845 € por mês

As famílias portuguesas gastam quase metade do seu rendimento mensal líquido de €1.845 na habitação, água, electricidade, combustíveis e alimentação. São cerca de 42% do total que mensalmente são usados com este fim. É uma das principais conclusões do Inquérito aos Orçamentos Familiares que o Instituto Nacional de Estatística realiza a cada cinco anos e que hoje foi divulgado. Os números, referentes ao período entre Outubro de 2005 e Outubro de 2006, revelam que, em média, cada agregado familiar vive com um rendimento anual de €22.136.

Chá das cinco (82)

Rússia: Mais de 200 adolescentes suicidam-se por ano









Na
Rússia suicidam-se mensalmente entre 15 e 20 adolescentes. Surpreendentemente muitos deles fazem-no em segredo. Na Rússia existem actualmente centenas de websites que mostram e fornecem detalhes de como os jovens se devem suicidar.
Alguns dos sites introduzem jogos estúpidos que são praticados por jovens com idades que vão dos 11 aos 25 anos e que dispendem horas e horas a discutir as melhores formas de se suicidarem.
Alguns investigadores já detectaram que a grande maioria destes jovens que frequentam os sites estão mentalmente doentes e que desejam morrer.

Palavras que têm de ser inventadas (4)

VALTERNATIVA - A opção de Valter Lemos

Sugestão para o Bairro Alto...

Informação (ridícula) de última hora (4)

As vacas não recebem percentagem na venda do seu leite.

PJ investiga desvio de fundos públicos no Ministério da Justiça...

Calma, calma! Nada de sustos para os lados do Terreiro do Paço... O que se passa é que a Polícia Judiciária (PJ) da Guiné-Bissau está a investigar o desvio de 170 milhões de francos CFA (259 mil euros) do Tesouro Público num esquema que envolveu alegadamente dois bancos em Bissau.

Perguntar não ofende (4)

- Patrão, o senhor pode dar-me um aumento?

- Agora não posso, porque a situação é de crise. Mas para o ano-que-vem se a empresa continuar a dar 34.000% de lucro você será aumentado de acordo com o salário mínimo.

Recordar Ruy Belo


A Assírio & Alvim promove uma Evocação de Ruy Belo (1933-1978) e da sua obra, por ocasião dos 30 anos da sua morte. A sessão decorrerá, amanhã, 1 de Abril, na FNAC do Chiado, pelas 18.30h, e conta com a presença de José Tolentino Mendonça e Duarte Belo.
Esta apresentação coincide com o culminar da Campanha de Poesia de Março, que juntou as lojas FNAC e três editoras portuguesas (Assírio & Alvim, Cotovia e Relógio d'Água).

Jornais do mundo (13)

Macacos, formigas, macacadas e formigueiros

Durante muito tempo os humanos andaram convencidos que a sua origem teria a ver com a evolução da espécie do macaco, pelo menos os seguidores da teoria de Darwin, talvez por ser um mamífero da ordem dos primatas.
Eu próprio, e se calhar quase todos nós, ao fim de tanta insistência, até acreditei que sim, que isto seria uma verdade díficil de ser contrariada.
De facto, as paracenças às vezes são demais, tais são as macaquices a que o ser humano se presta. Algumas, penso eu de que, de envergonhar o pobre do bicho e muitas vezes me interroguei de, porquê o macaco?
Afinal, praticamente não comemos como eles, não andamos de galho em galho, embora às vezes seja preciso quebrá-lo, não temos o rabo calejado, a não ser que soframos de hemorraidal e, por norma, não fazemos coisas feias à mãe.
Para além das macacadas conhecidas, de comer bananas e amendoins, e de também vivermos na selva, as semelhanças serão muito pequenas e, pensando bem, os desvios que produzimos na natureza nada têm a ver com aqueles primatas.
Bem sei que, tal como eles, gostamos de mamar e o vício é tão grande que, mesmo depois de nos caírem os dentes de leite, assim que nos é dada a oportunidade de mamar, lá estamos nós de beiço esticado, prontos para mais umas sugadelas. Na verdade, ao contrário destes animais, estamos instantaneamente ao dispor de qualquer teta que se apronte a jeito, ou não, e a devorar com toda a sufreguidão possível o leite, ou o que houver no seu lugar.
Dando o devido desconto aos macacos, que por norma gostam de viver em comunidade e de serem grandes protectores da família, os humanos acabam por ter um comportamento bem diferente. Já sei que temos raciocínio e que somos seres superiores e, como tal, pertencentes ao grupo do homo-sapiens.
Contudo, não deixamos de coçar a cabeça, catar piolhos e bater palminhas quando algo é do nosso agrado. No entanto, quando comparável a outras situações, o nosso desempenho é totalmente diferente.
A partir daqui a conversa muda de figura e chego à conclusão que a nossa origem não terá apenas a ver com aqueles primatas. Se calhar já teve mas, neste momento em que vivemos, a realidade pode muito bem ser outra e a nossa origem, por qualquer motivo, deve ter passado por alguma mutação, ou então, uma parte da humanidade deverá descender e ter os seus primórdios na formiga.
Exactamente, na formiga! Aqueles insectos himenópeteros formicídeos, de curiosos instintos sociais, que se veio a descobrir serem uns insectos traiçoeiros, egoístas e corruptos, deitando por terra a velha histórinha da formiga e da cigarra.
Num estudo recente, realizado pelos investigadores Bill Hughes e Jacobus Boomsma, estes cientistas chegaram à conclusão que determinadas formigas conseguem enganar o sistema em vigor nas colónias, para garantir que os seus filhotes se tornem raínhas reprodutivas, ao contrário das formigas operárias estéreis, desmistificando por completo a ideia de insectos de convivência harmoniosa.
Não duvido nem um bocadinho deste estudo realizado por estes dois investigadores, antes pelo contrário. Porém, abre totalmente as portas da ciência a um estudo aprofundado sobre a verdadeira origem do ser humano.
De facto, cá para mim, as semelhanças com as formigas são muito maiores do que aquelas encontradas no pobre do macaco, e vou-lhes explicar porquê.
Primeiro, porque passamos a vida a trabalhar, tal como as formigas, e a pensar amealhar o suficiente para ter uma vida folgada. Só que, entre outras benesses, lá vêm os bancos, com as suas taxas de juro elevadas para a pessoal pagar empréstimos, e taxas de miséria para o dinheirinho a prazo; lá vem o fisco cobrar impostos retirando-nos uma grande fatia do salário mensal, e outro tipo de folclore inerente a sugar as nossas economias.
Segundo, fingimos que somos iguais, e que não somos racistas, mesmo com os da nossa raça, que gostamos de dividir o nosso bem estar com os outros semelhantes.
Terceiro, que andamos preocupados com o planeta, fingindo que tudo está a ser feito para baixar os índices de poluição, e que tudo faremos para que a terra fique mais verde, nem que para tal tenhamos de ser todos sócios do sporting.
Mas, todos os dias, na verdade criamos carradas de lixo suficiente para alimentar formigas, ratazanas, baratas e outro bicharame.
Quarto, e para provar a evidência destas semelhanças, vem a trilogia humana das formigas que, tal como alguns conhecidos da praça mundial, são traiçoeiros, egoístas e corruptos.
Nada disto, que eu saiba, é atributo de macaco. Quando muito, lutam por mais uma banana ou uma mão cheia de pevides, mas chegar a este desplante, nunca. Irracionais sim, corruptos não!
É raro o dia em que não assistimos a mais uma assinatura de paz, ou em nome dela, é raro o dia em que não somos confontados com mais pobreza, raro é o dia em que as televisões não nos mostram mais mortes em nome da paz e da democracia, e raro é o dia em que não constatamos que o nosso salário é mais antigo que a Sé de Braga, sendo que, para cúmulo, no futuro, este será comparável ao soldo pago na altura do império romano.
Perante estes factos amigo leitor, prepare-se, e ao mínimo formigueiro na perna ou nos dedos dos pés, não hesite, tome todas as precauções porque, provavelmente, num futuro próximo, poderá ser vítima de tentativa de traição, de algum acto de egoísmo mais forte ou de tentação de corrupção.
Nesse caso não vá ao médico, aconselhe-se apenas com um ou outro amigo, se ainda o tiver, sendo absolutamente imprescindível que não o faça à noite, já que por norma esta é má conselheira.

