sexta-feira, fevereiro 29, 2008

Sexta à noite (1)

125 - Esperteza saloia


A Estrada Nacional nº 125 no Algarve representa cerca de 150 quilómetros ao longo da costa que até deu lugar a uma canção dos Trovante que ficou na nossa memória "A 125 Azul". Uma estrada que conheço bem e na qual conduzi automóvel e moto centenas de vezes. Dizem que é perigosa. Dizem que precisa de obras. Do que precisa essencialmente é de condutores civilizados e cumpridores do Código de Estrada. A 125 é tão perigosa como qualquer outra estrada. Acontece que é uma via urbana, que atravessa consecutivamente a urbe algarvia. Naturalmente que a velocidade deve ser reduzida e que a luz vermelha dos semáforos é indicadora de paragem. Mas, ao que se assiste na 125 diz respeito com excesso de velocidade, com condutores alcoolizados, com peões que atravessam em qualquer local e a qualquer momento, semáforos e sinais de STOP diariamente desrespeitados, sinalização mal colocada e uma BT-GNR que mais se preocupa com coimas no interior das localidades aos condutores que conduzam a 20 Kms/hora sem cinto de segurança porque acabaram de arrancar com o veículo após estacionamento em frente a uma loja ou a uma caixa multibanco.
José Sócrates e o seu ministro Mário Lino anunciaram hoje que a 125 vai para obras "de fundo"... de uma ponta à outra. Ora aí temos a perfeita esperteza saloia, como se todos fôssemos atrasados mentais. O Governo fez as contas e verificou que os custos com a renovação da 125 compensam, porque logo de seguida iniciará a portagem na Via do Infante. Até agora o Governo não podia portajar a SCUT algarvia porque a 125 não constituia alternativa rodoviária.

7 de Março - Dia da Poesia


No dia 7 de Março é dia de S. Tomás de Aquino, padroeiro dos poetas. Outros, homenageiam neste dia os livros, os escritores e as bibliotecas. E a Livraria Trama? Tem para si
6 Autores com o Plano Nacional de Leitura
Livraria Trama, 07 de Março, 21horas
O 1º encontro é na Livraria Trama. Tinha que ser lá. Queremos saber tudo sobre leitura. O que é um leitor? Como é que um leitor escreve? O que é que nos apaixona nos livros?

A capa. As letras alinhadas. O branco sujo do papel. O poder da letra. O cheiro quente de um livro acabado de comprar. O que é que nos dizem as letras? O que é que nos dizem as palavras? Vamos insistir com o poder da leitura, vamos insistir com a força das palavras na pele, na boca.

Vamos pensar juntos. Vamos ouvir-nos. Vamos ler.

Que livros nos transformaram? O que é que somos com eles? O que seríamos sem eles? Por que é que lemos? Por que é que não lemos? O que é que os livros fazem na nossa sala? Nos nossos quartos? Por que motivo temos livros perto da nossa cama?

O que é que tantos livros fizeram de nós?

E a língua e o Plano Nacional de Leitura. A questão do português no mundo. Somos tantos a falar português. E o português é uma língua tão bonita. Como é o Japonês. O Inglês. O Francês. O Aramaico. O Espanhol. A nossa língua. O poder de uma língua bonita falada em tantos cantos do mundo. O poder do português falado com tantas pronúncias. Tão ricas. Tão importantes. A língua dentro da boca e dentro dos livros. A língua falada e escrita.

E o Fernando, o Dr. Torga e a Sophia. Eles não vão poder estar na Livraria Trama dia 7 de Março. Estaremos nós. Seremos sete. Haverão leituras, poesia e muita gente a fazer perguntas.

Debates acesos...

- Pedes desculpa ó Jaiminho, ou não?
- Tu e ele é que têm de me pedir desculpas a mim!
- Tu ainda não te viste ao espelho?
- O que é que estás a insinuar, ãh?
- Não estou a falar de dentinhos branquinhos... tu ainda não viste que estás cada vez mais pequeno? Qualquer dia não és partido para ninguém...
- E tu? O teu partido também está a descer e tu tens os profs na rua a gritar contra ti e contra a única saia que te resta...
- És tonto! Se eu tivesse só uma saia nem discutia contigo!
- Tens de pedir-me desculpa, porque senão perco o respeito por ti!
- E o que é que fazes? Pensas que metes medo?
- Eu é que não tenho medo nenhum de ti!... E vou para tribunal!
- Que engraçadinho, este minorcas Portelas... vais para tribunal com o Garcia das hortas?...
- Vou com quem me apetecer... finalmente... vejo que o Garcia é que te está a fazer tremer a gravatinha...
- Gravatinha?...
- Sim, gravatinha! E sabes que mais? Corta-a!...

