sábado, janeiro 26, 2008

Vitalino Canas e os cães chineses


O conhecido dirigente e porta-voz do PS esteve em Macau. Esteve sim, senhor, porque eu lembro-me perfeitamente do que andou por lá a fazer. Cheguei mesmo a cruzar-me com ele em város jantares de Primavera no ano novo chinês ou em outros almoços e jantares comemorativos das mil coisas que os chineses inventam para tratar de negócios à mesa. Vitalino Canas deu uma entrevista ao Sol, e a dado passo quando abordou as suas experiências gastronómicas na China (?) houve uma coisa que me chocou. Para se armar ao pingarelho e para impressionar os leitores saiu-lhe da boca: "Já comi cão várias vezes".
Ora bem, caro Vitalino. Você em Macau sempre frequentou os bons restaurantes e nesses não se come carne de cão. Nunca o vi a comer pelas tascas ou casas de pasto que circundam a avenida Almeida Ribeiro e a rua da Felicidade, ou nos bairos Fai Chi Kei ou Areia Preta sentadinho num banquinho às três tabelas. E muito menos, no Inverno, estação do ano destinada a ingerir pratos fortes que incluem a cobra ou o cão. E há que elucidar as pessoas que não se come cão por dá cá aquela palha e em qualquer lado. É importante que se diga que a carne de cão que é servida é cara, porque resulta de um animal muito especial, de raça, de dimensão muito pequena, tipo cachorro, e que, tem de ter o céu da boca completamente preto. E se alguém duvidar do que acabei de dizer pergunte ao Leocardo (link na barra lateral em Recomendo) que ele esclarece na perfeição. Eu que andei por lá 20 anos terra-a-terra com os chineses, nunca alguém me disse "Olhe, isto é carne de cão, quer comer?". Nunca. E conscientemente posso afirmar que nunca comi carne desse animal, que para o meu gosto, só pela trela... E por fim, lembrar o caro Vitalino, porque talvez se tenha esquecido, que em Macau e Hong Kong é proibido servir carne de cão e que na China não a serviam a estrangeiros... Por que será que há pessoas que gostam de ser mais papistas que o Papa?...

3 comentários:

Leocardo disse...

Confirmo e assino por baixo. Não se come cão em Macau, e duvido que até às escondidas se faça. Havia uma tasquinha na Rua Abreu Nunes que servia carne de raposa, e alguns restaurantes chineses na Barra servem carne de camelo, e isso é o mais excêntrico que se pode encontrar. Eu próprio provei carne de cão, mas num restaurante de luxo em Cantão (onde também havia gato, macaco, carochas de água e outros pratos pouco ortodoxos...) mas nem me passa pela cabeça dizer 'várias vezes'. Provei, foi uma experiência engraçada, e pronto. O Vitalino Canas só quis dar uma de engraçado. Devia ter as associações de defesa dos animais à perna.

joão severino disse...

Obrigado Leocardo. Ora aqui está um esclarecimento bastante oportuno e que traduz como há gente que tem o prazer de mentir. Por estas e por outras é que poucos ainda acreditam nos políticos...

j.c. disse...

É o tipo de parvoíces que se dizem para armar ao pingarelho. Seria até grave que tivesse comido o fruto proibido...