Pinto Fernandes, in Hoje Macau

Publicidade (10)


Não jogue contra as florestas...

Ainda bem... a 280 Kms/h


Um cidadão Z viajava descansadamente no seu Mercedes topo de gama na auto-estrada A... conduzindo a uma média de 120/140 Kms/h, como praticamente a maioria dos condutores o faz, incluindo os polícias fora de horas de serviço. A dado momento sentiu pelo retrovisor central e espelhos laterais que um outro carro seguia na sua traseira com a mesma velocidade e a uma distância muito curta do seu. Abrandou a marcha e o outro veículo com três indivíduos no seu interior reduziram igualmente a velocidade. O cidadão Z do Mercedes voltou a acelerar um pouco mais e os fulanos foram logo no seu alcance e tentaram de seguida abalroar o Mercedes após uma ultrapassagem apertada e colocando-se na frente de Z para o obrigar a parar.
O cidadão Z sentiu que poderia estar a ser confrontado com uma situação de carjacking e conseguiu sair de trás do carro dos perseguidores e acelerar a grande velocidade. De tal forma o susto foi tão grande que deu por si a 280 Kms/h... mas com a brigada de trânsito a "caçá-lo" e a pretender multá-lo com uma coima elevadíssima. O cidadção Z explicou o sucedido e a razão da velocidade. Os policiais assobiaram para o lado como se se tratasse de uma invenção. A caça à multa é o mais importante...
O cidadão Z será presente hoje em tribunal, mas desabafou para o PPTAO com satisfação: "Ainda bem que acelerei para 280... ao menos assim apareceu logo a polícia!"...

Bocas na rua (23)

- É pá, já não vou viver para Madrid!
- Então, porquê'
- Ora, porque o Luís Filipe Menezes disse que se for eleito que vamos ficar iguais a Espanha...

"Dá cá o telemóvel!"

A partir de hoje na Escola Secundária Carolina Michaelis fica decretado que todo o aluno apanhado com telemóvel fica sem ele.
E nas outras escolas do País, como é?...

Camané apresenta novo disco











O fadista Camané apresenta sexta-feira à noite, no Centro Olga Cadaval, em Sintra, o seu novo álbum, "Sempre de mim", em que canta inéditos de Alain Oulman e que será lançado a 21 de Abril.
Com o fadista no palco do Olga de Cadaval estarão José Manuel Neto (guitarra portuguesa), Carlos Manuel Proença (viola) e Paulo Paz (contrabaixo).
Além dos inéditos que Alain Oulman compôs exclusivamente para Amália Rodrigues, o novo álbum, editado pela EMI Music Portugal, inclui poemas de Luís de Macedo, outro nome ligado à fadista, falecida em Outubro de 1999.
De Macedo é "Mar impossível" que abre o álbum e que Camané canta na música do "Fado Carriche" de Raul Ferrão, e "Bicho de Conta", com a música do "Fado Britinho", de Frederico de Brito.
Ainda do poeta de "Asas fechadas", Camané interpreta "Eram morenas tuas mãos" na música do "Fado Licas", de Armando Machado, e "Dança de Volta", na música do fado "Bailarico", de Alfredo Marceneiro e na do "Fado Lopes", de José Lopes.
De Oulman, compositor falecido em 1990, Camané canta "Sei de um rio" e "Te juro", ambos com poemas de Pedro Homem de Melo.
Do autor de "Povo que lavas no rio" Camané canta também "Antes do grito", com música de Renato Varela.
Há seis anos sem gravar um álbum de inéditos, "apesar de nunca ter parado, e ter saído um CD e um DVD gravados ao vivo, para além da experiência gratificante que foi os 'Humanos'", Camané regressa com um CD que terá 16 temas, menos um do que o total anunciado inicialmente.
O fado "Asas fechadas" (Oulman/Macedo), criado por Amália em 1962, não faz parte do alinhamento, segundo informação da editora.
O álbum inclui também dois poemas de Fernando Pessoa, "Ser aquele", cantado no "Fado Menor", e "Tudo isso", na música do "Fado Jovita", de Frutuoso França.
"Quando eu pensava que já não havia nada mais de Pessoa que pudesse ser cantado, descobri este dois poemas que interpreto em fados tradicionais", disse o fadista.
Manuela de Freitas, Jacinto Lucas Pires, Sérgio Godinho e David Mourão-Ferreira são outros autores que Camané interpreta.
José Mário Branco assume a direcção musical, arranjos e produção, além de assinar alguns temas, nomeadamente "As palavras" e "Este silêncio", ambos de Manuela de Freitas.
"Lembra-te sempre de mim", de Mourão-Ferreira, é também musicado por José Mário Branco.
Manuela de Freitas é também autora de "Ciúmes da saudade", na música do "Fado Tia Dolores", de José António Sabrosa.
Jacinto Lucas Pires assina "A noite e o dia", na música do "Fado CUF" de Marceneiro e Sérgio Godinho a música e letra de "Sonhar durante o fado".
"Procuro fazer aquilo que é o meu trabalho, sem outras distracções, nem me preocupar com os críticos, e fazê-lo da forma mais honesta possível", disse Camané.


Imprensa desportiva (23)

Diários desportivos nacionais

. A BOLA

Hoje nos desportivos


. Manchete: "Génios à solta". Rui Costa e Liedson (2 golos cada) fazem a diferença.

. Outros títulos:

. Dragão já rima com campeão.

. RECORD

Hoje nos desportivos


. Manchete: "É só rir". Águia regressa aos triunfos na Luz, leão volta a ganhar fora.

. Outros títulos:

. Dragões a uma vitória de revalidar o título título.

. Inglaterra: Carvalho lança Chelsea na perseguição ao Man. United.

. O JOGO

Hoje nos desportivos


. Manchete: "Querem puxar-nos para baixo". No regresso do Benfica ao segundo lugar, a arbitragem irritou Chalana.

. Outros títulos:

. Sporting: 1ª chapa quatro fora de casa na era Bento.

. FC Porto: último tango antes do título.

Desde miúdo que ouvi cantigas suas


Vinte e um anos depois da tua partida...

Hoje
Vinte e um anos depois da tua partida
Eles ainda comem tudo e não deixam nada.
E podes crer que nunca, como agora
, isto foi tão verdade,
Num país onde os vampiros,

longe de estarem em vias de extinção,
Chegam a toda a parte
E continuam a chupar o sangue fresco da manada.

domingo, março 30, 2008

O fotojornalismo está de luto


O consagrado fotojornalista de guerra Dith Pran morreu esta manhã num hospital de Nova Jersey, nos EUA, vítima de um cancro no pâncreas, noticiou o jornal New York Times.
O cambojano, de 65 anos, trabalhou como guia e intérprete em parceria com Sydney Schanberg, correspondente do New York Times no sudeste asiático. Juntos cobriram a guerra civil do Cambodja aquando da tomada do poder do exército dos Khmers vermelhos a 17 de Abril de 1975 e que matou quase dois milhões de pessoas.
Schanberg recebeu o galardão Pulitzer, em 1976, pela cobertura jornalística do conflito. Um galardão que dedicou a Dith Pran. A relação dos dois amigos e a história do seu percurso e dedicação num cenário do conflito, em que puseram as suas vidas em risco em nome da profissão, foi retratada com minúcia no filme "Terra Sangrenta" (1984), que arrecadou três óscares.
Dith Pran sobreviveu a quatro anos de torturas num campo de concentração quando os comunistas controlaram a sua aldeia e viu parte da sua família ser assassinada pelos senhores do regime. Consegiu fugir para a Tailândia, em 1979, e contou com a ajuda de Schanberg para exilar-se nos EUA, onde viria a ser contratado pelo New York Times.