Governo simplex...

Aqui há gato...

Chá das cinco (66)

Delícias para a visão (104)

Último modelo anti-roubo...

Decência?...

"O respeito que tinha por si perdi-o ao decidir não demarcar-se das afirmações do seu ministro (da Agricultura)", disse Paulo Portas a José Sócrates na Assembleia da República, para quem "é preciso haver decência na política".

O mundo e eu (3)


1983 - Grande Prémio de Macau - 3º lugar na Corrida de carros de Turismo, prova Automóvel Clube de Portugal. Fui o primeiro piloto português expatriado a subir ao pódio em 30 anos de Grande Prémio de Macau. Neste mesmo ano iniciei a amizade com Ayrton Senna que venceu no mesmo dia o Grande Prémio em Fórmula 3.

Jornalistas do "24 Horas" não vão a julgamento


Os dois jornalistas acusados de acesso indevido a dados pessoais no "caso Envelope 9", anexado ao processo Casa Pia e envolvendo registos telefónicos de altas figuras do Estado, não vão a julgamento, disse esta sexta-feira fonte judicial.
De acordo com a mesma fonte, os jornalistas do jornal "24 Horas", Joaquim Eduardo Oliveira e Jorge Van Krieken não foram pronunciados, uma decisão conhecida esta sexta-feira, dia para que estava marcada a leitura da decisão instrutória, no Tribunal de Instrução Criminal (TIC) de Lisboa. No debate instrutório realizado a 22 de Fevereiro, o MP limitou-se a pedir justiça, mantendo a fundamentação da acusação, que imputava aos jornalistas um crime de acesso indevido a dados pessoais, punível com um ano de prisão ou 120 dias de multa.
No debate instrutório, o advogado de Joaquim Oliveira considerou que dos autos não resulta prova suficiente para enviar os jornalistas a julgamento, alegando que "há questões muito mais amplas do que as que estão narradas na acusação".
O causídico André Raposo sublinhou que o importante era saber se a interpelação do então Presidente da República Jorge Sampaio ao procurador-geral da república da altura, Souto Moura, foi ou não cumprida.
O defensor de Joaquim Oliveira referiu ainda estar em causa neste processo a "liberdade de imprensa", posição também partilhada por Alexandre Faria, advogado de Van Krieken, que destacou o papel fundamental que os jornalistas desempenham num Estado de Direito de informar a opinião pública.

Zé Simplex (9)

"Conversa de taberna costuma ser utilizada pelo senhor deputado"

José Sócrates, dirigindo-se a Paulo Portas, hoje, na Assembleia da República

O melhor colchão...

Hoje há debate



Pedro Santana Lopes abriu o debate quinzenal com o primeiro-ministro no Parlamento declarando que se constata "uma fragilização objectiva" da justiça, com "indefinição de caminhos, de métodos", e apontou o recuo de Almeida Pereira na aceitação do convite para ser director da Polícia Judiciária (PJ) do Porto. "A nomeação do director da PJ do Porto é da competência do director nacional da PJ", respondeu o primeiro-ministro José Sócrates. "Expresso a minha confiança na direcção nacional da PJ que saberá agora encontrar uma nova solução", acrescentou.

Cavaco metido na berlinda
A seguir, o primeiro-ministro disse também querer falar de justiça e criticou o PSD pela quebra do acordo para a revisão do mapa judiciário, incluída no pacto para a justiça assinado entre socialistas e sociais-democratas. A discussão sobre essa decisão do PSD prolongou-se.
Na quinta vez que usou da palavra para defender a posição do seu partido, Pedro Santana Lopes lembrou que a quebra de pactos faz parte da "história das democracias" e deu um exemplo protagonizado pelo Presidente da República, Cavaco Silva.
"Os senhores chamavam populista a Cavaco Silva quando ele rompeu o acordo do Bloco Central e fez cair o Governo e passado pouco tempo ganhava as eleições. Nós não sacrificamos é os nossos princípios e valores à arrogância e à imposição de vontades da parte de outros com quem celebramos acordos", afirmou.