Deficientes não se calam


Os deficientes têm gritado bem alto contra todas as barreira arquitectónicas que o Estado não tem capacidade de anular, contra a descriminação de que são alvo nos vários patamares da vida. Ultimamente os funcionários públicos deficientes têm protestado contra as intenções do Governo em inseri-los nas listas da mobilidade. Numa tentativa de os calar, José Sócrates foi hoje a Viseu distribuir computadores a deficientes...

GP Espanha Motos: Pedrosa imparável

Dani Pedrosa, vencedor do GP de Espanha

O rei Juan Carlos estava eufórico. Subiu ao pódio para abraçar os dois espanhóis que hoje levaram à euforia os milhares de adeptos que assistiram ao Grande Prémio de Espanha de Moto GP.
O espanhol Dani Pedrosa esteve imparável ao vencer a corrida pilotando a sua Honda, no circuito de Jerez, lado a lado com o seu grande opositor e ex-campeão do mundo Valentino Rossi (Yamaha), que terminou em segundo lugar, com outro espanhol, Jorge Lorenzo (Yamaha) a obter o terceiro posto. Pedrosa é o novo líder do campeonato do mundo.


Inglaterra: Avião cai em cima de duas casas

Photo BBC

Um avião privado caiu em cima de duas casas em Farnborough, Kent, no Sul de Inglaterra.

No início desta tarde um avião Cessna Citation, privado, de dois motores a jacto, embateu contra duas residências no bairro pacato Broadwater Gardens provocando um incêndio imediato nas moradias. Segundo a polícia inglesa, estariam cinco pessoas a bordo sem informar se há sobreviventes. A mesma fonte policial adiantou que tudo indica que as residências não tinham moradores no seu interior no momento do embate.

Chá das cinco (81)

Palavras que têm de ser inventadas (3)

CALIGRAFEIA - Letra de médico

Informação (ridícula) de última hora (3)

As galinhas que engolem relógios de pulso sem uma hora adiantada não põem ovos na hora certa.

Perguntar não ofende (3)

- Dor de dente, dói?

- Não! O que dói é a anestesia...

Jornais do mundo (12)

Socialistas da Madeira contra Jaime Gama


A Comissão Regional do PS/Madeira aprovou hoje um voto de protesto contra os elogios do "camarada Jaime Gama", na qualidade de presidente da Assembleia da República, ao presidente do Governo Regional, Alberto João Jardim.
"O camarada Jaime Gama ofendeu todos os cidadãos deste país, particularmente aqueles que, na Região Autónoma da Madeira, têm sido severamente prejudicados, no seu corpo e na sua alma, pelo exercício autocrático do poder regional vigente, já lá vão trinta anos", lê-se no voto de protesto dos socialistas madeirenses, aprovado por unanimidade na Comissão Regional. "Elogiar alguém que tem perseguido madeirenses, ofendido sistematicamente os seus adversários políticos, atentado constantemente contra a unidade da Pátria e atacado sucessivamente, muitas vezes de forma boçal, os titulares de orgãos de soberania e os mais altos detentores de cargos políticos deste país é no mínimo uma falta de respeito para com os principíos indeléveis que enformam o socialismo democrático, como sejam a Liberdade e a Democracia, a que todos estão vinculados quando aderem ao Partido Socialista, quanto mais um dos seus fundadores", acusam. Na sala onde se realizava a reunião da Comissão Regional dos socialistas madeirenses, pelos tons exaltados dos seus elementos, era bem patente a revolta que as declarações de Jaime Gama provocaram no PS/M.
Em conferência de imprensa, o presidente da Comissão Regional do PS/M, António Rosa, acrescentou que o partido "tornou este protesto público porque os madeirenses já aprenderam que os erros políticos não devem ser repetidos. Já basta que na altura de António Guterres tenham vindo à Região inúmeros ministros para fazerem a propaganda de Alberto João Jardim".
O dirigente sublinhou o "grande passado político de Jaime Gama" mas diz não entender o seu discurso quando foi ele próprio quem, em 1992, "comparou Alberto João Jardim a Bokassa", antigo ditador e auto-proclamado imperador da República Centro-Africana.
Na sexta-feira passada, durante a visita à Região do presidente da Assembleia da República, no âmbito do Congresso da Associação Nacional de Freguesias, o socialista Jaime Gama, afirmou que Alberto João Jardim "é um exemplo supremo na vida democrática e do que é um combate político combativo".
O progresso existente na Região, disse ainda, "é um trabalho notável, é uma conquista extraordinária, é uma obra ímpar e isso deve ser reconhecido".
"A Madeira é bem o exemplo com Democracia, com Autonomia, com a integração Europeia de um vasto e notável progresso no país", afirmou.
"Mas toda esta obra históricamente tem um rosto e um nome e esse nome é o do presidente do Governo Regional da Madeira, a quém quero prestar uma homenagem, na diferença de posições, por esta obra e este resultado".


Controle a ansiedade para evitar o ataque cardíaco

As pessoas que reduzem o nível de stress ou o mantêm sob controlo têm menos 60 por cento de risco de sofrer um ataque cardíaco ou morrer do que aquelas em que a ansiedade é elevada ou crescente, indica um estudo hoje publicado.
Das 516 pessoas que sofrem de doenças cardíacas que participaram nesta investigação, 44 por cento tiveram um ataque cardíaco não fatal e 19 por cento morreram durante os 3,4 anos, em média, em que decorreu a pesquisa, disse o médico Yinong Young-Xu, da Lown Cardiovascular Research Foundation, de Massachusetts.
O médico é o principal autor dos trabalhos apresentados na 57ª conferência anual do Colégio de Cardiologia Americano, que decorre em Chicago, nos Estados Unidos, de 29 de Março a 1 de Abril.
"Os estudos já ligaram o stress psicológico, que resulta numa depressão ou ansiedade, à progressão da arteriosclerose, desenvolvimento de trombose nas artérias e um risco maior de arritmia cardíaca", disse o médico Yinong Young-Xu.
No entanto, "são poucos os investigadores que se concentram em perceber se é possível melhorar o estado cardiovascular de uma pessoa em função do seu estado mental e reduzir os sintomas de depressão e de ansiedade através de anti-depressivos ou psicoterapias", acrescentou o médico.
Yinong Young-Xu espera com este estudo reforçar junto dos cardiologistas a necessidade de estar mais atenção aos problemas psicológicos dos seus pacientes, tanto quanto à doença cardiovascular.


Óscar PPTAO da Maior Falta de Memória


E o Óscar PPTAO da Maior Falta de Memória vai para... MANUEL PINHO! O ministro da Economia do governo socretino acaba de ser galardoado com o Óscar destinado à criatura mais esquecida deste mês por ter afirmado que "já não me lembro de nada das conversas havidas com António Borges", enquanto presidente do banco Goldman Sachs, e esqueceu igualmente as exigências feitas ao banqueiro depois deste ter criticado o Governo.
António Borges denunciou que o Governo de Sócrates cortou com todos os contratos entre o Estado e o Goldman Sachs depois de o banqueiro e militante activo do PSD ter criticado medidas do Governo.
António Borges sustentou também que o Governo lhe terá exigido um pedido de desculpas relativamente às críticas proferidas, caso pretendesse que o Estado continuasse com os contratos direccionados à sua instituição bancária.

Já mudou a hora?


Olá pessoal. Então, já mudaram a hora no vosso relógio? Como? Só acordou agora? É domingo, dia da preguiça? E o que é que eu tenho a ver com isso? Faça bom proveito ao ripanço e não se esqueça de pegar no relógiozinho e adiantar uma hora os ponteirinhos... OK? Tudo bem... boas horas de descanso, de trabalho, de viagem, de férias, conforme a hora e o local onde me estiver a ler. Claro, não precisava de me corrigir... naturalmente que a mexidinha nos relógios é simplesmente para quem resida em Portugal Continental, Madeira e Açores... eu disse Açores? Ops! Deixem-me cumprimentar especialmente o meu comentador amigo J.C. que, esse sim, ainda deve estar no terceiro sono...

sábado, março 29, 2008

Mais Évora


«Giraldo, dito o «Sem Pavor», estátua de ideal histórico e artístico ou grito petrificado de uma seita?

Tenho a mais viva e cordial simpatia pelo talento artístico e urbano, às vezes complexo e brilhante, das Juntas de Freguesia que circundam a cidade de Évora...
Visitá-las é sempre para mim um grande prazer cívico, bem como admirar os seus melhoramentos, particularmente os que se prendem com o que se convencionou chamar “mobiliário urbano” e estatuária pública. Para adquirir conhecimento cabal destes graves assuntos nacionais que, do Minho ao Algarve, nos têm construído um País cheio de “encanto e beleza”, fui visitar outro dia o lugar de Valverde. Isto é, o perímetro rural e urbano sob a tutela da Junta de Freguesia de Nossa Senhora da Tourega.
Evitando o perigoso escolho de insuflar a alma do leitor com o horror, lembrando-lhe o alcatrão das ruas nos dias quentes de Verão com 42º ou 43º à sombra, fugindo de lhe despertar entusiasmos estéticos incomparáveis, descrevendo a multiplicação de vivendas térreas que são autêntico desfile de estilos e gostos nacionais ensinados nas escolas públicas, na imprensa “cor-de-rosa” e, depois, corrigidos aqui e ali pelos “gabinetes de urbanismo” das Câmaras Municipais, etc., abstraindo tudo isto e muito mais, tive a “sorte” de dar de caras com uma estátua singular, em lugar ajardinado junto à sede da Junta de Freguesia...
Vi, com olhos de ver, a estátua desse maltrapilho odioso, antipático e reles, que se chamou em vida (dizem!) «Giraldo Geraldes» (dito «o sem pavor»), durante décadas retirada do convívio público por justificado e civilizado pudor municipal e, assim, guardada em esquecidos armazéns! Estátua terrífica, simbolizando a sanha sanguinária, de quem se pretendeu reabilitar aos olhos do 1º Rei de Portugal, de forma cobarde, às avessas do cristianismo e códigos de honra dos cavaleiros de Afonso Henriques que, apesar dos rudes tempos, sempre evitavam o trambolhão de moscardos nos feitos de armas!
Eu não quero mal aos avós dos nossos avós pelo bonito estado de confusão em que puseram isto tudo, nem aos autarcas actuais das Juntas de Freguesia pela sua palpitação “patriótica”, visto que na corrente caudalosa da História actual ainda sabem comover-se ardentemente, e concluir a sua apoteose urbana com uma estátua de um guerreiro, encarnação feroz de um antigo bárbaro, ostentando de forma descarada, perdão, deslumbrada, as cabeças de um homem e uma mulher (islâmicos?) que, estando a dormir, lhes foram decepadas!
Na verdade, o estreito positivismo histórico, a glacial indiferença ou a zombaria irrespeitosa, além da inestética estátua, bem como o local escolhido, tudo, mas mesmo tudo, mais parece fruto de partidários de uma seita anti-cristã e anti-histórica.
Mas não! A colocação da estátua do Giraldo naquele local, é apenas a encarnação da alma portuguesa, que vibra ainda sob a influência das recordações heróicas contadas nas aulas da Escola Primária... há 50 ou mais anos!
O brasão de armas da cidade de Évora é dos mais antigos do País, e tem uma carga mítica e histórica que seria estultícia ignorar. Na história da iconografia heráldica eborense discute-se se a figura do cavaleiro é a do suposto conquistador da cidade, Giraldo dito o «sem pavor», ou a personificação do apóstolo Sant’Iago, dado ser este santo o patrono da reconquista cristã dos territórios ocupados e submetidos pelo Islão, manu militari!
Alexandre Herculano, ao referir-se à reconquista de Évora, apesar de não se bater convictamente pela versão que fez do chefe de bando de salteadores (Giraldo) o autor da manhosa e bem sucedida empresa da retoma de Évora em 1165 (na tentativa de se reabilitar aos olhos do rei Afonso Henriques), não rejeita de todo o sucedido, aludindo à Chronica Gothorum como fonte desta narrativa. Todavia, A. Herculano sempre afirma que a Crónica Conimbricense e a Lamecense se por um lado são conformes com a data da retomada da cidade, por outro, nenhuma delas alude à história do Giraldo como seu reconquistador, e uma delas (a Lamecense) atribui mesmo a reconquista da cidade ao próprio rei.
O facto é que esta lenda, fabricada posteriormente, não nos parece ter sido objecto de representação heráldica no brasão de armas mais antigo da cidade (séc. XIV). De resto, dificilmente se pode acreditar (mesmo considerando a época) que um chefe de salteadores, que tanto atacava cristãos como islâmicos, mesmo após um hipotético e ousado “feito de armas” regenerador, fosse tido em grande consideração, tanto pelos soberanos que se seguiram como pelos mestres das Ordens Militares! Tido em tal consideração que, além de uma “amnistia” pontual, ainda viesse a figurar no brasão de armas da cidade.
Não se julgue que somos facciosos, desejando que o “prémio” da retomada e, depois, defesa da cidade de Évora pelo salteador Giraldo lhe seja retirado sem consideração alguma... No entanto, a História dos historiadores tem dúvidas sobre o valor real do feito...
Parece-nos que os preclaros membros da Junta de Freguesia de Nossa Senhora da Tourega foram infelizes na colocação da esquecida e nefanda estátua... A sua intenção terá sido patrioticamente bela, mas historicamente ilógica, talvez encontrem a estátua artística, mas é incoerente... Confessamos que, ao vê-la num local ajardinado do lugar, a única coisa que nos espanta e vem à ideia é fugir de Valverde!»

Joaquim Palminha Silva
[in A Defesa, 26.03.2008]

Extraído do blogue MAIS ÉVORA (Recomendo)

Blogando com prazer (96)

Parabéns, Murcon!

Venho à antena ,hoje, só para dar os meus parabéns ao Murcon, que hoje faz 3 anos.
Apesar de ser raramente citado e linkado, o blog de Júlio Machado Vaz é um excelente ancoradouro onde me refugio com frequência.
Sei que não deves andar muito satisfeito com os desgostos que o teu eterno SLB te está a dar, mas é para veres como eu sofria quando me atazinavas com as proezas do "glorioso" e desmerecias o meu FCP.
Como te ouvi dizer muitas vezes "Times, they're a changing", respondo-te em tom francófono :"Bleu, bleu, l'amour est bleu". É a cor da moda, meu caro!
Parabéns pelo teu excelente blog, cujo número de visitas me faz inveja ( estou a brincar!) e que nos continues a brindar com as tuas belas histórias e a música de excelência onde não falta a música dos anos 60 e os Beatles.
Abraço amigo

Breaking news (49)

Luanda, 29/03 – Três pessoas foram retiradas mortas dos escombros do edifício da Direcção Nacional de Investigação Nacional (DNIC), que desabou na madrugada de hoje, sábado, em Luanda, constatou a Angop, no local.
Os serviços de resgate e salvamento retiraram dos escombros mais três pessoas vivas, elevando para 101 pessoas o número de sobreviventes.
No local, diversas empresas e entidades públicas e privadas têm manifestado a sua solidariedade para com as vítimas.
O edifício onde funcionava a Direcção Nacional de Investigação Criminal (DNIC), em Luanda, desabou esta madrugada.