Meio-dia (64)



- Com um dia tão bonito, ao meio-dia só dá para apanhar ar...

O novo táxi

O novo Land Rover

O novo Mitsubishi

O novo Chevrolet

O novo Audi

Apagão: não se esqueçam

Não se esqueçam que hoje temos de participar no apagão mundial. Uma campanha lançada na Internet que propõe um apagão mundial esta sexta-feira (29 de Fevereiro), entre as 19:55 e as 20:00 horas. A iniciativa, que passa por desligar todas as luzes e electrodomésticos, pretende sensibilizar para a necessidade da poupança energética. «Para o planeta respirar» é o mote da iniciativa, que sugere que se acenda uma vela enquanto se apaga as luzes.

O último luxo


O novo Bentley Brooklands é um autêntico exercício de luxo, tecnologia e exclusividade com um toque bem retro e desportivo.
Pese as suas grandes dimensões com 5,4 metros de comprimento e 2,6 toneladas de peso, o novo Bentley Brooklands é um coupé de três volumes com duas portas. O seu nome deriva de um circuito perto de Londres, praticamente desaparecido, onde os Bentley corriam nos anos 20 e 30 do século passado.
Este modelo será fabricado em número limitado de 550 unidades ao longo de três anos, ficando o preço de cada carro em 250.000 euros.

Katoucha morta no Sena


O cadáver da famosa modelo dos anos 80, Katoucha Niane, foi encontrado no rio Sena, em Paris. As autoridades colocam várias hipóteses para justificar a morte da modelo: acidente, suicídio e assassínio.

PS cai mas continua o mais votado


O PS continua a ser o partido mais votado, mas caiu para os 39 por cento, aumentando, contudo, a sua diferença para o PSD (32%), que desceu três pontos percentuais face a Outubro, segundo uma sondagem hoje publicada.
O estudo da Universidade Católica para Jornal de Notícias, RTP e Antena Um mostra que os socialistas, mais longe da maioria absoluta de há três anos, perderam dois pontos percentuais relativamente às intenções de voto em Outubro de 2007, enquanto o CDS baixa de seis para três por cento, mas em termos absolutos perde 50 por cento. No pólo oposto, o Bloco de Esquerda duplica a votação, subindo de quatro para oito por cento, aproximando-se do PCP, que se mantém nos nove por cento.
Na apreciação ao desempenho do governo, a maioria (43 por cento) considera que foi má, seguindo-se os que acham que foi boa (26 por cento).
Para 23 por cento dos inquiridos o governo tem sido muito mau, enquanto seis por cento não sabe e dois por cento não responde.
A sondagem indica que 52 por cento considera má a actuação do governo nas políticas sociais (29 por cento considera mesmo muito má e apenas 12 por cento dá nota de bom).
Seguem-se a Justiça e Administração Interna (50 por cento diz que é má, 21 por cento muito má e 13 por cento considera boa) e a Economia e Finanças Públicas (49 por cento acha que é má, 17 por cento diz que é muito má e 22 por cento considera boa).
Na comparação com o governo anterior, do PSD/CDS, 41 por cento dos inquiridos diz que o executivo de José Sócrates não está a governar melhor nem pior, mas 33 por cento acha que governa melhor, enquanto 22 por cento diz que governa pior.
No confronto directo entre José Sócrates e Luís Filipe Menezes, o líder do PSD apenas ganha na "preocupação com os problemas das pessoas comuns" (20-21 por cento).
Nas restantes, Sócrates ganha, com destaque para as categorias "Líder forte" (48-17 por cento), "carismático" (44-18 por cento), "apoio do seu partido" (45-14 por cento) e não cedência a pressões (49-11 por cento).
No entanto, Sócrates tem "mais imagem que substância" (46-21 por cento), embora "melhores respostas para os problemas" do país (33-11 por cento).
A sondagem da Universidade Católica foi efectuada nos dias 23 e 24 de Fevereiro com 1247 entrevistas, sendo o erro da amostragem de 2,8 por cento para um intervalo de confiança de 98 por cento.