Boato (8)

José Mourinho rejeitou o Inter por causa do Benfica...

O que eles dizem (38)

"'Tu dá-me o telemóvel!'
'Vamos ter fight!'
'Olha, a velha vai cair!'
'Sai da frente ó gorda!'
'Ó professora, largue a minha colega!'
'Vai haver merda!'"
Turma do 9º C da Escola Secundária Carolina Michaelis, Porto

"Há alunos que levam para a escola armas de fogo e facas, existem agressões, roubos e venda de drogas"
Pinto Monteiro, procurador-geral da República

"Não me cheira que a aluna do telemóvel bata habitualmente nos pais como bateu na professora"
Vasco Pulido Valente, cronista-historiador

"Com imaginação vamos alterar o que está mal"
Oliveira Pereira, director nacional da PSP

"Não sou militante do PS. Mas também nunca precisei de o ser. Por generosidade do partido, até me permitiu que fosse ministra sem ter o cartão do PS"
Elisa Ferreira, eurodeputada

"Já que Pacheco Pereira parece viver tão incomodado com o seu erro de análise ao ponto de pretender reescrever a história, então convém lembrar que o mundo é hoje infinitamente pior do que era antes da invasão do Iraque e por causa dela"
Miguel Sousa Tavares, jornalista-escritor e comentador de TV

"Se os dois grandes blocos democráticos - EUA e União Europeia - se agacham perante a China, agora que ela ainda é apenas uma potência emergente, o que farão quando ela se tornar uma superpotência total, incluindo no domínio militar? Deitam-se?"
Fernando Madrinha, jornalista

"Nasci para jogar à bola, não para estudar"
Eusébio, ex-futebolista

"O árbitro nem foi a minha casa tratar de futebol"
Pinto da Costa, presidente do FC Porto

"Vejo em José Sócrates o grande mérito de ter identificado e querer enfrentar o problema central da educação, a ideologia e o obscurantismo pedagógico verificadamente geradores de ignorância, desigualdade e miséria, algo que o eduquês não lhe perdoará. O seu erro foi o 'casting'"
Guilherme Valente, ex-proprietário da editora Gradiva

"Compreender-se-á que o manhoso modelo de avaliação apresentado esteja a ser muito eduquesmente usado para abater a ministra, embora, é claro, tenha a marca do culto. Resta-nos esperar que o erro do 'casting' e os gritos na rua não abalem o primeiro-ministro nos seus tão louváveis propósitos"
Idem, idem

"Vitalino Canas é provedor do trabalho temporário. Pago por quem? Pela associação do ramo. E aparece a dar a cara por ela. Vitalino Canas é deputado e faz declarações de voto em defesa das empresas que lhe pagam. É socialista e representa aqueles que de forma mais evidente contrariam qualquer ideia de socialismo"
Daniel Oliveira, colunista e comentador de TV

"Este mundo é muito pequeno e conhecemo-nos todos"
Clara Ferreira Alves, cronista e comentadora de TV

"Todos os meus amigos foram feitos à noite"
Carlos do Carmo, fadista

Comentário oportuno de J.C.

Turma do 9º C da Escola Secundária Carolina Michaelis - Vai haver, não: já houve...

Pinto Monteiro - É verdade. E pais de alunos também. O grande crime começa a combater-se na prevenção, por muitos secretários de Estado da Educação que haja...

Vasco Pulido Valente - Nem a mim. Mas cheira-me que os pais bateram e podem bater nos professores como a filha...

Oliveira Pereira - Ora, finalmente. É que imaginação não tem sido propriamente uma característica da PSP...

Elisa Ferreira - Mão teve e dificilmente terá o cartão. Terá de ficar como 'women for the jobs', porque nenhum partido quer ter como militante uma candidata autoderrotada antes de ir a votos...

Miguel Sousa Tavares - Cuidado. Quando se tem uma opinião oposta à de Pacheco Pereira, basta emiti-la sem falar nele. Porque o risco é ficar muito abaixo dos calcanhares da argumentação dele. É melhor esquecer e ir fumar mais um cigarrito...

Fernando Madrinha - Disparate. A China só interessa aos dois grandes blocos democráticos precisamente enquanto ainda é apenas uma potência emergente. Depois, que se lixe: ela é que terá de saber como lidar com os dois ex-grandes blocos democráticos, para não ficar a falar sozinha...

Eusébio - Mesmo assim, foi uma sorte. Porque sem nada em cima dos ombros nem parecia possível que viesse a dar cabeçadas numa bola...

Pinto da Costa - Claro que não. Foi a uma tertúlia cultural sobre a semelhança entre o papel da bicha solitária na flora intestinal e o papel higiénico...

Guilherme Valente - Um erro que não é só dele, afinal. Também é o erro dos que vêem nas coisas banais dele essas coisas louváveis todas...

Idem - Idem...

Daniel Oliveira - Nem tudo pode ser mau e menos ainda sempre mau. Esta foi uma semana boa do Daniel. Vá lá...

Clara Ferreira Alves - De gingeira...

Carlos do Carmo - Diz-me com quem andas, dir-te-ei quem és...

A neve não é para toda a gente

muita malta que pensa que a neve é como ir à praia. Calções de banho, toalhinha, óculos de Sol e pimba! Um mergulhozito, duas braçadas e papo para o ar no bronze...
Na neve é diferente. Escorregar sem bater com o cu nas nádegas tem que se lhe diga. E tem de ter escola. Não é chegar à estância, alugar os "skus" e aí vai vedeta... Não! Com a neve não se pode brincar ao amadorismo. É como na política. Os amadores também passam rapidamenta à história...
Vem isto a propósito, porque José Sócrates, apeteceu-lhe uma de neve, escorregou e partiu o pé... Hoje leio nos jornais que o Luís Filipe Menezes levou a namorada à Suiça para se divertirem na neve, esta escorregou e não ficou nada bem. Uma lesão dolorosa na sequência de uma hérnia cervical contraída a esquiar.
Para quando na televisão pública, um programa que fale destas coisas e do perigo que é ir esquiar sem ter a noção do que se vai fazer?

Elisa Ferreira derrotou-se...


Antes de o ser já o era. Elisa Ferreira, apresentada como potencial candidata à presidência da Câmara Minicipal do Porto, acaba de se derrotar a si própria, antes que o PS decida avançar com o seu nome. Elisa Ferreira não serve para ir à luta. Não serve para simbolizar qualquer campanha que pretenda apresentar-se como ganhadora. A senhora disparou o maior tiro no pé da sua carreira. Hoje no Expresso, em título garrafal lê-se esta sua afirmação quase que absurda: "É difícil ganhar a Rui Rio"...
Pronto, se é difícil dedique-se à costura...

Depois não se admirem...

A Associação Nacional das Farmácias vai ceder dados das receitas médicas - identificação do clínico e do local da prescrição - à multinacional IMS, que trabalha para a indústria farmacêutica. A Ordem dos Médicos teme que esteja aberta a porta a uma grave violação dos direitos dos doentes e dos médicos.
Depois não se admirem que comecem a aparecer os vidros partidos das montras das farmácias...

Meio-dia (86)


- Já resolvi!... Como ao meio-dia estou tão verde, hoje vou ver o Sporting!...

Palavras que têm de ser inventadas (2)

CHOFERA - Motorista selvagem

Informação (ridícula) de última hora (2)

Pé de atleta é uma doença facilmente curável: cérebro de atleta é que não tem cura...

Perguntar não ofende (2)

- Corrente marinha, serve para amarrar cães perigosos?

- Não, mas serve para arrastar imbecis...

Jornais do mundo (11)

Diga lá trezentos e trinta e três (46)

- É pá, sabes quem é o Sarkozy?
- Claro que sei! É o Presidente da França!
- Não, meu! É o porta-chaves da Carla Bruni...