Orelhas deu-lhes nas orelhas


Luís Filipe Vieira teve ontem um discurso inflamado na gala do 104º aniversário do Benfica. O presidente encarnado aproveitou a ocasião para abordar o apito dourado, e pediu celeridade na resolução do processo, apelando a Gilberto Madaíl, Hermínio Loureiro e Laurentino Dias que "ajam e sejam parte da solução".
"Tenho bem presente o compromisso assumido por um de vós de que nenhum processo ligado ao apito dourado iria prescrever. Esperamos todos que não, porque tal seria a falência completa da credibilidade de alguns organismos desportivos e implicaria uma intervenção de fundo por parte do Governo", disse, referindo-se a uma promessa feita por Gilberto Madaíl no ano passado.
Depois, Filipe Vieira continuou a debruçar-se sobre o tema, já mais em jeito de apelo. "Corrupção permanente e tráfico de influências ao longo de décadas não são actos pontuais. Fazem parte de uma conduta premeditada. Peço-vos, não em nome do Benfica, nem dos cá de baixo que ajam, que sejam parte da solução. Porque a inércia e a falta de vontade são claramente parte do problema."
O presidente encarnado não conseguiu deixar de manifestar vergonha pelo tempo que o processo já leva sem que nenhuma decisão seja tomada. "Quatro anos após o início do apito dourado, e com tudo o que já foi ouvido, lido e testemunhado, é uma vergonha para o País e para os principais organismos ligados ao Desporto e ao Futebol que os principais implicados continuem em funções sem qualquer restrição de movimentos." Frases duras, para em seguida deixar no ar uma pergunta: "Qual será o castigo a aplicar a quem, de forma sistemática, influenciou, corrompeu e manipulou a verdade desportiva?"

Imprensa desportiva (11)

Diários desportivos nacionais

. A BOLA

Hoje nos desportivos


. Manchete: "Golos para o adeus". Faltam 3 para Rui Costa igualar o melhor registo da carreira.

. Outros títulos:

. Benfica: Petit fora do clássico; Luisão e Rodriguez em dúvida.

. Sporting: Vukcevic certo, Liedson provável.

. FC Porto: Lisandro não joga no Bessa.

. FC Porto: Bruno Alves prolongou contrato até 2012.

. RECORD

Hoje nos desportivos


. Manchete: "Contem com eles". Liedson e Vukcevic aptos para o dérbi.

. Outros títulos:

. Paraty nomeado: "é um privilégio".

. FC Porto: Bruno Alves renova até 2012.

. Rui Costa: "agradeço por terminar a carreira no Benfica".

. O JOGO

Hoje nos desportivos


. Manchete: "Rui Costa será administrador". Filipe Vieira tem em mente mais do que director desportivo.

. Outros títulos:

. Manuel Fernandes deixa de ser treinador: "vou voltar ao Sporting".

. FC Porto: Bruno Alves fica até 2012

Parabéns aos bissextos

No mundo inteiro , haverá cerca de quatro milhões de pessoas que estão hoje de parabéns. É o festejo de aniversário de quatro em quatro anos. Mas não há drama, porque a maioria celebra ou a 28 de Fevereiro ou a 1 de Março. Os anos bissextos só existem desde 1584, quando o Papa Gregório XIII implantou o calendário gregoriano. O ano bissexto foi criado para corrigir a discrepância entre o ano do calendário convencional e o tempo de translação da Terra em volta do Sol. A Terra demora aproximadamente 365,25 dias solares para dar uma volta completa ao Sol, enquanto, por convenção, o ano-calendário tem 365 dias solares. Portanto, sobram seis horas em cada ano que são somadas e, ao fim de quatro anos, acrescenta-se um dia ao mês de Fevereiro (que passa de 28 para 29 dias). Deste modo, o ano bissexto passa a ter 366 dias. São anos bissextos os múltiplos de 4, mas não de 100 (como 1996, 2004, 2008 e 2012) e os múltiplos de 400 (1600, 2000, 2400).
As possibilidades de nascer a 29 de Fevereiro são de uma para 1461. Dito de outro modo, apenas 0,0684% da população mundial nasceu neste dia. Bissextos famosos: Gioacchino Rossini (compositor italiano), John Philip Holland (inventor), William Wellman (realizador de cinema), Papa Paulo III, Balthus (pintor), Joss Ackland (actor) e Jeff 'Ja Rule' Atkina (rapper).

quinta-feira, fevereiro 28, 2008

Europa nas luzes da ribalta

O príncipe na guerra


O príncipe Harry está há 10 semanas no Afeganistão a combater contra os talibãs. O neto da rainha Isabel II, com 23 anos, encontrava-se na guerra sob o maior sigilo, mas uma fuga de informação publicada na internet já levou a que as autoridades militares britânicas ordenem a sua retirada para Inglaterra. A presença do príncipe no Afeganistão deveu-se a uma vontade sua expressa junto dos superiores. Agora já ficou a saber como "elas mordem" no campo de batalha...

Os macacos de imitação


não bastava o ministro Pedro Silva Pereira a imitar tal e qual o tom e o timbre da voz de José Sócrates, agora temos a maioria dos secretários de Estado a falar com as pausas e os tiques do "patrão". Da mesma forma, para que a imitação desta gente seja perfeita passaram a vestir do mesmo modo que Sócrates, com fatos de cor escura e gravatas monocromáticas. Não há pachorra...

Eles já não sabem o que fazem...

... nem Deus já lhes perdoa. Almeida Pereira afinal resolveu mandar à fava o director nacional da PJ, Alípio Ribeiro. O magistrado do Ministério Público, Almeida Pereira, diz que foi alvo de calúnias sem identidade e que por isso rejeita o convite para dirigir a PJ do Porto. Ou será que a notícia de Pereira estar ligado ao futebol e ao FC Porto é que estará na base da decisão?

Nas cheias...







É loura...

Valentim 15 a 1

Valentim Loureiro, ex-presidente do Boavista Futebol Clube e presidente da Câmara Municipal de Gondomar tinha afirmado no âmbito do processo "Apito Dourado" que o resultado iria ser de 15-0, numa alusão clara de que em nenhum processo seria acusado.
Hoje, o tribunal decidiu que Valentim Loureiro e o seu filho João Loureiro irão a julgamento pronunciados por crimes no processo de um encontro de futebol entre o Boavista e o Estrela da Amadora.
Por outro lado, no Tribunal de Gondomar, dois ourives confirmaram esta tarde que fizeram a entrega de vários objectos de ouro para árbitros de futebol que dirigiram jogos do Boavista.

Vida moderna

Por mares nunca dantes blogados (25)

Se tu voltas a pôr essa gravata...

Segundo o semanário SOL, edição online, o jornalista desportivo Rui Santos foi esta madrugada agredido no parque de estacionamento da SIC. A primeira suspeita recai naturalmente sobre adeptos de futebol, mas creio que pode ter sido um estilista, uma vez que o guarda-roupa de Rui Santos é pavoroso e ofende todos os profissionais do ramo.

JCS, in LOBI (Recomendo)

Combustíveis nunca tão caros


Os preços da gasolina 95 octanas e do gasóleo rodoviário atingiram, no mês passado, os valores mais altos desde Janeiro de 2004, data da liberalização do mercado. Os dados foram avançados ontem pela Direcção-Geral da Energia e Geologia (DGGE), no mesmo dia em que o petróleo em bruto atingiu novos máximos históricos e a moeda única europeia também estabeleceu um recorde face ao dólar. De acordo com a DGGE, o preço da gasolina 95 octanas estava em 1,392 euros por litro, a 21 de Janeiro, ao passo que o do gasóleo rodoviário estava em 1,197 euros/litro, na mesma data. Segundo a DGGE, em termos de média mensal, são os "valores mais altos desde a liberalização", facto a que não é alheia a evolução do petróleo em bruto que começou a verificar-se no último trimestre de 2007, com os preços a aproximarem-se de 100 dólares por barril.

Pergunta: Este combustível que está agora a ser vendido ao público quando é que foi comprado pelas gasolineiras?... E a que preço?

MUITA ATENÇÃO!

Rapariga com doença grave está a aguardar intervenção cirúrgica porque necessita urgentemente de sangue raro. Tipo B Negativo. A quem possa valer na área metropolitana do Porto é favor ligar para Antonieta 913535313

O mundo e eu (2)


1971 - Díli, Província de Timor

"Vírgula" era o nome do programa de rádio que apresentava e realizava com Mário Casquilho (à direita), um sportinguista "doente" que é o responsável pelo maravilhoso Museu do Sporting Clube de Portugal, no estádio de Alvalade XXI.
As imagens mostram o estúdio que montámos na Feira Anual de Díli, onde directamente produzíamos o programa para que o povo tivesse a noção de como se realizava e apresentava um programa de rádio. Na oportunidade, fomos saudados pelo Governador Alves Aldeia e pelo presidente da Câmara Municipal de Díli, Manuel Viegas Carrascalão.
O "Som Vírgula" foi pioneiro de programas de rádio ao vivo em Timor-Leste e tinha um slogan que se pode ler "A Rádio de Hoje é Vírgula".