Alguns "tachos" significativos...

Fernando Nogueira:
Antes - Ministro da Presidência, Justiça e Defesa
Agora - Presidente do BCP Angola

José de Oliveira e Costa:
Antes - Secretário de Estado dos Assuntos Fiscais
Agora - Ex-Presidente do Banco Português de Negócios (BPN)

Rui Machete:
Antes - Ministro dos Assuntos Sociais
Agora - Presidente do Conselho Superior do BPN; Presidente do Conselho Executivo da FLAD

Armando Vara:
Antes - Ministro adjunto do Primeiro Ministro
Agora - Vice-Presidente do BCP

Paulo Teixeira Pinto:
Antes - Secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros
Agora - Presidente do BCP (Ex. - Depois de 3 anos de 'trabalho', Saiu com 10 milhões de indemnização !!! e mais 35.000€ x 15 meses por ano até morrer...)

António Vitorino:
Antes -Ministro da Presidência e da Defesa
Agora -Vice-Presidente da PT Internacional; Presidente da Assembleia Geral do Santander Totta - (e ainda umas 'patacas' como comentador RTP)

Celeste Cardona:
Antes - Ministra da Justiça
Agora - Vogal do CA da CGD

José Silveira Godinho:
Antes - Secretário de Estado das Finanças
Agora - Administrador do BES

João de Deus Pinheiro:
Antes - Ministro da Educação e Negócios Estrangeiros
Agora - Vogal do CA do Banco Privado Português.

Elias da Costa:
Antes - Secretário de Estado da Construção e Habitação -
Agora - Vogal do CA do BES

Ferreira do Amaral:
Antes - Ministro das Obras Públicas (que entregou todas as pontes a jusante de Vila Franca de Xira à Lusoponte)
Agora - Presidente da Lusoponte, com quem se tem de renegociar o contrato.

Almerindo Marques:
Antes - Secretário de Estado das Finanças
Agora - PCA das Estradas de Portugal (com pensão de reforma da CGD).

E há mais 300 mas não tenho paciência para escrever sobre tanto "suor"...



Que revista é esta?

O DN inclui na sua edição de hoje como suplemento uma espécie de revista, a NS. Para que tenham uma ideia do nível da referida publicação vejam só os títulos inseridos numa página:
- Sobre Luís Filipe Menezes, "O meu marido tem uma namorada".
- Sobre a Assembleia da República, "Adultério no Parlamento".
- Sobre a ex-mulher de Sarkozy, "Deu o nó com o ex-amante".

Muito educativo...

Angola: Prédio do Estado ruiu

Em Luanda, esta madrugada, um prédio de sete andares ruiu por completo como um baralho de cartas. Dos destroços foram retirados vários feridos. Não sei se há mortos. No imóvel estava instalada a Direcção de Serviços de Investigação Criminal, penso que o equivalente à nossa PJ, com vários detidos no seu interior.
O prédio ruiu, assim sem mais nem menos. Causas? Vá se lá saber. O que eu sei é o seguinte: a construção civil em Luanda está num "boom" de desenvolvimento imparável. Em alguns casos sem rei nem roque. Na zona marginal da capital estão neste momento vários prédios para serem construídos, um deles com 35 pisos. Fiscalização nem vê-la e o problema maior situa-se no fornecimento de cimento.
É verdade, o cimento tem sido o busílis de muita corrupção e de muita negociata suja e obscura. Não há cimento suficiente para tanta obra. Há obras que são suspensas a meio por falta de cimento. Importa-se cimento de todo o lado, incluindo da China. Em muitos empreendimentos não foi usada a quantidade de cimento que obrigatoriamente o projecto de engenharia indicava. Os empreiteiros poupam no cimento e aldrabam o cliente. O gabinete do Presidente da República tem lá um homem-forte que passou a decidir quem é que pode e não pode importar cimento. A empresa portuguesa Secil vai construir uma fábrica de cimento no Sul, mesmo assim o cimento daí resultante não irá chegar para as encomendas.
Será que o prédio ruiu esta madrugada porque a sua construção foi uma das tais aldrabices de poupança de cimento?...

sexta-feira, março 28, 2008

Sexta à noite ou sábado de manhã (2)


FourHandsPhoto

País da treta (7)

em 2007 fecharam as portas 50 mil empresas. O dobro do que fora registado em 2006. A conjugação da crise do crédito de alto risco ("subprime"), com a escalada do preço do petróleo e a forte valorização do euro face ao dólar aceleraram os processos de falências em Portugal e fizeram disparar o número de fecho de empresas em 2007.
Dados da Associação Nacional das Pequenas e Médias Empresas (ANPME) revelam que em 2007 fecharam portas 50 mil sociedades, das quais 18.520 abriram falência. Foi o dobro dos encerramentos de actividade registado em 2006, ano em que fecharam 26 mil PME: Os sectores mais afectados são o comércio e serviços - correspondem a 80% dos casos registado. E a estrutura mais atingida foi a das micro-empresas.
Desde do rebentar da crise do "subprime", em Agosto de 2007 até Fevereiro de 2008 encerraram 12.830 PME, entre elas 7.282 decretaram falência. A situação é preocupante, e a ANPME crítica sobretudo o excesso de carga fiscal.
Há 264 mil PME em Portugal, com um grau de empregabilidade de 10,6 pessoas por empresa. Com o fecho de portas de 12.830 empresas, a ANPME estima a perda de cerca de 50 mil postos de trabalho, dos quais 30.000 nas micro-empresas, 15.800 nas pequenas empresas e 3.900 nas médias.

Mourinho no Inter



José Mourinho está em Itália a negociar com o Inter de Milão. Acompanhado do seu empresário Jorge Mendes, o ex-treinador do Chelsea, está em Milão a negociar as formas do contrato com o clube italiano. Ao confirmar-se a ligação de Mourinho ao Inter, este será o treinador de Figo, Maniche e Pelé.

Sem beleza...



No Correio da Manhã de hoje lia-se na primeira página "Leonor Beleza arrasa partidos e 'boys'". E depois lê-se a notícia e ficamos enjoados. Do que poderá retirar-se a ideia que ficámos com vontade de vomitar. Leonor Beleza foi uma dirigente do PSD dedicada e lutadora. Até ser ministra. Depois foi contestada e o caso das hemodiálises, justa ou injustamente, produziu-lhe um afastamento da ribalta política até ao dia em que lhe saíu um 'euromilhões' especial, ou seja, a presidência da Fundação Champallimaud. Agora do palanque, do trono, do cimo da grande independência económica que, naturalmente, e em qualquer parte do mundo, dá para cantar de galo.
Beleza, sem qualquer beleza de companheirismo e de ética política vira-se contra os políticos que lideram teses idênticas às que ela defendeu. E depois fala contra os "boys", como se o cargo que ocupa não fosse um daqueles que são normalmente concedidos a "boys"...

Jornais do mundo (10)

Cuidado com ele...


Chega em breve. O Chico Fartex com a sua rubrica 'Cinco Gramas de Paraíso'

Sócrates afronta Ruas

O presidente da Câmara Municipal de Viseu está indignado com o primeiro-ministro por este ter decidido anunciar amanhã o lançamento da nova auto-estrada Viseu - Coimbra em Mortágua, um município socialista. Fernando Ruas manifestou o seu protesto, sublinhando que foi "só agora convidado à última hora e ainda por cima pelo Governo Civil, o que considero uma afronta" para uma cerimónia que José Sócrates tinha transmitido que "naturalmente seria em Viseu". Fernando Ruas anunciou ainda que não irá estar presente na cerimónia.

Palavras que têm de ser inventadas (1)

DEZCONTO - Abatimento de dez cêntimos no IVA

Chá das cinco (80)

Informação (ridícula) de última hora (1)

Os colunistas do futuro já virão ao mundo com olho em forma de buraco de fechadura...

Perguntar não ofende (1)

- O curso do rio, dá diploma?

- Só se o sujeito for muito para o fundo...

Cuidado com ele. Chega em breve. O Chico Fartex com a sua rubrica 'Cinco Gramas de Paraíso'

Vamos! Agaaaarra-o! Agaaaaarra-o que é o IVA!!!...

Gosto muito de animais (40)

Do tempo em que as jornalistas eram boas...

Igreja católica afasta cada vez mais os crentes*

Está à vista um novo conflito entre a Igreja Católica e a maioria socialista. Depois da despenalização do aborto, agora será a vez do divórcio.
Pressionado pelo Bloco de Esquerda, o PS prepara-se para apresentar um projecto-lei que "liberaliza" o divórcio litigioso, reduzindo para um ano (ou menos) o período de separação de facto para um divórcio ser decretado, mesmo quando um dos cônjuges não o autoriza.
Questionado pelo DN sobre as iniciativas legislativas do Bloco de Esquerda e do PS, o bispo D. Carlos Azevedo, porta-voz da conferência episcopal, falou em "facilitismo".
"Não se pode considerar o facilitismo seja algo construtor de uma sociedade melhor", prosseguiu o bispo. "O facilitismo não ajuda as pessoas. E a lei tem uma função pedagógica nisso, ajuda as pessoas a pensarem bem antes de darem o primeiro passo."
Segundo o porta-voz da conferência episcopal, o "matrimónio é uma instituição da sociedade", "já existia antes da Igreja". Portanto, o "Estado tem obrigações para com essa instituição", ou seja, "deve defender a união entre as pessoas". "O serviço da fidelidade tem uma dimensão social - por exemplo, na educação das crianças - e nisso o Estado é responsável", considerou o prelado. "Não podemos armar o desejo em lei."

"Sentimentalização do amor"
Para o padre Duarte da Cunha, ex-responsável, durante dez anos, da Pastoral da Família na diocese de Lisboa, o que está em causa nas iniciativas do Bloco de Esquerda e do Bloco de Esquerda é uma "sentimentalização excessiva do amor". "O amor é uma construção permanente, não é algo que se sente um dia e no outro não", afirmou ao DN o sacerdote, também professor de teologia, filosofia e antropologia do matrimónio na Universidade Católica, além de especialista em políticas de família e orientação e mediação familiar.
"Estamos perante uma cultura da desistência", acrescentou, dizendo ainda que os diplomas estão "imbuídos de uma cultura individualista" perante a qual "a família corre o risco de se desagregar".
Para o padre Duarte da Cunha, estes diplomas são o sinal de um "uma sociedade que não cuida de si". O sacerdote associa a iniciativas à "desagregação" da família e depois fala da "violência dos jovens". "Não são só casos de polícia, são também um problema de família, dado que os jovens estão cada vez mais sozinhos." Contesta, por outro lado, a ideia do divórcio a pedido (ontem chumbada na Assembleia da República): "Só se pensa na liberdade do que se quer divorciar. E onde está a liberdade do que não se quer divorciar."

"Divórcio na Hora"
As tomadas de posição destes dois prelados face às iniciativas legislativas na Assembleia da República surgem na sequência lógica de outras recentes. "É quase uma promoção ao divórcio", disse o presidente da conferência episcopal, D. Jorge Ortiga, perante a iniciativa do "Divórcio na Hora" (erradamente enquadrada no Simplex, sendo na verdade uma iniciativa privada que aproveita as facilidades do Cartão Único). "Não há amor sem sofrimento e sem dor", disse ainda o bispo.

João Pedro Henriques, in DN

* O título é nosso

Meio-dia (86)

- Ao meio-dia só quero é banho...

Imprensa desportiva (22)

Diários desportivos nacionais

. A BOLA

Hoje nos desportivos


. Manchete: "Queirós, vêm aí os dias da decisão". Benfica e treinador já iniciaram contactos informais.

. Outros títulos:

. Stojkovic perde a paciência: "Sou o melhor guarda-redes da Europa e não jogo aqui".

. FC Porto: Bosingwa admite sair.

. Benfica: David Luiz garante, "vou voltar ainda mais forte".

. RECORD

Hoje nos desportivos


. Manchete: "Stojkovic desafia Bento". "Sou o melhor da Europa e não jogo no Sporting".

. Outros títulos:

. Portugal: Scolari deu murro na mesa antes de defrontar a Grécia. 200 euros dividem jogadores.

. Jorge Ribeiro no Benfica. Acordo está feito e será anunciado no final da temporada.

. FC Porto: Bosingwa tem vontade de sair. "Vou pensar na minha vida".

. O JOGO

Hoje nos desportivos


. Manchete: "Universo Rui". Dois meses antes do final da carreira, as opiniões sobre o maestro são consensualmente positivas.

. Outros títulos:

. Paulo Bento explica recusa do 4x3x3. "Liedson não sabe jogar sozinho".

. Benfica: David Luiz promete voltar forte. "Se fugir do choque vou jogar ténis".

. FC Porto: Pinto da Costa não negoceia jogadores sem o campeonato e a Taça decididos.

Depressão institucional ou vigarice oficializada?

As pessoas andam deprimidas, tristes e preocupadas. Os portugueses contestam o encerramento das urgências hospitalares, SAP's, maternidades e escolas. As casas adquiridas a crédito são levadas pelos bancos porque o desemprego provoca o incumprimento do pagamento da respectiva prestação. O carro vai na enxurrada das várias dívidas. Os miúdos deixam o infantário privado e passam para casa dos avós. O patrão comunica que vai encerrar a fábrica. O engraxador desabafa que só ingere uma refeição por dia, uma sopa e uma bifana. O reitor anuncia que não há provimento para a gestão da universidade. O médico afirma que não tem condições de trabalho com o mínimo que a ética e a deontologia exigem. O comerciante fecha as portas da loja porque a recessão é uma realidade. O estudante humilha o professor. O ladrão já mata por 100 euros. O empresário contesta a propaganda governamental com a redução de apenas um por cento no IVA. O gasolineira aumenta o preço do combustível que comprou há um ano. O restaurador elevou o preço do prato de bacalhau justificando o aumento do custo quando o bacalhau servido já o possui no armazém há um ano. A secretária de Estado pressiona no sentido do seu interesse de que a nova ponte sobre o Tejo tem de ser onde ela quer. O ex-ministro das Obras Públicas acusa o Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC) de ter deturpado os dados para que cumprisse ordens superiores na mudança da Ota para Alcochete para construção de um aeroporto. O LNEC sem mais nem menos diz que a melhor opção para uma nova ponte sobre o Tejo é entre Chelas e Barreiro, tal como a secretária de Estado pretende. O ex-ministro das Finanças sustenta que o Governo nos está a enganar. A Igreja Católica vira-se contra os que sofrem anos e anos para se divorciar. O autarca abusa sexualmente da sua funcionária. A funcionária tem de se humilhar sexualmente para poder manter o contrato ou subir na carreira. O ministro adquire um novo BMW ou Audi para as suas deslocações de quinze minutos. O merceeiro diz que os produtos vão aumentar. O agricultor sente-se enganado pelo Estado. O bombeiro trabalha sem meios. O INEM deixa morrer o paciente na ambulância. Jamé vimos uma coisa assim... porreiro, pá! O Governo diz que estamos melhor que nunca...

Porra para isto!