Gosto muito de animais (37)

Na moda vai de roda (15)


Berlin Fashion Week 2008

Catsurf


- Será que a Teresa Ribeiro, do Corta-Fitas, está ali na praia?...

Meio-dia (63)


- Ao meio-dia só quero o tal apito dourado para pendurar ao pescoço...

Imprensa desportiva (11)

Diários desportivos nacionais

. A BOLA

Hoje nos desportivos


. Manchete: "Liedson em risco para o derby".Sentiu dores e teve de ser substituido.

. Outros títulos:

. Benfica e Sporting: vitórias a crédito.

. Vitória de Setúbal: imparáveis sadinos.

. FC Porto: magia de Tarik.

. FC Porto: Leandro Lima está de volta.

. RECORD

Hoje nos desportivos


. Manchete: "SOS Rui Costa". Camacho teve de recorrer a Rui Costa para seguir na taça.

. Outros títulos:

. Sporting: Carambola de Purovic apura leões.

. FC Porto: pé direito de Tarik e mãos de Nuno.

. Vitória de Setúbal: Robson leva sadinos à 19ª meia-final.

. O JOGO

Hoje nos desportivos


. Manchete: "Calções da sorte". Golo de Purovic em tempo de compensação alivia leões.

. Outros títulos:

. Benfica: Maestro obrigado a saltar para o palco.

. FC Porto: Olé, Mariano!

Para onde vais PSD?


Miguel Relvas, Marques Mendes, Pedro Santana Lopes, Luís Filipe Menezes, Ribau Esteves, Aguiar Branco, Rui Rio, Alberto João Jardim, Paula Teixeira da Cruz, Manuela Ferreira Leite, Pacheco Pereira, Durão Barroso, Marcelo Rebelo de Sousa são nomes bem distintos, com história partidária bem diversificada, representam tendências políticas diferentes. Escrevi apenas 13 nomes dispensando-me de falar dos peões de 2ª linha. E o que vemos? Luta pelo poleiro? Luta por atirar abaixo quem esteja no poleiro? Ser poder? Ser líder? Ser Governo? Ser Presidente da República? Ser protagonista no desenvolvimento econónico? Por qualquer razão querem ser qualquer coisa, nem que seja comentador de televisão, o que proporciona tal protagonismo que facilita a posteriore uma vasta lista de benefícios.
Ora aqui temos o PSD real. E que fazer com este realismo? Não podemos continuar a assistir a eleições directas por dá cá aquela palha. Não temos pachorra para congressos contínuos que se limitam a eleger um líder "provisório". Este realismo traduz uma necessidade urgente de se enveredar por caminhos sérios de congregação de esforços para bem do país e da sua democracia. O PSD não pode tender para a sua autoflagelação e autodestruição.
Sendo assim, penso que as 13 personalidades que mencionei têm a obrigação de se sentar à volta de uma mesa e, de uma vez por todas, concluirem que se nada se alterar correm o risco de perderem um partido minimamente credível, decente e concorrente.

quarta-feira, fevereiro 27, 2008

Especial para o amigo Joshua

Público - Editorial, Manuel Carvalho

A pequena história de uma grande ministra

A ministra da Educação caminha a passos largos para a conquista do estatuto de mulher certa na plateia errada. No último Prós e Contras, da RTP 1, era impossível não concordar com a justeza da maioria dos seus argumentos e de não lhe reconhecer coragem pelo empenho com que defendia reformas que, em alguns casos, vegetam há décadas no limbo do consevadorismo e da indecisão. Mas era também impossível não reparar que o seu discurso esbarra num muro intransponível, feito de rejeição, hostilidade e ressentimento que impedem qualquer esboço de diálogo. Muitas greves, apupos e manifestações depois, Maria de Lurdes Rodrigues já não governa a educação: limita-se a rubricar leis e despachos para uma comunidade profissional empenhada até ao tutano em minar-lhes o alcance e a eficácia.
Agora, que é indesmentível o divórcio, vale a pena recordar que o princípio do fim da aura da ministra começou quando o novo estatuto da carreira docente criou a figura do professor titular. Com esse acto, o Governo travou por via administrativa a progressão na carreira de milhares de docentes competentes e dedicados que, pelo infortúnio do tempo de serviço, estavam abaixo do sétimo escalão. A ministra sempre disse, e talvez tivesse uma ponta de razão, que não havia outra maneira de seleccionar professores titulares. Mas, desde então, os professores ficaram a perceber que o sistema meritocrático, exigente e sujeito à avaliação que o Governo lhes anunciara era uma incoerência ou, mais ainda, uma fraude: na rede que apanhou a primeira vaga de professores titulares estavam muitos dos que apenas singraram na docência à custa da sua falta de exigência; hoje, os professores recusam, e com razão, ser avaliados por alguns desses titulares que só o são à custa da promoção automática, fossem ou não dedicados, fossem ou não competentes.