Li hoje no jornal que o realizador de cinema Pedro Almodóvar ia ter ou já tem um blogue onde colocará os seus desabafos, os seus pensamentos sobre o que o rodeia e ainda alguns comentários sobre as filmagens. Será que Almodóvar também tem sentimentalismo suficiente que o leve a colocar no blogue o inesperado, como por exemplo, quando nos acontece aquilo que sempre pensámos ser impossível?
O meu avô dizia sempre "Um homem não chora"! E a partir dessa máxima habituei-me a engolir as lágrimas ao longo da vida. Contudo, nunca pensei que ao receber há momentos um telefonema do meu filho, que está muito longe, muito sozinho, muito deprimido, muito saudoso, que o coração apertasse tanto num ápice e que o amor de pai rasgasse as carótidas e que o sangue jorrasse em forma de lágrimas pela cara abaixo. Ora, porra para isto!

quinta-feira, março 27, 2008

Inquérito sobre a aluna da Escola Carolina Micaellis

A decisão está tomada. O conselho directivo da Escola Carolina Micaellis decidiu expulsar a aluna Patrícia que humilhou a professora com a história do telemóvel. Por esse motivo não se justifica que o nosso inquérito continuasse na barra lateral.
O resultado do mesmo foram os seguintes:
- Limpar as casas de banho durante 30 dias - 10 votos
- Suspensão de 30 dias - 4
- Expulsão - 3
- Transportar cartaz "NÃO SEJAS VIOLENTO" nos tempos de recreio durante 30 dias - 2
- 30 dias à porta da escola a apanhar beatas de cigarros - 1
- Oferecer à professora o telemóvel mais caro do mercado - 1

Liberdade

"A liberdade não existe se não houver pão, casa e trabalho"

Vitorino
, cantor, hoje, na Antena 1

Cuidado com ele. Chega em breve. O Chico Fartex com a sua rubrica 'Cinco Gramas de Paraíso'

Chá das cinco (79)


Photo Marta Bucher

Natação: Australianos batem recordes do mundo


Libby Trickett e Eamon Sullivan no topo do mundo

O australiano Eamon Sullivan recuperou hoje o recorde mundial dos 50 metros livres durante a sexta jornada dos Campeonatos Nacionais de natação do país, que apuram para os Jogos Olímpicos de Pequim2008.
Sullivan estabeleceu um novo máximo ao fazer um cronómetro de 21,41 segundos, batendo a marca estabelecida domingo pelo francês Alain Bernard (21,50) nos Europeus de Natação de Eindhoven.
A 17 de Fevereiro, nos campeonatos de natação do Estado de Nova Gales do Sul, Sullivan, com o tempo de 21,56 segundos, bateu a marca mundial detida pelo russo Alexander Popov durante cerca de oito anos, cifrada em 21,64 segundos.
O nadador de 22 anos mostrou-se confiante em melhorar o recorde mundial na final de amanhã, sexta-feira. "Espero que sim, gosto de pensar que posso retirar mais alguns centésimos de segundo na final".
Igualmente a nadadora australiana Libby Trickett bateu o recorde mundial em 100 metros livres.


Blogando com prazer (96)

Dia Mundial do Teatro

All the world's a stage,
And all the men and women merely players:
They have their exits and their entrances;
And one man in his time plays many parts,
His acts being seven ages (...)*

*William Shakespeare, As you like it


Assírio & Alvim lança novos livros

APRESENTAÇÕES NA CASA DO ALENTEJO

A Assírio & Alvim vai lançar quatro novos livros, dia 1 de Abril de 2008 (terça-feira), pelas 19.00h, na Casa do Alentejo (Rua das Portas de Santo Antão, n.º 58 – Lisboa).

BILHETES DE COLARES, DE A.B. KTTER (JOSÉ CUTILEIRO) - APRESENTAÇÃO POR HENRIQUE GRANADEIRO

Numa das quatro crónicas que, em começos de 1997, e assinando José Cutileiro, escreveu para O Independente, lemos: «Vivo no estrangeiro. […] Na minha cabeça, Portugal tende a ser uma recordação fixa, como quem, viajando num túnel, imaginasse a paisagem exterior a partir da sua memória dela. Falta-me o embate constante com o que se passe e com o que os outros forem achando daquilo que se passe».
Haveria, pois, aqui e ali, sobreposições do cronista Kotter com o antropólogo Cutileiro. Poderão ter sido os dois a afirmarem, num bilhete: «Há muito tempo que não faço excursões pela província.» E noutro: «Já não tenho idade nem saúde para calcorrear Portugal de lés a lés e, pelo que me dizem, talvez não o reconhecesse.»
Parece admissível que os «Bilhetes» tenham cessado no quadro de uma remodelação no último semanário onde saíam. Mas eles já haviam sobrevivido a outras convulsões. Pode igualmente admitir-se que o cronista via, ao fim de 16 anos, satisfatoriamente consumada essa aventura que nunca cessara de espantar Freddy Kotter: a de uma intervenção regular, e visível, em prestigiados pódios de opinião. Sem a ilusão de influir, decerto, mas com não menos disposição de afrontar.
Podemos ir mais longe, e supor que os «Bilhetes» serviram a divulgação — sob a adorável cifra de uma autoria estrangeira — de convicções e alvitres que o diplomata tinha de reservar aos gabinetes, quem sabe sob que mais elaborados códigos ainda. Álibi sofisticado, à falta de ser perfeito, os «Bilhetes de Colares» tiravam forças desta recusa de um mundo de palavras medidas que era, dia e noite, o de José Cutileiro.
Essa precária relação do britânico e do português sabemos nós em que resultou: na provocadora temática e na linguagem luminosa destas intraduzíveis crónicas.

ESTEVES!, DE RENÉ HUIGEN - APRESENTAÇÃO POR FERNANDO VENÂNCIO

Esteves, «um Nobre Selvagem, de ideias civilizadas», sem perceber como, vê-se um dia em Lisboa. É então conduzido por alguém que se presta a ser seu guia sem pedir nada em troca. O guia explica-lhe que a planta de Lisboa é como uma mão:

«Acredite, isto não vem
Em nenhum guia turístico.
À altura
Do tenar encontra-se Alfama,
No lado oposto vemos o Bairro Alto
E além, na covinha onde você no Verão,
De passeio pelo glorioso éden de Sintra,
Chapinha na água dum ribeiro, vê a Baixa
Flanqueada à esquerda e à direita por
Colinas.»

Esteves! é um único poema, inspirado na personagem com o mesmo nome da «Tabacaria», de Álvaro de Campos (Fernando Pessoa). É aí mesmo, à Tabacaria, que Esteves regressa no fim de cada deambulação.

edição bilingue (neerlandês/português)

ÚLTIMO MINUETE EM LISBOA, DE FERNANDO VENÂNCIO – APRESENTAÇÃO POR FRANCISCO JOSÉ VIEGAS

«Gostaram Camilo e Eça deveras um do outro? Chegaram algum dia à fala Florbela Espanca e Mário de Carvalho? Sempre ganhou Saramago o Grande Prémio do Romance? Entrevistou alguém o Barão de Branquinho da Fonseca? Ou conseguiu localizar o magala de Luiz Pacheco? E que faria você se o romance da sua vida desaparecesse sem deixar rasto?
Este livro vive de muitos factos, de várias suposições, de alguns devaneios. Nele, avança-se gradualmente do relato mais histórico para a mais desvairada fantasia. Quando tudo terminar, a literatura dançará ainda um último minuete, invisível, na calçada portuguesa.»

O CAVALO E O SENTIMENTO, DE PEDRO EMAUZ SILVA - APRESENTAÇÃO POR MANUEL COSTA CABRAL

Este é um manual que estuda em profundidade o cavalo. Estão aqui presentes, para além da anatomia do animal, conselhos destinados a quem se pretende iniciar na equitação, mas também àqueles que praticam hipismo.
O livro ensina a avaliar o cavalo, montar, aparelhar e comunicar, havendo também espaço para os conselhos ao cavaleiro: postura, exercícios de concentração, explicação e esquematização dos exercícios de hipismo, entre outros. Contém ainda numerosas fotografias, ilustrações e esquemas.