Depois desse precedente, Maria de Lurdes Rodrigues perdeu há muito o seu capital mais precioso nas escolas: os professores cansados de uma escola resignada e caduca, os professores que exigiam mudanças drásticas, que reclamavam autonomia, avaliação, reforma e ambição. Depois de o episódio dos professores titulares lhes ter sugerido que a cartilha reformista da ministra era errática e falha de coerência, começaram os primeiros sinais de séria contestação. Agora, como o têm demonstrado as sucessivas manifesatações, Maria de Lurdes Rodrigues é a ministra mais contestada das últimas décadas. Poderá sobreviver a essa contestação?
Mesmo que sobreviva, o alcance reformista do seu programa estará sempre condenado à constestação. Sem o apoio da maioria dos professores, pouco mais é que um manifesto.
Assim comprometido, o balanço do seu mandato acaba por ser negativo para a imagem do Governo. E é-o também para a Educação e para o país. Porque, ainda que concedamos que a ministra não teve sentido táctico, que se perdeu no labirinto dos papéis que infernizaram a vida das escolas, que errou no processo dos professores titulares ou que abusou da sua pose de autoridade quando tinha o dever de negociar, de um facto há poucas dúvidas: a maioria das reformas que propunha apontava para o caminho certo.
O que o programa de anteontem da RTP revelou com contornos negros é o drama de alguém que, no essencial, tem razão, mas que é incapaz de a fazer valer aos que o rodeiam. As escolas necessitam de novas regras de gestão, com a participação das autarquias e dos pais, os professores precisam de ser avaliados. É isso que a ministra defende. Mas a política nem sempre é terreno fértil para a razão. Talvez a ministra acabe o mandato. Mas, valerá a pena?

Presidente do Sindicarto dos Jornalistas iraquiano morreu vítima de assassinato

O presidente do Sindicato dos Jornalistas do Iraque (SPI), Chihab al Tamimi, morreu hoje devido aos ferimentos resultantes da tentativa de assassinato de há quatro dias no centro de Bagdad, informou a cadeia televisiva oficial Al Iraquiya.
No passado sábado, Tamimi ficou gravemente ferido após ter sido atingido por disparos de um grupo de insurrectos, ao sair da sede do SPI, no bairro de Al Waziriya, a norte da capital.
No ataque, também ficou ferido, mas com menos gravidade, o seu filho mais velho, que o acompanhava.
Segundo a emissora, Tamini, de 75 anos, ganhou por duas vezes consecutivas as eleições da presidência do sindicato, após a invasão norte-americana do Iraque, em Março de 2003.
Em 2005, recebeu ameaças de morte que o obrigaram a retirar-se do seu cargo, ao qual regressou após ter recebido a garantia de que as autoridades iriam proteger os jornalistas iraquianos.
Segundo números do SPI, difundidos em Novembro de 2007, pelo menos 30 jornalistas, correspondentes e trabalhadores em meios de comunicação social foram mortos no Iraque, desde o início da invasão, em Março de 2003, e posterior ocupação do país pelas tropas da força multinacional liderada pelos Estados Unidos.
Desde essa data, outros 59 jornalistas desapareceram, sendo que a sua maioria foi assassinada pela mão de rebeldes.

Não se riam (15)

Título do Expresso on line:

"Clinton atira-se a Obama na televisão"

De cabeça ou a murro?...

Delícias para a visão (103)

Rio de Janeiro - Brasil

Gosto muito de animais (36)

Quem é que não gosta de livros?...

Chateado...

O Guga está chateado porque acabaram de o constituir arguido no processo "Apito Dourado"...